img

Poda das plantas: ideias-chave que deve ter em mente antes de começar

/
/
/

O que sabe sobre poda de plantas? Que técnicas conhece? Sabe qual a época aconselhada para podar? Quais as técnicas de poda imprescindíveis para garantir que tudo corra da melhor forma? Neste artigo vou-lhe dar dicas essenciais para que se torne um verdadeiro expert no que diz respeito à poda de plantas e saiba facilmente quando e como podar.

Porque é que podar é uma prática cultural tão importante?

Sabia que a poda de árvores quando feita de forma regular é uma prática essencial para manter a sua aparência e a sanidade impecáveis?  Sim, é verdade!

Quando esta é feita de forma frequente, permite aumentar o grau de segurança no seu jardim e/ou horta, uma vez que diminui a probabilidade que os galhos das árvores que estejam mais debilitados caiam e causem ferimentos e outros inconvenientes a alguém que esteja a passar nesse momento ou até mesmo danificar a sua propriedade caso se trate de árvores de grandes dimensões.

A poda também apresenta um papel fundamental no que diz respeito à estimulação da produção de frutos bem como no aumento do valor da madeira.

 podar

Por que é importante podar as plantas?

De facto, podemos conseguir efeitos maravilhosos com uma poda cuidada. Algumas plantas ficam mais bonitas e saudáveis quando cortadas ligeiramente para ficarem com um aspecto mais natural. Outras, podem ser aparadas para adoptarem um elegante carácter formal.  Para tal, aplique técnicas específicas de poda para estimular a formação de ramos com flores e frutos, aumentando a cor e o interesse no seu jardim ao longo do ano.

poda de arvores

Objectivos da poda

Poda informalmente: muitas pessoas gostam do aspecto de um jardim naturalista, aparentemente podado, repleto de flores e folhas. Embora se possa conseguir este aspeto com pouco trabalho, criar este estilo informal exige alguma prática.

Podar para uma apresentação formal: neste caso, as árvores e arbustos podem ser podados e orientados em formas muito diferentes e usados para produzir um grande efeito em desenhos formais. Utilize-os como pontos focais ou recantos e para introduzir forma e estrutura no seu jardim.

Podar para criar espaço: neste caso, as plantas são podadas para poderem ser controladas, mas conseguem-se alguns efeitos com técnicas mais imaginativas. Alguns exemplos: arrancar os caules inferiores das árvores e arbustos para criar formas e espaço extra de plantio por baixo destas.

Podar para estimular a floração:Podar plantas correctamente pode aumentar o número de rebentos de flores produzidos pela planta, obtendo-se assim mais flores. Saber quando e onde podar pode marcar a diferença entre um recanto pobre e um jardim colorido e aromático.

Podar para produzir caules e cascas coloridas: algumas árvores e arbustos produzem caules e cascas fortes e coloridas que podem ser realçados com uma poda cuidadosa para criar efeitos interessantes, em especial durante o Inverno.

Podar por causa dos frutos: os frutos trazem cor ao jardim além de que são saborosos e apetecíveis. É por isso que no caso das árvores de fruto, a poda é uma prática cultural indispensável.

Poda básica: principais  princípios

Embora as árvores e arbustos exijam métodos de poda e de desbaste diferentes, a técnica de corte na poda é sempre a mesma.

Deve-se cortar sempre o caule imediatamente acima de um rebento e procurar que o golpe seja feito inclinado e com a parte mais alta virada para o rebento. Os ramos que são suficiente grossos por exigirem o uso de serra devem ser, geralmente cortadas a direito.  Caso o ramo seja grosso e pesado e portanto, fácil de quebrar, provocando lascas na madeira antes do golpe final, a serração deve ser feita em três fases distintas.

  • o primeiro corte é feito na parte de baixo do ramo, a 5 cm do sítio onde queremos fazer a poda definitiva.
  • o segundo corte é feito ligeiramente mais para fora, e precisamente no lado oposto do ramo, isto é, por cima, até que este lasque até à zona do primeiro corte e acabe por se separar.
  • o terceiro corte ou corte final já é feito a direito, e de cima, na zona ideal, porque não haverá peso que possa provocar lascas de madeira.

poda arvores frutoBons  e maus cortes da poda

Exemplos de bons cortes de poda

Um bom corte é sempre feito uns 3mm acima de um rebento forte. Deverá ser um corte inclinado, em que a parte mais elevada fica virada para o lado do rebento. Este deverá estar, geralmente, virado para o lado de fora da planta em vez de estar para o interior. Nesta última posição, irá lançar os seus próprios rebentos para dentro da planta, fazendo com que se emaranhem noutros, o que deve ser evitado. Esta técnica é fácil de  executar e poderá praticá-la em qualquer tipo de caule.

Caso o caule tenha rebentos ou folhas de ambos os lados ao mesmo nível, faça um corte horizontal, 3 mm acima. Deve usar sempre uma tesoura de lâmina afiada. As tesouras de lâmina romba vão produzir cortes irregulares e agressivos para a planta, o que pode originar doenças.

O que não deve fazer- maus cortes

Evite fazer um corte muito acima do rebento dado que o caule que fica acima do rebento pode morrer e mesmo provocar a morte de toda a planta. Deve evitar cortar demasiado próximo dos rebentos dado que, um corte muito próximo conduz, geralmente, à morte do pedaço do caule que se encontra cima.

Evite também cortar  com a inclinação virada para o rebento, porque faz com que o caule acima do rebento fique comprido, podendo provocar a morte e que a água das chuvas escorra directamente para cima do rebento, o que pode causar problemas.

podar roseiras

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar