Mapa genético do trigo descodificado. Objectivo: sementes mais resistentes

Autor do artigo: Agricultura e Mar Actual

Uma equipa internacional de cientistas identificou a localização de mais de 100 mil genes do trigo. Um avanço científico que poderá ajudar a desenvolver uma variedade de trigo “resistente às mudanças climáticas” e ajudar a “alimentar o Mundo”. A pesquisa foi publicada na revista Science.

Para se perceber esta façanha, o genoma do trigo tem 16 mil milhões de blocos químicos separados de DNA,  o que é mais de cinco vezes maior do que o genoma humano que foi completado há quase 20 anos.

O mapa genético do trigo é resultado de um esforço gigantesco de duzentos cientistas de 73 organizações de pesquisa em 20 países. Juntos, eles identificaram a composição de 21 cromossomas de trigo e a localização precisa de 107.891 genes.

Lutar contra as alterações climáticas

Os investigadores dizem que o mapa acelerará o desenvolvimento de novas linhagens para lidar com o aumento das ondas de calor esperadas da mudança climática.

O professor Cristobal Uauy, líder de projecto em genética agrícola no John Innes Center, em Norwich, Inglaterra, descreveu a identificação de genes do trigo como “um divisor de águas”.

“Precisamos encontrar maneiras de tornar sustentável a produção de trigo diante das mudanças climáticas e do aumento da demanda”, disse ele à BBC News.

“Isso é algo que esperávamos há muitos anos. Toda a civilização humana deveria estar muito entusiasmada com isso, porque pela primeira vez agora poderemos fazer os avanços que cientistas e criadores de plantas desejaram fazer trigo de uma maneira muito mais direccionada e assim alimentar o Mundo no futuro”, acrescentou aquele cientista.

acientistaagricola

Olá, sou a Rosa. Nasci e cresci em meio rural e desde cedo percebi o que queria fazer para o resto da vida. Mais tarde, quando entrei no ensino superior tornei-me Técnica Superior do Ambiente e Agrónoma, áreas que sempre me fascinaram. Este blog é mais do que um projecto pessoal...é  o culminar de duas paixões: a escrita e as ciências ambientais e agrárias. Este é um local de encontro entre todos aqueles que partilham destas mesmas paixões.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *