Cuidados e manutenção

Terra de diatomáceas: o que é e como usar na sua horta

Já ouviu falar de terra de diatomáceas? Conhecida também como terra branca devido à sua cor, pode ser usada para diversos fins. Neste novo artigo, falo um pouco mais sobre as suas características e como pode usar a terra de diatomáceas na sua horta. Curioso(a) ?

O que é afinal a terra de diatomáceas?

A terra de diatomáceas é um produto 100% natural com múltiplos usos sendo a utilização na agricultura dos mais usados.

Esta terra é composta por material resultante da fossilização de algas que possuem apenas uma única célula (ou seja, unicelulares) que são revestidas por uma camada de sílica. O nome terra de diatomáceas tem origem no tipo de algas que as constituem, as diatomites, que apresentam um exoesqueleto à base de sílica. Este exoesqueleto mineral deve-se ao fato de as algas também se alimentarem de sílica que depois de transforma em sílica orgânica. As diatomites resultam assim da acumulação de sílica em depósitos sedimentares que acabam por fossilizar originando uma rocha muito porosa e absorvente chamada diatomite. Quando seca e moída a diatomite dá origem à terra de diatomáceas, nome que vulgarmente conhecemos.

terra de diatomáceas

Que tipo de terra de diatomáceas existem?´

Considera-se vulgarmente dois tipos de terra de diatomáceas: a terra de diatomáceas calcinada e a de grau alimentício (também conhecida como orgânica).

Terra de diatomáceas calcinada

A terra de diatomáceas calcinada é usada maioritariamente para fins industriais tais como a sua utilização como filtro de água e absorção de líquidos, por exemplo. Este tipo de terra de diatomáceas designa-se como calcinada porque foi exposta a altas temperaturas que permitiu através do processo de calcinação converter a sílica amorfa em sílica cristalina. Dado que o material resultante deste processo é um material que não pode ser processado pela maioria dos seres vivos, o seu uso revela-se mais perigoso e por isso deve ser usado com toda a segurança requerida.

A terra de diatomáceas calcinada não deve ser utilizada para fins agrícolas, devendo para este efeito usar a terra de diatomáceas natural em pó (de grau alimentício).

Terra de diatomáceas de grau alimentício

A terra de diatomáceas de grau alimentício por sua vez é utilizada especialmente para fins agrícolas.

Este tipo de terra de diatomáceas ao contrário da terra calcinada não sofreu nenhum processo que possa ter alterado a sua composição, mantendo por isso a sua estrutura amorfa. Por essa razão, a terra de diatomáceas de grau alimentício não é prejudicial para o ser humano nem para animais ou plantas.

Tal como indicado acima, o uso da terra de diatomáceas de grau alimentício é geralmente para uso agrícola especialmente para fertilização, controlo de pragas ou como agente de conservação de sementes. Neste último, a terra de diatomáceas acaba por atuar como protetor contra fungos, bactérias e vírus.

A utilização de terra de diatomáceas na agricultura

A acção da terra de diatomáceas na horta como pesticida é dos usos mais conhecidos. Por possuir uma estrutura à base de sílica, a terra de diatomáceas acaba por atuar por contacto “secando” as pragas que estão a atacar as suas culturas.

Mais concretamente pelas pragas possuirem um exosqueleto de quitina, quando estas entram em contacto com a terra de diatomáceas (e a sílica que nestas está presente) acaba por causar a desidratação dos insectos que as causaram e consequente morte por dessecação.

Posto isto, uma das suas utilidades mais conhecidas é como inseticida em pó, acabando por ser muito utilizada para um controlo de pragas mais ecológico. Possui a vantagem de não deixar resíduos e ser bastante eficaz para combater pragas como o pulgão, cochonilha, ácaro, mosca-branca, formigas, lesmas, etc.

Para facilitar todo este processo muitas pessoas acabam por misturar o produto com água, pulverizando as partes atacadas da planta com este produto. Este procedimento acaba por ajudar a criar uma espécie de película que atua de forma preventiva. Usando esta terra sob a forma de pulverização, costuma-se utilizar uma dose de 1 colher de sopa para cada litro de água.

terra de diatomáceas comprar portugal

A terra de diatomáceas na horta é também utilizada como fertilizante do solo uma vez que é capaz de  fornecer nutrientes ao solo muito importantes como o fósforo, azoto e potássio. Além destas características, a terra de diatomáceas é biodegradável, ecológica e ajuda a melhorar as características do solo, sendo por isso um bom fertilizante do solo.

Aplicação

A aplicação da terra das diatomáceas pode ser feita sob a forma de pó, calda ou spray (pulverizador).

A aplicação em pó é também designada como aplicação em seco em que apenas vai utilizar este pó criando uma espécie de circulo em volta das plantas ou árvores que quer proteger ou “polvilhando” sobre as partes atacadas das plantas. Desta forma, impedirá que pragas como lagartas ou caracóis consigam subir pelo caule das plantas, morrendo por desidratação.

Há quem igualmente espalhe terra de diatomáceas pelos formigueiros para ajudar a controlar esta praga.
Pode ainda aplicar sobre a forma de calda( misturando com água) e aplicando com um pincel ou ainda pulverizando a solução( método mais fácil).

Neste último método é importante que garanta que a mistura está homogénea e que as plantas são pulverizadas até ficaram molhadas (sem ser em excesso). Pode arranjar um spray se for aplicar numa área reduzida ou uma pulverizador maior para áreas mais extensas.

Felizmente, a acção insecticida é duradoura e por isso não perde o efeito ao longo do tempo. Se aplicar a terra de diatomáceas em fruteiras não precisa de se preocupar com o intervalo de segurança até estar pronto para consumir, bastando apenas lavar em água corrente.

Pode comprar terra de diatomáceas aqui.

terra de diatomáceas como usar

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo