img

Tendências do mercado agrícola europeu

/
/
/

Quem trabalha no sector procura frequentemente tendências da evolução do mercado agrícola para os próximos anos. A consultar de estatísticas para o sector agrícola têm um enorme relevo no quotidiano dos agricultores bem como de outros profissionais que atuem no sector. Tal hábito é fundamental pois nos prepara para possíveis cenários futuros, e também, nos inibe ou incentiva a apostar ou não investir em determinada área de negócio. A União Europeia publicou nos finais de 2017 um relatório de previsões para o mercado agrícola (ver relatório: The 2017 Agricultural Outlook Conference).

 Quais as tendências  agrícolas futuras na UE?

  • Aumento da produção de cereais

A produção de cereais tende a aumentar substancialmente sendo estimado que está seja em 2030 de  341 milhões de toneladas. Este crescimento da produção de cereais pode ser  “potenciado pela procura de ração, boas perspetivas de exportação  e maior uso de cereais na indústria”, como se pode ler no relatório.

 

 

 

  • Crescimento do sector agropecuário

A agropecuária vai beneficiar de  procura mundial mais acentuada e de ração a preços mais reduzidos. “Este acontecimento poderá abrir as portas a uma expansão do setor de latícinios da UE”, de acordo com o (relatório de Bruxelas divulgado em 2017.

(Fonte da imagem: Compre Rural)

  • Manutenção do crescimento das exportações de vinho

No setor vitivinícola, a União Europeia prevê uma estabilização do consumo interno após um longo período de declínio. As exportações de vinho irão crescer de forma estável muito por causa da procura acentuada de vinhos com indicação fortemente  geográfica e pela procura cada vez mais notada dos vinhos espumantes. De salientar que se verifica o cenário oposto para os produtos e processos resultantes da produção de vinho esperando-se uma diminuição da produção de vinagre e um menor uso de processos como a destilação.

 

  • Aumento da produção de azeite

Principalmente em países como Portugal e Espanha, verifica-se até 2030 que o sector do azeite apresente “melhorias estruturais,” significativas  resultando dessa forma  numa maior produção. Tal acontecimento vai incentivar uma crescente procura por este produto para consumo interno, apresentando a UE um papel preponderante como principal produtora e exportadora deste produto

 

(Fonte da imagem: Novos rurais)

  • Estabilização da produção de tomate

A  produção de tomate principalmente em fresco  vai  continuar “relativamente estável”. Relativamente ao seu consumo, este irá verificar uma descida ligeira ao contrário do que se verifica para o tomate processado. Tal facto pode ser motivado pela procura mais acentuado por este último como ingrediente, muito em voga na dieta mediterrânea.

  • Rendimentos agrícolas vão descer

O rendimento obtido no sector agrícola deverá descer significativamente até 2030, segundo o relatório da  UE. No entanto , as previsões estatísticas  indicam  um aumento ligeiro do rendimento por trabalhador agrícola muito devido às mudanças estruturais neste sector bem como o número de pessoas que está a deixar de ter este sector como fonte de sustento, abandonando-o.

  • Área agrícola vai descer

Na área agrícola utilizada a tendência também será de declínio, tal como se tem verifico nos últimos anos.

 

 

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar