Embora o Outono-Inverno não seja a época do ano por excelência das sementeiras, estas também podem ser realizadas durante esta altura do ano.

Neste novo artigo, partilho consigo algumas das informações que considero extremamente úteis para que o processo da germinação das sementes seja feito da melhor forma para garantir o sucesso das suas culturas agrícolas.

Escolha as sementes certas

O momento da compra das sementes representa uma das fases mais importantes para garantir o sucesso da germinação das culturas agrícolas.  Quando se dirigir a uma loja da especialidade com o objetivo de comprar sementes, garanta:

  • As sementes pretendidas estão em embalagens hermeticamente bem fechadas e armazenadas.
  • As sementes que quer comprar estejam localizadas em locais frescos da loja.
  • Estejam dentro do prazo de validade.
  • A data da sementeira recomendada no pacote de sementes coincida com a época que as pretende semear.

Quais as condições ótimas para garantir uma boa germinação?

Em primeiro lugar, é importante falar sobre o conceito de dormência. O conceito de dormência das sementes diz respeito a sementes que embora viáveis acabam por não germinar.  Isto acontece porque o processo de dormência resulta de uma adaptação das espécies às condições ambientais necessárias para se reproduzirem.  As sementes entram em dormência de forma a conseguirem germinar na época adequada ao seu desenvolvimento, permitindo que as culturas continuem a ser produzidas ao longo do tempo. Por essa razão, algumas sementes quando semeadas na época errada acabam por não germinar.

Existem mecanismos que ajudam a quebrar a dormência, que corresponde à supressão do revestimento externo da semente chamado tegumento (por exemplo através da escarificação).  Pode optar por emergir as sementes em água quente por um período de 1 dia ou quebrar a dormência das mesmas através da intervenção mecânica usando uma lixa e/ou submeter as sementes a golpe de frio..

Utilize um recipiente próprio para a germinação

Antes da germinação das sementes propriamente dita, é importante que arranje um ou vários recipientes para fazer esta operação.  Pode usar por exemplo tabuleiros, previamente lavados e desinfetados.

Escolha um substrato adequado para a germinação das sementes

O substrato adequado para proporcionar uma boa germinação das sementes deve ser poroso, que consiga reter humidade necessária e que seja leve.

O substrato SIRO Germinação BIO é caracterizado por possuir uma textura fina de baixa salinidade que proporciona uma adequada capacidade de retenção de água, facultando um teor de humidade constante, de forma a promover uma elevada taxa de germinação com perfeito desenvolvimento da plântula.

Além disso, este substrato é equilibrado e enriquecido com adubo orgânico biológico, que permite favorecer a sua componente nutricional na fase inicial de desenvolvimento das plantas. Este substrato é composto por turfa loira de Sphagnum, Siro Agro 1 (Húmus de casca de pinho – certificado pela RAL), coco peat e adubo orgânico biológico de origem animal.

Comprar substrato SIRO Germinação BIO aqui

Distribua as sementes pelo tabuleiro escolhido

Agora que já tem o substrato escolhido, chegou a altura de distribuir as sementes das culturas agrícolas que escolheu pelo recipiente que achar mais adequado. Se escolher semear num tabuleiro alveolado, distribua uma semente por alvéolo. Se optar semear numa bandeja, distribua as sementes uniformemente pelo mesmo. A profundidade da sementeira deve ser pelo menos duas vezes superior ao diâmetro das sementes.

Depois de efetuada a sementeira, cubra as sementes com o substrato escolhido.

Caso as sementes sejam demasiado pequenas, pode misturá-las com areia para facilitar a sementeira. Saiba também que o tempo que as sementes demorarão a germinar dependerá do tipo de culturas em questão bem como dos fatores ambientais que se fazem sentir. Por isso, não desespere se a germinação demorar a acontecer.

Regue depois da sementeira

Depois de efetuada a sementeira, é importante que regue utilizando um regador de malha muito fina ou um borrifador, por exemplo.

Saiba que não deve nunca encharcar a sua sementeira, mas também não pode esquecer-se de fornecer a água que estas sementes necessitem. O importante é conseguir alcançar um equilíbrio neste aspeto e fazê-lo de forma a que a água seja distribuída de forma homogênea.  Evite o encharcamento do substrato para evitar o apodrecimento das sementes.

Se a sementeira ocupa uma área pequena, regar a sementeira com um borrifador poderá ser suficiente. Se for uma área maior, utilize um regador de malha fina e regue pelo menos uma vez por dia, nas alturas de menor calor.

Coloque etiquetas nas várias culturas semeadas de forma a distingui-las

Identificar os vários recipientes com etiquetas onde é possível identificar o que foi semeado é “meio caminho andado” para a organização das próximas tarefas agrícolas. 

Pode usar fitas, rolhas de cortiça, cartões, molas da roupa escritas…enfim, tantas possibilidades!

Transplante!

Agora que as suas plântulas já possuem um tamanho que permite que sejam transplantadas para local definitivo (2 a 3 folhas), chegou a hora de “meter mãos na terra”. Com um utensílio agrícola adequado ou usando as próprias mãos transfira as plântulas para local definitivo, “aconchegando” o substrato (Ex. SIRO Plant) às plantas no final desta tarefa. Dado que as plântulas nesta fase ainda possuem os seus órgãos ainda muito frágeis correndo o risco de se danificarem.

Transplante feito, não se esqueça de regar.

Espero que tenha gostado destas dicas!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here