Os animais de companhia e as plantas

Os animais domésticos por norma são curiosos e gostam de investigar todos os cantos da nossa casa e também todos os objetos decorativos. Quando compramos uma planta ou quando nos oferecem, quem tem animais de companhia fica um pouco de pé atrás sobre a convivência entre eles. Mas não é motivo para não ter nem plantas de interior nem animais de companhia até porque ambos podem conviver em harmonia no mesmo espaço.

Este artigo é para pessoas que têm animais de companhia, nomeadamente cães e gatos, que destroem as plantas de interior dos seus donos. Já tentou todas as mesinhas da Internet, já colocou barreiras entre divisórias e não entende o comportamento dos amigos de 4 patas em relação às plantas, aqui estão 10 dicas para o orienta-lo nesta tarefa.

1-Não apresente as plantas aos seus animais de companhia

Quando chegamos a casa com algo novo temos a tendência em mostrar o novo elemento a todos. Se tens uma planta nova não apresente ao seu animal de estimação, já que uma planta nova significa novos cheiros, um intruso, um novo elemento na sua própria casa.

2-Não altere a decoração da sua casa à frente do animal

Se a planta comprada ou oferecida vai para a sala de estar, por alguns minutos pega no seu animal de estimação e coloca-o numa divisão da casa ou peça alguém para ir passear com ele. Nesta forma não esta alimentar a curiosidade do animal pela planta e verifique o seu comportamento a ver se ele descobre ali algum elemento novo.

plantas para animais de companhia

Fonte 1. Freepik

 

3-Passeio e brincadeira

Aproveite para levar o seu animal de estimação a passear: isto irá cansa-lo e já não vai ter tanta energia para correr e explorar dentro de casa. Também após o passeio pode aproveitar para brincar com os brinquedos no seu espaço.

plantas para animais de companhia

Fonte 2. Freepik

 

4-Plantas fora do alcance dos animais de companhia

Quem gosta de decorar a casa com plantas gosta de as ter ao alcance da visão para poder aprecia-lo. Mas quando temos animais de companhia devemos de ponderar e fazer escolhas.

Não coloque as plantas à altura dos animais, principalmente se tiver gatos. Os gatos adoram trepar móveis e estantes para poder descansar ou explorar, uma vez que são muito curiosos e podem sem querer derrubar as plantas.

Deve também ter o cuidado de saber se a planta que comprou ou lhe foi oferecida se é uma planta de sol pleno, meia sombra ou de sombra. Esta informação é importante para definir o local para onde vai a planta sem colocar em causa o seu bem-estar.

 

5-Suportes de plantas fixos ao chão

Por vezes ficamos na dúvida se um determinado sítio da nossa casa é o mais indicado para ter aquela planta grande com folhagem imponente, porque temos um animal de companhia que adora correr e pode derrubar a planta. Nesses casos o melhor é optar por um uns suportes que se fixam ao chão para que animais de companhia de grande porte como o caso de algumas raças de cães não derrubem as nossas plantas. Ninguém gosta de chegar a casa e ver a sua planta favorita derrubada e o substrato espalhado no chão.

plantas boas para animais de companhia

Fonte 3: Freepik

 

6-Plantas no espaço do animal

Para quem tem gatos vale a pena ter um vaso de erva para eles no espaço do animal, não só pelo beneficio a nível gástrico, mas também porque os gatos associam aquela planta como sendo dela e, assim, não demonstram curiosidade pelas nossas plantas decorativas.

Para quem te cães, aqui é o inverso, no sítio onde estes fazem as suas refeições não devemos colocar as plantas decorativas.

7-Não cuide das plantas à frente do animal

Parece uma regra básica, mas todos nós que temos animais tratamos das plantas com o cão e o gato a ver. Resultado: o animal quer participar da tarefa. Qualquer alteração que faça à planta: mudar o substrato ou o vaso, regar ou podar vai aumentar a curiosidade.

8-Plantas sem picos e bagas

Opte por plantas de interior sem bagas e sem picos já que os animais têm a tendência para “brincar” com as plantas: os gatos ficam entretidos como o agitar das folhas. As bagas são elementos que chamam atenção (quem tem gatos sabe do drama que é todos os anos com a árvore de natal) e os picos podem magoa-los ao nível do focinho e dos olhos.

9-Planta e substrato q.b. sem argila no colo da planta

O tamanho do vaso deve ser proporcional ao da planta. Colocar uma planta de porte pequeno num vaso grande ou num cachepô grande não vai estimular a planta, ou seja, esta não vai crescer mais rápido. Quando colocamos uma planta pequena num vaso grande, vamos ter muito substrato à mostra no colo da planta, o que para quem ter animais de companhia é um problema, já que no caso dos cães estes têm a tendência a escavar e sujar tudo.

Evite também colocar argila expandida ou cascas de pinheiro no colo da planta. Quem cuida de plantas sabe bem que estes elementos são essenciais para controlar a evapotranspiração das plantas, mas se tiverem ao alcance dos animais este tem a tendência em querer brincar com estas, o que irá espalhar tudo pela casa.

10-Fala com o(a) Veterinário(a)

Converse com o (a) veterinário (a) do animal de estimação sobre os comportamentos dele, qual a reação dele a uma nova planta ou como este comporta-se quando uma pessoa estranha entra em casa. Este profissional ajudar-lhe-á a compreender e corrigir o comportamento do animal. Fale abertamente nas vantagens e desvantagens sobre castração ou esterilização do animal sendo ou não uma solução ao seu comportamento.

E por fim, cada animal tem a sua personalidade e por isso, que deves aconselhar-te com o(a) seu (sua) veterinário(a) e nunca te esqueças: A incompatibilidade entre plantas e animais não é motivo de abandono.

Se tiveres alguma dúvida ou sugestão da tua própria experiência entre animais de companhia e plantas de interior podes deixar na caixa de comentários.