Comissão Europeia rejeita intervir nos mercados da carne de porco

Fonte do artigo: Agricultura e Mar

A Comissão Europeia rejeitou esta quarta-feira, 2 de Fevereiro, mais uma vez, intervir nos mercados da carne de porco para resolver a crise que o sector atravessa e argumentou que os principais países produtores, como a Espanha, não solicitaram tais medidas.

Segundo a FPAS — Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores, o Comissário Europeu da Agricultura, Janusz Wojciechowski, respondeu a uma carta que lhe foi enviada na sexta-feira pelo presidente da Comissão da Agricultura do Parlamento Europeu, o popular alemão Norbert Lins (PPE, DE), bem como a maioria dos grupos políticos nele representados.

No documento, aqueles grupos políticos salientaram que as “medidas nacionais e as ajudas estatais não são suficientes para fazer face à crise”, pelo que instaram a Comissão a “recorrer a actividades promocionais com vista a abrir novos mercados, assim como a intervir no mercado interno da União Europeia”.

Em resposta, o Comissário salientou que “os principais produtores de suínos, tal como Alemanha, Espanha ou Itália não apoiaram o pedido de intervenção no mercado comunitário”, realça a FPAS.

13 países solicitaram medidas

Neste sentido, Janusz Wojciechowski explicou que, embora 13 países tenham solicitado medidas que combatam as perturbações do mercado, outros sete, “incluindo os principais produtores, como Alemanha, Espanha, Itália, Dinamarca, Países Baixos, Suécia e Finlândia não apoiaram o pedido de medidas de mercado”. “Estes sete Estados-membros representam quase dois terços da produção suinícola da UE e não solicitaram medidas de mercado. Acho que este é um sinal claro e um sinal que não posso ignorar”.

No entanto, o Comissário Janusz Wojciechowski destacou ainda os pacotes de ajudas de Estado para o sector anunciados pela França e pela Polónia: “isto demonstra que a ajuda estatal pode fazer a diferença e que pode ser uma ferramenta eficaz”.

Wojciechowski concordou com o presidente da Comissão da Agricultura e do Desenvolvimento Rural quanto à “elevada concentração da produção de porcos na UE”. “A realidade é que 2% dos produtores suinícolas representam 75% dos porcos”, disse.

Por outro lado, o Comissário Europeu da Agricultura instou a que se use a promoção de produtos agrícolas e pecuários, e comunicou que “em breve” liderará uma delegação a Singapura e ao Vietname com o objectivo de encontrar novos mercados para o sector alimentar europeu.

Olá, sou a Rosa. Nasci e cresci em meio rural e desde cedo percebi o que queria fazer para o resto da vida. Mais tarde, quando entrei no ensino superior tornei-me Técnica Superior do Ambiente e Agrónoma, áreas que sempre me fascinaram. Este blog é mais do que um projecto pessoal...é  o culminar de duas paixões: a escrita e as ciências ambientais e agrárias. Este é um local de encontro entre todos aqueles que partilham destas mesmas paixões.

 

Deixe um comentário

Artigo Anterior

Ministérios da Agricultura e Ambiente apresentam medidas para enfrentar a seca em 2022

Próximo artigo

Casal para trabalho em exploração Agrícola de Suínos e Bovinos

Latest from Artigos