Gosta de orquídeas? Sabe quais os principais cuidados que deve ter com estas plantas com flor?

 As orquídeas assim como outras plantas com flor possuem um ciclo de vida que se reinicia várias vezes explicado pelo facto de estas plantas florescerem periodicamente. Durante o seu ciclo de vida, existem vários fatores que podem comprometer o crescimento e desenvolvimento destas plantas originando até em casos extremos a sua morte.

Se tem orquídeas ou pretende ter, saiba que deve ter uma atenção redobrada com estas plantas uma vez que são bastante sensíveis e que por essa razão exigem cuidados bastante particulares.

 Neste artigo, vou partilhar consigo 5 truques que deve saber para ter orquídeas sempre bonitas. Ora tome nota 😊

A temperatura ótima

“Qual a temperatura que as orquídeas mais gostam?” -certamente já se questionou várias vezes pois tem noção que este fator pode comprometer a saúde e beleza destas plantas.

As orquídeas são plantas com necessidades específicas que gostam de muita luz solar, embora que, esta não deve ser direta sob o risco de que as suas folhas sequem ou “queimem” com o excesso de luz.  

Se tiver oportunidade, coloque as suas orquídeas perto de uma janela onde “bata o sol” especialmente se esta for virada a este ou oeste.  Tendo isso em consideração, as varandas ou marquises  podem ser bons locais, desde que garanta  que estas recebam luz solar pelo menos da parte de manhã do dia.

Esteja atento(a) a sinais como o aparecimento de folhas amareladas que indicam excesso de luz e o surgimento de folhas estreitas, longas e de cor verde bem escura indicam iluminação deficitária.

Evite também  expor as suas orquídeas a ambientes de altas temperaturas pois dessa forma poderá ficar comprometido o seu desenvolvimento além de que os cuidados com a rega e o seu substrato serão maiores também.

Saiba como regar orquídeas

Para quem tem orquídeas sabe o quanto a rega destas plantas é importante e pode comprometer o bom desenvolvimento esperado.

As orquídeas não gostam de substratos demasiado húmidos pelo que deve garantir se a drenagem está a ser corretamente realizada. O ideal é que o substrato (Ex. SIRO Orquídeas) das orquídeas esteja húmido, mas NUNCA encharcado.

Mas como avaliar o grau de humidade do substrato das suas orquídeas?  É fácil, faça o teste do dedo. Coloque para isso o dedo no substrato e caso “a terra venha agarrada ao dedo” depois desta operação é sinal de que ainda não é o momento ideal para regar. Se por outro lado o dedo “ficar seco” depois de fazer o teste do dedo é o momento ideal para proceder à rega.

Dica extra: Recolha a água da chuva com um balde pois é uma das águas mais indicadas para regar orquídeas.

Nas épocas mais quentes do ano como no verão, basta regar as orquídeas uma vez por semana nas alturas menos quentes do dia como logo pela manhã ou no final da tarde.

No Inverno, apenas regue quando o substrato estiver totalmente seco.

A poda das orquídeas

A poda das orquídeas é também uma tarefa de jardinagem que deve estar sempre “em dia” pois as suas orquídeas necessitam de estar sempre limpas, saudáveis e bem tratadas.

Por essa razão, elimine as folhas secas, amareladas, com tonalidade mais escura ou com vestígios de doenças pois dessa forma vai evitar a proliferação de fungos.

No caso das orquídeas phalaenopsis, o momento ideal para podar é quando esta já tiver florido. Corte-a acima do segundo ou terceiro nó a contar da base da planta de forma a estimular uma nova rebentação.

Se tiver bromélias, saiba que é muito normal que surjam novos rebentos a partir da sua base. Nestes casos, quando os rebentos que surgiram apresentarem elo menos um terço do tamanho da planta, corte os rebentes que estiverem a mais de forma a “dar espaço” à planta para que ela tenha espaço disponível para crescer.

O transplante das orquídeas/troca de vaso

Mudar a sua orquídea para um vaso de maiores dimensões revela-se uma das práticas mais usuais nas pessoas que amam orquídeas.

No entanto, durante esta operação, deve ter em atenção que o novo vaso deve ser ligeiramente maior que o anterior, mas não com dimensões muito superiores ao antigo recipiente. Nesse sentido, escolha um novo vaso com no máximo mais 3 centímetros de diâmetro relativamente ao anterior, que já deve ser suficiente para fazer com que as raízes das suas orquídeas cresçam mais fortes e saudáveis no novo espaço que têm disponível.

O novo vaso para o reenvasamento das suas orquídeas, deve ter sempre que possível, diâmetro de 15 cm. Saiba que normalmente, quando compra uma orquídea, elas estão inseridas em vasos de 12 cm de diâmetro.

Use um substrato adequado a orquídeas

Com o principal objectivo de obter sucesso no cultivo das suas orquídeas é importante investir na qualidade do substrato que vai aplicar nestas plantas. Na maior parte das lojas da especialidade, supermecados, Garden Centers e orquidários, existem uma grande diversidade de substratos para orquídeas o que pode gerar alguma indecisão no momento da compra.

Estes substratos apropriados para orquídeas são já pré-formulados e têm na sua composição substâncias adaptadas a este tipo de plantas nomeadamente: casca de pinheiro, turfa, areão vulcânico e até em alguns substratos adubos minerais de libertação lenta o que é sempre vantajoso. Uma vez que estes substratos comerciais para orquídeas já são tão completos, poderá não ser necessário e até revelar-se imprudente elaborar o seu próprio substrato dado que nas soluções comerciais já encontra tudo o que as suas orquídeas necessitam para se desenvolver. Além disso, ao fazer o seu próprio substrato pode errar nas quantidades/composição de cada material/substância a incorporar na formulação do seu substrato e provocar efeitos indesejáveis.

Um bom substrato para uma orquídea é o SIRO Orquídeas Epífitas.   Este substrato é adequado para o envasamento e transplante de orquídeas epífitas (que são aquelas que em ambiente natural crescem agarradas aos troncos e ramos das árvores como é o caso da famosa Phalaenopsis, entre outras). Tem uma textura bastante leve e porosa que facilita a drenagem e arejamento necessários para a preservação de uma humidade equilibrada. Para além disso, este substrato é enriquecido com uma adubação específica de libertação controlada e lenta, que assegura uma boa nutrição por vários meses. Este também é um fator essencial uma vez que a adubação deve ser monitorizada para melhores resultados possíveis.

Pode optar também pelo substrato SIRO Orquídeas  que é caracterizado por ser  um substrato especial para o envasamento e transplante de orquídeas terrestres tais como por exemplo a Cymbidium, entre outras.

Pode comprar o substrato SIRO Orquídeas aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here