“AIRS: o projeto que junta agricultura e inovação”

0
70

As alterações climáticas levam, cada vez mais, a uma maior incidência de eventos extremos, o que em Portugal resultou em mais tempestades no Inverno, verões mais quentes e períodos de seca mais longos. Uma forma de mitigar as alterações climáticas é a transição para métodos de agricultura mais sustentáveis, com o principal objetivo de um uso consciente dos recursos naturais e sintéticos, de maneira a reduzir o impacto ambiental e otimizar os custos de produção. O uso consciente destes recursos pode ser realizado com a adoção de ferramentas da Agricultura 4.0, como a digitalização, a inteligência artificial e a agricultura de precisão.

O projeto AIRS (Agriculture Innovation using Remote Sensing) pretende combinar as áreas da inteligência artificial e da deteção remota para criar uma solução tecnológica que permita monitorizar a fitossanidade do caso particular da vinha, usando imagens de satélite obtidas pela Agência Espacial Europeia (ESA). Este projeto terá como principal ponto de inovação o uso de imagens de alta resolução espacial (adquiridas por Veículos Aéreos Não Tripulados – VANTs) para aumentar a resolução de imagens provenientes do satélite Sentinel-2, utilizando inteligência artificial. Assim, ao fornecer informação sobre – quando e onde – as plantas necessitam de água e nutrientes, o AIRS permitirá numa otimização e gestão eficiente de recursos agrícolas na vinha (água e nutrientes), o que, por sua vez, conduzirá a uma maior resistência a variações das condições meteorológicas (mais frequentes devido às alterações climáticas). Os resultados serão disponibilizados e integrados numa plataforma de serviços digitais para Portugal, proporcionando aos agricultores uma forma eficaz de monitorizar a saúde das suas culturas.

Contando com a parceria entre a empresa TeroMovigo, a Universidade da Beira Interior (UBI) e o Laboratório Colaborativo Food4sustainability (F4S CoLAB), o projeto AIRS foi aprovado pelo programa PROMOVE “la caixa” em outubro de 2022. A TeroMovigo é a entidade coordenadora do projeto e é responsável pela execução das observações com os drones sobre as vinhas a estudar. Além disso, ajudará a UBI a desenvolver a metodologia da super-resolução e a preparar as imagens de satélite em colaboração com o F4S CoLAB. O Departamento de Informática da UBI será responsável pelo desenvolvimento do método de super-resolução para imagens de satélite, utilizando imagens de alta resolução obtidas com drones para treinar redes neurais profundas. Além disso, supervisionará o trabalho de identificação das plantas nas novas imagens e avaliará os índices vegetativos calculados para estas imagens. O F4S CoLAB será a principal interface com a comunidade agrícola. No âmbito deste projeto, o F4S organizará campanhas regulares para fazer medições in-situ que serão utilizadas para validar os índices vegetativos calculados a partir das imagens de satélite. Além disso, o F4S ajudará na divulgação e transferência de conhecimento, através da organização de workshops e dias de campo para divulgar os resultados do projeto à comunidade. A área de estudo do projeto será cedida pela Adega Cooperativa de Pinhel, com a coparticipação dos seus associados.

 

Sobre a TeroMovigo

A TeroMovigo foi fundada em 2017 no campo da geodésia e da geomática, estando localizados no Instituto Pedro Nunes, Coimbra desde 2021. A TeroMovigo é uma empresa que combina conhecimento científico com experiência de campo e concentra-se no desenvolvimento e implementação de soluções ótimas para os clientes. A TeroMovigo tem uma grande experiência na gestão e execução de projetos técnico-científicos e soluções integradas de hardware para Geo-aplicações com o uso das tecnologias de drone e satélite. A equipa multidisciplinar da TeroMovigo executou projetos significativos em Portugal (por exemplo, Autoridade Portuária de Setúbal, Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros) e internacionalmente (por exemplo, Butão, Comores, Mongólia, Moçambique, Nigéria, Seychelles, Qatar).

Sobre a Universidade da Beira Interior

A Universidade da Beira Interior (UBI) é uma universidade pública localizada na cidade da Covilhã, Portugal. Foi criada em 1979 e é, atualmente, uma das academias portuguesas em evidente expansão, alcançando o estatuto de academia que recebe alunos de todas as regiões do país, a que se juntam estudantes internacionais de dezenas de nacionalidades. A UBI acolhe mais de 8 mil alunos, distribuídos por cinco faculdades – Artes e Letras, Ciências, Ciências da Saúde, Ciências Sociais e Humanas, Engenharia – e por uma multiplicidade de cursos de licenciatura, atribuindo todas as licenciaturas em áreas que vão desde medicina, bioquímica, ciências biomédicas e design industrial até engenharia aeronáutica, design de moda, matemática, economia e filosofia.

Sobre Food4Sustainability CoLAB

O Food4Sustainability (F4S) CoLAB é um laboratório colaborativo localizado em Idanha-a-Nova, Portugal, que tem como propósito resolver problemas de larga escala em sistemas alimentares (por exemplo, alimentação, peixe, algas, vegetais), para a resiliência climática. O F4S CoLAB está na vanguarda da mudança dos processos lineares de produção agroalimentar para processos circulares. O objetivo do F4S CoLAB é testar e implementar novas abordagens nos sistemas de produção alimentar que impactem, de forma positiva: a mitigação do CO2, a não utilização de químicos, a intensificação sustentável (maximização do uso dos solos), a preservação dos corpos de água e o impacto ambiental, e o aumento da eficiência na cadeia de valor do setor alimentar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.