Cuidados e manutençãoProdução agrícola e técnicas

Tudo o que deve saber sobre a aplicação de matéria orgânica em hortas e pomares

Desde há algum tempo que se tem procurado através de várias práticas agrícolas sustentáveis melhorar as funções e estrutura do solo, que apresenta um papel preponderante para o sucesso produtivo de hortas e pomares. Infelizmente, a degradação do solo está na ordem do dia e muito ainda existe a fazer para inverter esta situação. Pelo anteriormente exposto e devido à importância que a matéria orgânica apresenta para inverter este cenário, neste artigo abordarei a importância da sua aplicação em hortas e pomares, prática agrícola sustentável que pode fazer toda a diferença. Curioso(a) por saber mais sobre a temática da aplicação da matéria orgânica em hortas e pomares?

Matéria orgânica em hortas
Adotar práticas agrícolas sustentáveis passa pelo uso e gestão adequada do solo.

Os desafios da agricultura: o que nos podemos fazer?

A agricultura é uma atividade que enfrenta vários desafios que estão intimamente associados às alterações climáticas que o planeta enfrenta, bem como às oscilações de mercado relacionadas com a lei da oferta e da procura dos produtos agrícolas. Visto que estes são fatores que o agricultor não consegue controlar, a atitude mais acertada é atuar para melhorar os recursos de que dispõe, nomeadamente o solo, de modo a maximizar a produção e qualidade da colheita

O que podemos fazer para melhorar as nossas colheitas? – devem-se estar a questionar.  Bem, podemos começar por implementar práticas que permitem a melhoria das funções do solo (ver tópico seguinte). Dessa forma, não só garantiremos melhoria do armazenamento de água, como também uma melhor drenagem, evitando consequências muito nefastas decorrentes de condições climatéricas adversas, tais como precipitações intensas.

Um solo enriquecido em nutrientes deve ser também um dos nossos objetivos,  dado que além de garantir que as culturas têm à sua disposição os nutrientes que necessitam para crescer e se desenvolverem, será um contributo óbvio para a utilização racional de fertilizantes.

De acrescentar que, uma cultura bem nutrida é também sem dúvida uma cultura mais vigorosa e saudável e, por isso, menos suscetível ao aparecimento de pragas e doenças.

No que diz respeito à produtividade de um solo, existem vários fatores que a podem influenciar. A capacidade de fornecer água, oxigénio, nutrientes às plantas, bem como o teor em matéria orgânica são alguns exemplos dos fatores que maior influência apresentam.

A matéria orgânica do solo tem de facto influência direta sobre vários fatores tais como o armazenamento de água, permitindo melhorar a estabilidade da sua estrutura e promover uma drenagem mais eficaz.

Por ser uma ótima fonte de nutrientes imprescindíveis para o desenvolvimento das culturas deve por isso garantir que a matéria orgânica esteja presente no solo da sua horta e/ou pomar. Mas o que pode fazer em concreto? Dir-lhe-ei nos próximos tópicos deste artigo.

Matéria orgânica em hortas
Para garantir o bom desenvolvimento das suas culturas, deve garantir que o solo possui a quantidade de matéria orgânica necessário para garantir o crescimento, desenvolvimento e vigamento das culturas.

Conheça quais as vantagens da matéria orgânica para as suas culturas

Tal como abordado acima, o solo por ser um bem não renovável deve ser cuidado e preservado. Possui na sua constituição partículas minerais, água, ar, organismos vivos e matéria orgânica. No que diz respeito à matéria orgânica, é muito importante ressalvar que, devido à sua influência na estrutura e estabilidade do solo, retenção de água, biodiversidade e fonte de nutrientes para as plantas, é necessário garantir que esta esteja presente de forma significativa no solo. 

A matéria orgânica possui substâncias que permitem melhorar as propriedades físicas, químicas e biológicas do solo e pode ser aplicada através de fertilizantes de origem animal ou vegetal.  A matéria orgânica possui uma grande importância para o solo, dado que permite melhorar a sua estrutura através de uma melhoria da circulação do ar, infiltração da água, penetração dos raios solares e das raízes.

No caso do solo da sua horta e/ou pomar ser arenoso, a matéria orgânica vai conferir-lhe uma maior capacidade de retenção de água e nutrientes, maior fixação para as raízes das plantas, menores consumos de água assim como uma menor utilização de adubos.  A incorporação de matéria orgânica neste tipo de solos, permitirá uma maior coesão entre as partículas e uma diminuição dos espaços lacunares existentes.

No caso do solo da sua horta ser argiloso, a matéria orgânica atua no sentido de tornar as partículas terrosas mais soltas, melhorando a circulação do ar e água, a penetração dos raios solares e uma melhoria na expansão das raízes. Dado que neste tipo de solo os espaços lacunares são menores quando comparados com os solos arenosos, a incorporação de matéria orgânica permite melhorar significativamente os fatores acima descritos, através de uma menor coesão entre as partículas.

Para além disso, estão associadas à adição de matéria orgânica outras vantagens inerentes tais como: poder tampão, redução da lixiviação do solo, estimulação da vida microbiana, aumento da temperatura do solo, fornecimento de nutrientes às plantas, entre outras.

Matéria orgânica em hortas
Nos pomares, a utilização de matéria orgânica também é bastante benéfica.

A utilização de matéria orgânica de boa qualidade

De forma a melhorar os níveis de matéria orgânica nos solos agrícolas portugueses, é cada vez mais importante que se promova a valorização dos resíduos orgânicos e dessa forma permitir a inclusão de matéria orgânica no solo como corretivo.   A matéria orgânica adicionada ao solo deve ser de boa qualidade e normalmente é proveniente das explorações agrícolas (como estrumes e chorumes), de compostos de resíduos sólidos urbanos e/ou de lamas provenientes do tratamento de efluentes com diferentes origens.

Já existem também no mercado fertilizantes biológicos de origem vegetal como o

 Tecniferti MOL que favorecem uma melhor assimilação de todos os elementos nutritivos e garantem às suas culturas hortícolas e perenes todos os nutrientes que estas necessitam.

Este fertilizante, possui na sua composição 3,6% Azoto (N), 2% Azoto Orgânico (N), 1% Fósforo (P₂O5), 3% Potássio (K₂O), 27% Matéria orgânica (MO), 15% Carbono Orgânico Total (COT), 40-50% Matéria seca e 10% Ácidos Fúlvicos (AF).

Pode ser aplicado de diversas formas, entre elas: (1) sistema de rega gota-a-gota, (2) pulverização (antes de instalar a cultura), (3) via foliar (0,5 a 2 lt / 100 lt de água) e (4) injeção (sulco).

Se quer experimentar o Tecniferti MOL na sua horta e/ou pomar, aproveite as promoções em vigor.

Saiba mais sobre esta promoção aqui.

Agora que já sabem um pouco mais sobre a importância da adição de matéria orgânica ao solo, gostava de saber que práticas sustentáveis adotam para assegurar a nutrição e estrutura do solo. Também costumam usar matéria orgânica nas vossas culturas? Contem-me tudo nos comentários.

Artigo patrocinado pela Tecniferti Bio*

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo