A sua empresa local pode já beneficiar, há largos anos, de uma boa comunicação boca-a-boa e de um historial partilhado com uma população e seus costumes. Ainda assim, o mundo moderno pede, mesmo a negócios familiares e locais, uma abordagem de marketing capaz de considerar outros públicos e possibilidades.

Uma imagem mais cuidada pode aumentar significativamente a sua base de clientes e o sucesso da sua empresa. Por isso, deixamos algumas dicas ligadas ao Marketing Agrícola, com 10 passos para impulsionar o seu negócio:

1 – PRIMEIRO PASSO DO MARKETING AGRÍCOLA: IDENTIFIQUE O SEU PÚBLICO-ALVO

O Marketing Agrícola ou Marketing Rural é uma área do marketing em expansão, a qual pretende acrescentar valor à cadeia do agronegócio. Este modelo de negócio guia-se por uma estrutura de negócio ambientalmente responsável mas que seja capaz de rentabilizar a produção rural.

Para maximizar o potencial destes pequenos negócios, é essencial tentar compreender quem é e quem poderia eventualmente ser o consumidor-alvo deste produto. Será o consumidor apenas local ou poderá ter um âmbito mais geral, qual é a sua faixa etária, o seu escalão de rendimento?

É importante que um negócio consiga, de forma clara e concisa, definir para quem se dirige a sua comunicação, quais os seus targets (clientes alvos) e quais as personas dos seus compradores. Ou seja, qual o perfil de quem poderia ter interesse neste negócio, entre clientes existentes e potenciais. Tal é essencial para criar uma estratégia vencedora.

2 – CRIE UMA IMAGEM DE MARCA DIFERENCIADA

O caráter rústico, caseiro e acolhedor pode, sem dúvida, integrar a imagem de uma marca pequena ou mais local. Muitos produtos, especialmente inseridos neste âmbito do Marketing Agrícola, poderão aliás apresentar o seu caráter mais tradicional como uma valência positiva.

Contudo, rústico não significa descuidado. Para fazer crescer a nossa marca, é importante que a sua imagem e representação gráfica seja apelativa, memorável e acima de tudo coesa, reconhecível.

Esta memória visual criará uma noção de continuidade na mente do cliente, permitindo uma associação mais rápida e direta. Para isso, criar um logotipo forte, um website apelativo e um layout base para os materiais gráficos e presença online e offline da marca torna-se essencial. Este logo deverá ter uma forte associação ao nome da marca, ao produto e assumir fácil visibilidade em qualquer um dos seus potenciais formatos.

Para esse efeito, reconhecemos como uma mais valia a contratação de um designer gráfico capaz de uniformizar a representação da marca nos mais variados canais.

3 – TORNE O SEU PRODUTO MAIS ALICIANTE GRAÇAS AO MARKETING AGRÍCOLA

O Marketing Agrícola passa muito por produtos de consumo produzidos localmente. Por isso mesmo, reinventar uma marca passa também por transformar a forma como apresentamos o próprio produto.

Porque não contratar serviços de fotógrafos profissionais, para que estes façam sessões fotográficas de produto? Dessa forma, conseguirá tornar o seu produto ainda mais belo e apelativo a potenciais consumidores que nunca antes o tenham experimentado.

4 – EDIFIQUE UM WEBSITE E PLATAFORMA DE E-COMMERCE

Depois da criação de uma imagem de marca diferenciada, o website deverá refletir esta nova organização. Caso a página da empresa ainda não exista, não há altura melhor para arrancar com toda a nova estratégia de forma coerente.

O website deverá seguir esta nova linha definida. Para isso, contratar serviços de web designers poderá ser a escolha mais acertada. Contudo, e caso não tenha fundos para pagar a construção de um site altamente personalizado, há cada vez mais soluções económicas e que permitem criar um website sem quaisquer conhecimentos de programação.

Caso queira criar o seu próprio site e plataforma de e-commerce (se assim o entender e fizer sentido), soluções como o Wix, SquareSpace, WordPress, Site123 ou tantas outras demais irão permitir que crie um site com recurso a templates esteticamente apetecíveis e com alguma manobra de personalização.

5–  DINAMIZE AS SUAS REDES SOCIAIS

Muitos pequenos negócios, agrícolas ou não, colocam a presença nas redes sociais em segundo (ou último) plano. As exigências atuais do mercado parecem pedir um comportamento diferente.

Recomenda-se a presença nas mais variadas redes sociais. É importante definir não só um plano de conteúdos antecipado, que se baseie numa observação concreta da presença online dos concorrentes, mas que tenha em consideração quais são as redes indicadas para o seu negócio em concreto.

Não vale a pena estar presente em todo o lado, especialmente se tal for demasiado para um staff reduzido e com muito trabalho em áreas distintas para desempenhar. Assim, o melhor é definir quais as redes (seja Facebook, Instagram, Youtube, Linkedin…) mais apropriadas em função do perfil do consumidor e investir, em força, numa presença regular e marcada pela interação.

6 – COMEÇAR A INVESTIR EM PUBLICIDADE PODE SER UMA MAIS VALIA NO MARKETING AGRÍCOLA

Perante um mercado cada vez mais globalizado, e tendo em conta o perfil do consumidor, que se torna progressivamente mais exigente, é importante procurar uma marca de diferenciação do produto.

Agora que já temos uma imagem identificável e forte, um website bem montado e uma presença online em expansão nas mais variadas redes, está na altura de começar a investir em publicidade paga para além do ocasional anúncio no jornal local.

Há oportunidades, nomeadamente nas plataformas pertencentes ao Facebook, para investir pouco e pouco de cada vez, de forma a ir melhorando progressivamente os alcances das publicações, investindo em particular nos posts que puxam mais pelo lado comercial, impulsionando as visitas ao site.

A ferramenta de publicidade da Google, Google Ads, permite também uma presença segmentada e orientada para públicos específicos, de forma a maximizar todo e qualquer investimento realizado e criando um segmento bem mais estudado do que, digamos, quem passa por um cartaz publicitário a caminho do autocarro.

7 – REFORCE O SEU ATENDIMENTO AO CLIENTE

Como já referido, o consumidor contemporâneo é cada vez mais exigente e compara, de forma frequente, as marcas que decide consumir. Não só este consumidor informado faz mais pesquisa antes de avançar para a compra, como é muito importante garantir a sua fidelização.

Tal passa por providenciar um serviço de apoio ao cliente satisfatório, presente e simplificado. É meio caminho andado para que este cliente chame outros seus conhecidos, tornando-se um “aliado” da marca. Seja por chat box personalizado nas redes, através de plataformas como o Whatsapp ou simplesmente através de um email para o efeito, é cada vez mais importante manter um canal de comunicação desimpedido e que transmita confiança ao nosso consumidor. 

8 – ESTABELEÇA OBJETIVOS E METAS PARA O SEU MARKETING AGRÍCOLA

A avaliação de qualquer negócio implica um conjunto de metas, objetivos e formas de os medir. O rigor que já aplica às suas contas e metas anuais, em termos contabilísticos, deverá ser transposta para o seu marketing agrícola ou rural.

Ou seja, deverão ser alocados valores ao marketing digital e os indicadores de performance serão medidos ao longo de x dias, meses, períodos de tempo. Criar um budget específico para marketing digital e tradicional permitirá compreender, exatamente, de que forma é que as novas estratégias estão a impactar o velho negócio e o que está ou não a resultar. Aí volta a entrar a importância da análise estatística de tudo o que for feito online.

9 – PUBLIQUE CONTEÚDO NAS MAIS VARIADAS PLATAFORMAS

Agora que reforçou a sua presença online e offline, porque não divulgar ainda mais o seu trabalho e da sua equipa? Uma marca em crescimento é uma marca nas bocas do mundo. Por isso, a publicação de conteúdo é algo imperativo.

 O marketing agrícola é uma expansão da sua estratégia de comunicação e deverá compreender informar o mercado acerca da sua presença em feiras, acerca do lançamento de novos produtos ou até acerca dos relatos dos seus clientes satisfeitos.

Faça-o através dos seus canais próprios mas também recorrendo a artigos comerciais e parcerias pagas em publicações, bem como enviando comunicados de imprensa alicerçados na sua estratégia de Relações Públicas.

10 – MARQUE PRESENÇA EM EVENTOS DO SETOR

Não obstante as novas estratégias de marketing online e offline, a verdade é que certas estratégias publicitárias são tão válidas quanto sempre foram. Por isso, não descure nem risque da sua estratégia de comunicação a presença em festivais, seminários, mercados, demonstrações ou outros eventos.

Tudo o que lhe dê a oportunidade de estar junto de consumidores ou potenciais consumidores, mostrar-lhes o seu produto em ação ou contactar diretamente com o público. Não se esqueça, o poder da palavra é, ao fim de contas, insubstituível.

Este artigo foi patrocinado pela Zaask

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here