Trigo e os seus subprodutos: Tudo o que deve saber

Aproveitamento de subprodutos agroalimentares para alimentação animal

Autor do artigo:

 Mário Picoto PereiraEngenheiro da Produção Animal

email:mario_j_pereira@hotmail.com

LinkedIn – www.linkedin.com/in/mário-picoto-pereira-35781114b

 

Trigo e os seus subprodutos

“No meio da confusão, encontre a simplicidade. A partir da discórdia, encontre a harmonia. No meio da dificuldade reside a oportunidade.” Albert Einstein

   Desintegrando uma economia linear para uma circular tem os seus “Mas” e “Porquês”, que só podem ser explicados a partir de algumas palavras como a simplicidade, a oportunidade e, por fim, a harmonia. A sustentabilidade depende do dever de todos e, a rentabilidade de uma exploração pecuária, do seu gestor.

Hoje falemos da famosa cultura que se iniciou nas margens do Nilo, a famosa cultura do trigo. O trigo é uma espécie que pertence à família das gramíneas e ao género triticum.

Esta cultura tem uma grande importância mundial, sendo considerada uma das culturas extensivas de maior impacto na actividade agrícola mundial.

subprodutos do trigo

Trigo (Triticum aestivum)

O trigo (Triticum aestivum), é um cereal de composição muito variável. Pode conter entre 60 a 220 g/Kg de Matéria Seca (MS) de proteína bruta (PB), no entanto o valor normal está entre os 80 a 140 g/Kg/MS.

A sua composição em proteína varia de acordo com o clima, fertilidade do solo e a variedade;

O grão de trigo é composto aproximadamente por: 82% de endosperma, 15% de casca e 3% pelo embrião;

As proteínas mais importantes do endosperma são a prolamina e a glutelina;

O conjunto de proteínas do endosperma designam-se de Glúten;

Os principais aminoácidos existentes no glúten do trigo são o ácido glutâmico (330g/kg) e a prolina (120g/kg);

subprodutos do trigo

O Glúten apresenta propriedades variadas, o que vai determinar se as farinhas resultantes da sua moagem são mais ou menos indicadas para a panificação ou para a produção de bolachas

O trigo moído mais fino forma uma massa pastosa na boca e no rúmen dos animais, podendo originar problemas digestivos;

As aves são menos propícias a transtornos digestivos, no entanto não devem de receber trigo com alto teor de glúten, podendo ocorrer a formação de uma massa pastosa no papo.

 

Subprodutos do trigo

Na indústria da farinha, o objectivo principal é separar o endosperma da casca e do embrião.

Depois de um bom acondicionamento e limpeza, o trigo transforma-se na forma mais adequada para o tipo de farinha desejado. Neste processo, o grão poderá passar por um mecanismo de vários rolos dispostos em parelha.

Neste processo rompe-se e liberta-se a casca do endosperma, até que a farinha caía no peneiro.

O embrião ou gérmen é rico em proteína (aproximadamente 250g/ kg/ MS), pobre em fibra e uma excelente fonte de tiamina e vitamina E.

subprodutos do trigo

Subprodutos

Sêmea de trigo

Subproduto do fabrico da farinha obtido a partir de grãos de trigo crivados. Constituído por partículas do endosperma com fragmentos finos das camadas exteriores e alguns resíduos de grãos.

Gluten Feed de Trigo

Subproduto do fabrico de glúten e amido de trigo. Constituído por sêmea grosseira da qual foi ou não parcialmente removido o gérmen e por glúten, onde se pode adicionar pequenas quantidades de trinca de trigo.

Farinha Forrageira de Trigo

Subproduto do fabrico de farinha de trigo, obtido de grãos de trigo crivados. Constituído principalmente por fragmentos das camadas exteriores do grão e partículas do grão do qual foi retirado pouco endosperma.

Dréches e solúveis da destilação de Trigo

Subproduto da destilação do álcool obtido por secagem dos resíduos sólidos,

Alimpadura de Trigo

Resíduos da limpeza do trigo antes de ser submetido à moagem. Constituído por palhas, cascas, grãos estranhos, grãos de trigo e impurezas.

Composição química dos alimentos

A tabela 1 mostra a composição química do trigo e de alguns dos seus subprodutos principais.

TABELA 1. Composição química do trigo e subprodutos.

  g/ Kg/ MS Fibra Bruta (FB) Proteína Bruta (PB)
Trigo 860 26 124
Sêmea de trigo 880 114 170
Farinha de trigo 889 0 279

Referências Bibliográficas:
Mcdonald, P., Edwards, RA., Greenhalgh, JFD., Morgan, CA., Sinclair, LA., Wilkinson, RG., (2011), “Nutrición Animal”, p.528 e 529.
Anuário2018, revista IACA, Lisboa, p.78 e 79, 2018.

acientistaagricola

Olá, sou a Rosa. Nasci e cresci em meio rural e desde cedo percebi o que queria fazer para o resto da vida. Mais tarde, quando entrei no ensino superior tornei-me Técnica Superior do Ambiente e Agrónoma, áreas que sempre me fascinaram. Este blog é mais do que um projecto pessoal...é  o culminar de duas paixões: a escrita e as ciências ambientais e agrárias. Este é um local de encontro entre todos aqueles que partilham destas mesmas paixões.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *