DestaquesProdução agrícola e técnicas

A aplicação de fungos micorrizicos nas culturas do milho e cenoura: conheça os ensaios da Hubel na Agroglobal

A Agroglobal é a maior feira agrícola do país e uma das maiores da Europa. É através deste evento que as empresas expositoras aproveitam para demonstrar todas as  suas novidades num contexto mais profissional, como é o caso da Hubel.

Com o mote de melhorar constantemente a nutrição e proteção vegetal e a sustentabilidade das práticas agrícolas, na edição deste ano da feira  foram implementadas duas demonstrações de campo que visam potenciar a absorção e o estabelecimento de uma cultura após transplante/plantação com a aplicação de fungos micorrízicos em milho e cenoura, neste caso de Resid MG+ Adubo Sólido BluDiamond e MycoUp360 +Vitasoil respetivamente.

O que são micorrizas e quais as suas funções?

As micorrizas definem-se como associações mutualísticas do tipo simbiótico que se verificam entre certos fungos e raízes de algumas plantas. Através desta associação entre as hifas do fungo e as raízes das plantas ocorre um aumento da superfície de absorção permitindo às plantas absorver mais água, nutrientes e adaptarem-se a ambientes mais adversos. Os fungos, por sua vez, acabam por receber das plantas os hidratos de carbono e aminoácidos essenciais ao seu desenvolvimento, sendo por isso benéficos para ambas as partes.

Os fungos micorrízicos caracterizam-se assim  por possuírem uma extensa rede de hifas no solo que responsáveis por conferir uma elevada capacidade para a absorção de água e nutrientes.

 Os benefícios das micorrizas não são apenas a nível nutricional, sendo também responsáveis por melhorar o acesso a nutrientes que estão em falta. 

Devido à sua longa rede de hifas, o acesso à água pode ficar mais facilitado dado que estes microorganismos acabam por favorecer o crescimento das plantas hospedeiras em condições de stress hídrico bem como outros tipos de stress. Para além disso, estes tipos de fungos podem contribuir para aliviar a planta da toxicidade de metais pesados em solos contaminados e dessa forma restringir a sua mobilidade para a parte aérea. Os fungos micorrízicos podem também contribuir para aumentar a tolerância das plantas à salinidade dos solos o que pode revelar-se uma excelente ajuda.

A utilização de fungos micorrízicos na cultura do milho

Ao introduzir-se fungos micorrízicos arbusculares em ensaios da cultura do milho pretende-se  fazer com que as plantas de milho tenham  maiores probabilidades de serem colonizadas e dessa forma consigam ser mais eficientes no aproveitamento dos recursos  edáficos disponíveis. Nestes ensaios e tendo como comparação as plantas  de milho que não foram inoculadas com estes fungos, pretende-se avaliar em quais ensaios o aproveitamento dos recursos é mais eficiente e de que forma a prática de inoculação com estes fungos  pode contribuir para o sistema solo-planta. Por outro lado, avaliar se a aplicar destes fungos pode promover o crescimento da planta, a aquisição de nutrientes e na tolerância das plantas à toxidade de metais pesados é também um objetivo. Para que os resultados positivos sejam alcançados(ver nas imagens abaixo resultados preliminares) , é desejável que a eficiência do inóculo permita não só  aumentar o teor de nutrientes e o desenvolvimento da planta, mas também produzir alta biomassa no solo. Nas imagens abaixo é possível verificar uma maior desenvolvimento radicular e um desenvolvimento da maçaroca mais significativo com a aplicação dos produtos Resid MG + Adubos BluDiamond comparativamente com o controlo.

Figura 1 – Comparação após 3 meses da data de plantação entre desenvolvimento radicular da testemunha (esquerda) e Resid MG + Adubos BluDiamond.

Figura 2 – Exemplo de maçarocas onde foi aplicado Resid MG + Adubos BluDiamond, 5 meses após plantação.

Os ensaios na cultura dos milho

Resid MG, a par do MycoUp 360 é composto pelo fungo miccorrízico benéfico Glomus iranicum var. tenuihypharum que atua numa relação simbiótica de benefício mútuo, onde a planta proporciona açúcares indispensáveis à sua sobrevivência, enquanto este se associa à mesma ao penetrar na raiz e estendendo-se para o solo, fundamental para o aumento significativo a área absorvente da raiz o que resulta numa transferência mais eficiente de nutrientes e água. O Resid MG tem a particularidade de ser um formulado microgranulado, pelo que tem como vantagem a sua aplicação à sementeira, de forma a que se ative de acordo com a necessidade das plantas nos seus primeiros estágios de desenvolvimento.

Está em demonstração a aplicação de Resid MG à sementeira em milho var. P1574 juntamente com a adubação de fundo composta pelo exclusivo Adubo Sólido BluDiamondcom NanoCarbonTech® 8-12-20.

Ensaios na cultura da cenoura

Uma vez que a cenoura é uma cultura em que ocorre a acumulação de reservas na raiz, torna-se interessante avaliar o papel dos fungos micorrízicos neste papel, avaliando se há um maior desenvolvimento das cenouras.

Tal como o Resid MG, o MycoUp 360 tem como base o mesmo fungo micorrízico benéfico Glomus iranicum var. tenuihypharum. Este produto para além das vantagens referidas anteriormente, tem a particularidade de poder ser dissolvido e aplicado via rega e possuí um complexo organo-mineral ativador das defesas da planta contra nemátodos.

Para potenciar ao máximo estes dois produtos, deve aplicar-se em simultâneo VitaSoil, um regenerador de solo à base de um complexo de microrganismos rizoesféricos responsável por revitalizar a vida microbiana e devolver a fertilidade ao solo.

Estão em demonstração a aplicação após plantação MycoUp 360 e MycoUp + VitaSoil em cenoura.

 Figura 3 – Exemplo de maior desenvolvimento entre cenouras onde foi aplicado MycoUp360 + VitaSoil (direita) e controlo (esquerda), 5 meses após plantação.

Artigo patrocinado pela Hubel*

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo