Nutrição das plantasProdução agrícola e técnicas

Conheça os principais fatores que influenciam a indução e diferenciação floral das culturas agrícolas

A floração é uma das fases do ciclo cultural que mais importante para os agricultores dado que é das que apresenta uma maior importância económica. Por essa razão torna-se muito importante compreender como as plantas respondem a diferentes fatores ambientais por exemplo, permitindo de forma mais eficaz otimizar a sua produtividade. Torna-se por isso cada vez mais importante perceber como a indução e o desenvolvimento floral afetam o rendimento das culturas e o que os produtores rurais podem fazer para otimizar todas as fases do seu ciclo cultural. Neste novo artigo, conheça os principais fatores que interferem na floração das culturas e como usá-los a seu favor.

Conheça as principais fases de desenvolvimento das culturas

Ao longo do seu crescimento e desenvolvimento, as plantas sofrem várias alterações de forma a produzirem as suas novas estruturas. Podemos dizer que no que diz respeito ao ciclo de vida de uma cultura, este está dividido em três fases distintas: germinação e emergência, fase vegetativa e fase reprodutiva.

A fase vegetativa apresenta duração variável e corresponde à fase de crescimento das plantas até que atinge o estado reprodutivo. A fase reprodutiva diferencia-se da fase vegetativa pela possibilidade de formação de estruturas reprodutivas como por exemplo as flores. Durante a transição de uma fase para a outra ocorrem gradualmente alterações em características vegetativas tais como a morfologia e a disposição das folhas. É na fase reprodutiva que ocorre o processo de floração que é dividido nas fases de indução, evocação e desenvolvimento floral.

A indução da floração

A indução da floração corresponde a uma das fases de desenvolvimento reprodutivo onde o seu meristema caulinar sofre uma restruturação para produzir os primórdios florais que darão mais tarde origem às flores. A indução da floração pode ser provocada por vários fatores desde fatores ambientais como fatores endógenos.

Os fatores ambientais que podem influenciar a indução da floração nas plantas são principalmente a luz, a temperatura e a humidade.

Luz

De facto, a presença de luz ou o fotoperiodismo característico de cada tipo de planta interfere na indução da floração. Existem as plantas de dias curtos que acabam por entrar em floração quando o período de iluminação é menor tal como acontece no final do verão, outono ou inverno. Já as plantas de dias longos florescem quando o período de iluminação é superior ao do fotoperíodo acabando por este momento acontecer  no final da primavera ou no verão. Por fim, as plantas de dias curtos entram em floração em qualquer condição do fotoperíodo uma vez que são insensíveis ao comprimento do dia.

Temperatura

A temperatura também representa um fator muito importante de determinação de algumas respostas sazonais. Tal facto é relatado em alguns estudos que observaram a necessidade de temperaturas abaixo de determinado valor para permitir a formação de flores em algumas espécies de regiões de clima mais temperado. Este processo é denominado de vernalização e é durante esta fase que durante alguns dias, após a exposição da planta a baixas temperaturas, a floração ocorre. As temperaturas ótimas para a indução da floração podem variar consoante a idade e o estado fenológico da planta. O que se verifica muitas vezes é que enquanto algumas espécies respondem à vernalização em estágios precoces do desenvolvimento outras apenas se mostram mais sensíveis após adquirirem um tamanho mínimo. Do ponto de vista comercial os choques térmicos de baixas temperaturas tal como acontece em plantas ornamentais como o Chrysanthemum são muito utilizados para induzir a floração especialmente se as suas necessidades de dias curtos já foram satisfeitas.

Humidade

Em muitas zonas do globo especialmente em regiões tropicais e áridas, o período de seca e a disponibilidade de água são fatores bastante decisivos para o crescimento e a indução da floração de algumas espécies. Em algumas plantas verifica-se que necessitam de serem submetidas a um certo stress hídrico para que ocorra a diferenciação floral. Estas  acabam por entrar em período de dormência e só após o fornecimento de água é que conseguem voltar ao seu desenvolvimento.

Fatores endógenos que influenciam a indução e diferenciação floral

Algumas substâncias tais como a sacarose, as citocininas e a presença de determinados nutrientes podem atuar como importantes estimuladores florais ou sinalizadores da floração.

A nutrição por exemplo, permite criar mecanismos de controlo da floração uma vez que tanto a deficiência como o excesso de nutrientes minerais fornecidos às plantas podem refletir-se em limitações na capacidade dos drenos. São exemplo de drenos as raízes, órgãos de armazenamento, frutos em desenvolvimento e folhas dado que importam hidratos de carbono para garantirem o pleno desenvolvimento das plantas.

A utilização de bioestimulantes acaba também por promover a floração das culturas dado que estimula os processos fisiológicos da planta relacionados com a floração e o vingamento de forma a obter uma maior quantidade de frutos viáveis. Por outro lado, aumenta a germinação e o tamanho do pólen das flores, aumenta o rendimento das colheitas e permite obter uma maior uniformidade de frutos, tanto em quantidade como em qualidade.

O Vellcuaje da Vellsam  é um bioestimulante líquido, cuja matéria activa é constituída por um aminoácido L-Triptófano, procedente da hidrólise enzimática de leveduras. O fornecimento directo deste aminoácido promove a biosíntese natural de auxinas vegetais na planta, como o ácido Indolacético (AIA). É um produto obtido a partir de um meio rico em aminoácidos livres, de triptófano, molibdénio, hidratos de carbono e azoto procedentes da hidrólise de materiais proteicos. Pode-se utilizar em cultivos hidropónicos, canteiros e culturas intensivas. Permite vigorizar a planta e o abrolhamento, assegura uma floração homogénea e abundante,melhorar o vingamento dos hortícolas e frutos, entre outros benefícios. Pode ser aplicado radicularmente ou via foliar.

Estudo da eficiência de Vellcuaje na estimulação da floração em plantas de tomate cherry (nas duas imagens à esquerda é possível ver o controlo-sem aplicação do produto, na imagem à direita é possivel ver o efeito do Vellcuaje na floração do tomate).

Saiba mais sobre este produto aqui.

Artigo patrocinado pela Vellsam*

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo