FENAREG apresenta prioridades do regadio à Ministra da Agricultura

A FENAREG entregou hoje, 6 de Janeiro, à Ministra da Agricultura um memorando com as prioridades de atuação e investimento para mais e melhor regadio em Portugal.

Numa audiência esta tarde com Maria do Céu Albuquerque, a FENAREG apresentou um conjunto de medidas que considera prioritárias para a sustentabilidade do regadio, setor de importância crescente para as explorações agrícolas e para a agricultura nacional.

  1. Investimento

Continuar a modernização do regadio para melhorar o funcionamento e maximizar a eficiência no uso dos recursos.

  • Água

Aumentar a capacidade de armazenamento de água/regularização das bacias hidrográficas e ligação em rede das diversas infraestruturas/reservatórios.

      Adotar práticas de agricultura de precisão ao nível das tecnologias de rega.

  • Energia

Aumentar a eficiência energética e substituir fontes de energia convencionais por renováveis nas infraestruturas de regadio.

Adequar os contratos à atividade sazonal da rega: possibilidade de contratar 2 potências elétricas diferentes ao longo de 12 meses.

Estas medidas constam de um estudo alargado que a FENAREG promoveu, dando o seu contributo para a definição de uma Estratégia Nacional para o Regadio em Portugal até 2050, com um plano de ação a executar durante o próximo Quadro Comunitário de Apoio até 2030. O documento detalhado foi hoje entregue à Ministra da Agricultura.

No âmbito das negociações sobre a reforma da PAC e dos restantes instrumentos financeiros da União Europeia, Portugal deverá submeter à Comissão Europeia um documento de “Estratégia Nacional”. Sendo o regadio um fator determinante para o sucesso da agricultura no nosso país e para o aumento da coesão do nosso território, não é possível estabelecer uma estratégia para a agricultura portuguesa que não incorpore, à partida, o desenvolvimento futuro das infraestruturas de rega e de todas as matérias que são relevantes para mais e melhor regadio no nosso país.

«É essencial uma política agrícola orientada para o regadio, geradora de condições de fundo para um desenvolvimento do território rural e crucial à sustentabilidade da produção nacional de alimentos», defendeu José Núncio, presidente da FENAREG, na audiência com Maria do Céu Albuquerque.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here