Olá! Espero que se encontre bem!  Como estão os seus cultivos? Agora que estamos em pleno Outono e a estação do Inverno não tarda a chegar, saiba que neste tempo mais frio que agora vivemos também é propício ao desenvolvimento de certas culturas típicas desta estação. Há várias culturas hortícolas que se adaptam bem a condições de temperaturas mais baixas e chuvas frequentes, entre outros fatores climatéricos mais adversos. Descubra neste artigo 5 exemplos.

horta

Favas

Comecemos pelo primeiro exemplo de culturas de outono-inverno que quero abordar: as favas.

A época de sementeira ideal para semear favas corresponde ao período desde o fim de Outono/ início do Inverno até ao fim da Primavera. Opte por semear favas duas linhas no interior de uma vala superficial, com pelo menos 25 cm de largura e alguma profundidade.  As sementes devem ficar distanciadas pelo menos 20 cm umas das outras e as linhas devem distar 60 cm entre si.  Uma outra alternativa de sementeira possível é a de semear favas em vasos no fim do Inverno para que possam depois ser transplantados para o exterior, na Primavera.

Tenha em atenção que as variedades de favas que têm um crescimento em altura mais pronunciado deve ser colocado um suporte como uma estaca ou cana, atando a este um cordel de forma a evitar que acamem.

Na fase da floração das favas, garanta que debasta estas plantas nos “topos” pelo menos em 10cm, de forma a reduzir o risco do aparecimento de pragas frequentes como o pulgão-preto. Além disso, esta técnica de desbaste promove o enchimento do grão.  Dado que esta cultura gosta de solos minimamente férteis poderá ser necessário adicionar um corretivo  orgânico como o SIRO Agro 3 (enriquecido com estrume de galinha) para garantir que os nutrientes necessários ao desenvolvimento da cultura sejam fornecidos ao longo do ciclo da cultura.

horta

Ervilhas

Uma vez que estamos em novembro chegou a altura de semear ervilhas.  Caso queira começar a cultivar ervilhas na sua horta, tenha em consideração que esta cultura gosta de solos com uma boa drenagem, textura média e pH ligeiramente ácido. Para garantir que as suas ervilhas têm os nutrientes que necessitam para crescerem e se desenvolveram corretamente, se possível, utilize um substrato apropriado a hortícolas como o SIRO Horta.  Esta cultura precisa de algumas horas de sol por dia pelo que a exposição solar é uma condição de cultivo que deve garantir. As ervilhas gostam de solos leves, soltos e permeáveis.

 Para semear ervilhas, faça linhas que distem pelo menos 45 cm umas das outras (nas variedades rasteiras) e pelo menos 65 cm nas variedades trepadeiras.

As sementes devem ser colocadas no solo a uma profundidade de pelo menos 5 cm, distanciando-as umas das outras na linha pelo menos 7 cm.

Se optar por semear ervilhas de trepar, não se esqueça de colocar tutores para auxiliar o seu crescimento. Se não quiser gastar dinheiro, pode sempre utilizar restos da lenha de poda que eventualmente resultarem das suas tarefas de jardinagem típicas desta época.

Nos primeiros tempos após a sementeira, é provável que as suas pequenas ervilhas sejam atacadas por pássaros dado que são muito “tenrinhas” ainda. Se possível, compre uma rede anti-pássaro para protegê-las nesta fase mais sensível.

A rega é especialmente importante nas fases mais críticas do seu desenvolvimento tais como a fase da floração e a fase do enchimento do grão.

horta

Beterraba

A beterraba adapta-se bem a climas “mais agressivos” podendo suportar as baixas temperaturas e as possíveis geadas típicas das estações de outono e inverno. Para o pleno desenvolvimento, necessita de receber algumas horas de luz solar diretamente e possuí o desenvolvimento pleno em solos bem drenados, profundos, leves, férteis e ricos em matéria orgânica. Poderá ser necessário incorporar um corretivo orgânico como o SIRO AGRO 2 (enriquecido com estrume de cavalo). A humidade é um fator muito importante para o desenvolvimento da beterraba, sendo importante que regue com a frequência necessária (especialmente caso a chuva não se faça sentir) para que o solo esteja sempre húmido, mas nunca encharcado.

Pode cultivar beterraba quer através de sementeira (a germinação pode demorar até 3 semanas a ocorrer) quer através de plantação. Se optar por semear, coloque a semente de beterraba pelo menos a 1 cm de profundidade no local definitivo da sua horta onde quer que esta cultura se desenvolva. Por vezes, verifica-se que esta cultura sofre frequentemente o que se denomina de “crise de transplantação” quando depois de semeada em viveiro por exemplo, as suas mudas são transplantadas para local definitivo. Se mesmo assim quiser arriscar em transplantar, faça-o quando as plântulas apresentarem pelo menos 5 cm de comprimento, e fazendo esta operação de “muda” com o máximo de cuidado para não ocorrerem danos.

O espaçamento recomendado para esta cultura é normalmente 25/30cm entre linhas e 5/10 cm entre plantas de beterraba.

Dependendo das condições ambientais e variedades de beterraba escolhidas, as beterrabas estarão prontas a serem colhidas cerca de 2 a 3 meses após o cultivo.

Couves

Certamente já ouviu muitas vezes dizem que as couves “gostam de frio” para se desenvolverem, razão pela qual são maioritariamente cultivadas nas estações de outono-inverno.

Há quem a conheça por couve-tronchuda, couve-portuguesa, couve-penca de Chaves, de Mirandela e da Póvoa, independentemente disso, ninguém discorda que esta é uma das “estrelas” da consoada de Natal.

Para cultivar couves, pode semeá-las em pequenos alfobres ou comprá-las já com cerca de “1 palmo de altura” para transplantá-las para o local definitivo. Dado que já estamos no outono a caminho do inverno, semear couves não é a melhor opção nesta altura pois já o devia ter feito nos meses de julho/agosto para posteriormente transplantá-las na altura do ano que nos encontramos.

O melhor é comprar as plântulas de couve em viveiros ou lojas de jardinagem pois dessa forma “está a encurtar o ciclo cultura” e garante que as pode consumir ainda em tempo útil.

Antes de plantar, remova todas as plantas infestantes existentes na sua horta/terreno e faça uma adubação de forma a conferir à cultura os nutrientes que precisa. Dado que as couves gostam de solos ricos em matéria orgânica, pode optar por colocar estrume curtido ou muito melhor ainda, um corretivo agrícola à base de estrume de galinha como o SIRO Agro 3

Vá estando atento ao aparecimento de pragas e doenças nesta cultura, especialmente a lagarta da couve, praga muito frequente nesta cultura e responsável por causar vários estragos.

Alho Francês

Por último, está na altura de cultivar alho francês.

Se pretende cultivar alho francês e de forma a garantir o bom desenvolvimento desta cultura, é necessário que garanta algumas condições edafoclimáticas. O ideal é cultivar alho francês num clima temperado e húmido que se faz sentir nas estações Outono/ Inverno.

Esta cultura gosta de solos com uma boa drenagem, férteis, que sejam capazes de reter eficazmente a água e que não sejam demasiado ácidos. Devem também ter uma textura média e terem alguma profundidade. Exemplo: SIRO Horta  Esta cultura gosta também de locais onde haja exposição solar direta pelos menos algumas horas por dia, podendo, no entanto, também se adaptar bem a condições de sombra parcial.

A situação mais usual é iniciar-se o cultivo do alho francês em viveiro e cerca de dois meses depois transplantar as plântulas para local definitivo (podendo cultivar alho francês praticamente durante todo o ano).

É muito importante que tenha em atenção também que a germinação desta cultura apresenta por vezes alguns problemas, ocorrendo muitas vezes falhas na germinação. De forma a ter” uma alternativa” para as sementes de alho francês que não germinem, semeie mais quantidade de sementes do que o inicialmente estipulado para suprimir possíveis falhas usando substrato adequado a este efeito – SIRO Germinação.

Se optar por comprar as plântulas em viveiro para depois transplantar para local definitivo, garanta que estas fiquem espaçadas pelo menos 20 cm umas das outras entre linha e cerca de 70 cm entre plantas.

O produto do mês de novembro: SIRO Agro 3

Siro Agro 3 é um corretivo agrícola orgânico de elevada qualidade. É um composto por 70% de estrume maturado de aves e 30% de Húmus de biomassa florestal. É um produto recomendado para: hortícolas, pomares, florestais, vinhas, relvados, etc.

Este corretivo possui um elevado teor de matéria orgânica, um elevado valor fertilizante e biológico que proporcionam uma nutrição equilibrada ao longo do desenvolvimento das culturas. Além disso o rigoroso controlo de qualidade garante a isenção de infestantes, agentes patogénicos e outros contaminantes, garantindo desta forma um aumento da produção das culturas.  Saiba mais informações sobre este corretivo aqui.

Espero que tenham gostado deste artigo! Já agora, que culturas de outono-inverno já cultivaram na vossa horta?

Artigo patrocinado pela SIRO- Substratos Profissionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here