Olá, espero que se encontrem bem! Hoje venho falar-vos sobre a cultura do aipo e quais os conselhos básicos que deve ter em conta para aprender a cultivar aipo. Em termos nutricionais, a aipo é responsável por fornecer sais minerais, vitamina C e fibra dietética. Se estivermos a falar do aipo-rábano, este caracteriza-se por possuir além destes elementos indicados acima, potássio e proteínas, entre outros. Aprenda neste artigo mais informações sobre esta cultura, condições preferenciais de cultivo, aspetos fundamentais sobre a sementeira e plantação, principais cuidados, pragas e doenças e informações sobre a colheita.

como cultivar aipo

Cultivar aipo: saiba mais sobre a taxonomia

O aipo pertence à família das apiáceas tais como outras culturas como: cenouras, salsa, coentros, funcho, cerefólio, etc. Dentro do género Apium, a espécie Apium graveolens é a única que é cultivada.

Existem no entanto três variedades botânicas distintas: dulce, rapaceum e secalinum. A variedade dulce é caracterizada por possuir pecíolos espessos e suculentos, sendo conhecida como o aipo comum . A variedade rapaceum também conhecida como aipo de raiz é caracterizada por possuir um raíz carnuda que é aproveitada para fazer os mais diversos cozinhados. Já a variedade secalium é conhecida também como aipo-de-folha, onde se aproveita as folhas e as sementes, maioritariamente.

Um pouco sobre a origem e história do aipo

A maioria das espécies do género Apium tiveram origem no continente americano com exceção do aipo silvestre que teve origem no mediterrâneo. Existem registos bastante antigos que davam conta da utilização das sementes desta cultura na preparação das múmias. Além disso, mesmo antes desta cultura ter sido utilizada como alimento e introduzida numa série de refeições, era utilizada como planta medicinal devido às suas propriedades como prevenção de inflamações, propriedades diuréticas, combate de stress, redução de colesterol, retarda o envelhecimento, etc.

Saiba um pouco mais sobre a morfologia desta cultura

A espécie Apium graveolens é normalmente bienal e possui um ciclo cultural anual. Quanto à raiz, esta caracteriza-se por ser pivotante ou seja apresenta uma raiz principal, a partir do qual saem raízes de pequenas dimensões que se ramificam (raízes secundárias).

O caule é curto, que acaba por se alongar durante a fase reprodutiva do ciclo desta cultura. As folhas são alternadas formando uma roseta.

Na maioria das cultivares, as folhas apresentam coloração verde-escura. Nas cultivares auto-branqueadoras, as folhas apresentam um tonalidade pálida ou amarelada. No que diz respeito às suas flores, estas caracterizam-se por ser protândricas o que significa que os seus órgãos sexuais masculinos são os primeiros a atingirem a maturidade. Mais tarde, as gónadas  convertem-se mais tarde em órgãos  femininos, mais tarde.

Quantos aos frutos desta cultura, caracterizam-se por ser esquizocarpos ou seja são frutos secos compostos de vários carpelos, que, quando maduros, se dividem em outros tantos frutos parciais.

como cultivar aipo

As principais cultivares do aipo

Existem dois grandes grupos de cultivares: (1) verdes e as (2) autobranqueadoras ou douradas. Estas últimas são mais precoces, com menos vigor e menos espessura do que as cultivares verdes.

As cultivares verdes são por isso mais vigorosas e rústicas, sendo por isso mais resistentes a pragas e doenças assim como acidentes fisiológicos (p. ex: pecíolos ocos, coração negro e espigamento prematuro).

Principais condições de cultivo: como cultivar aipo

Para cultivar aipo garanta que o solo seja profundo, com uma boa drenagem e com um teor de humidade estável. Adapta-se bem a solos com texturas diversas, no entanto, adapta-se melhor a solos de textura ligeira ou franca. Para cultivar aipo, garanta também que o seu solo tem um bom nível de matéria orgânica, caso contrário, adicione um adubo orgânico ou estrume. Tenha atenção ao teor em sais no solo pois o aipo é bastante sensível/pouco tolerante a este fator (salinidade).

O pH ótimo para o desenvolvimento desta cultura situa-se entre 6 e 6,8.

No que diz respeito às exigências climáticas, o aipo gosta de temperaturas amenas (ideal entre os 14 e 18ºC) podendo em caso de temperaturas elevadas, acarretar consequências nefastas tanto no crescimento como no aroma dos aipos em desenvolvimento.

Tenha também em atenção que o aipo é uma cultura que necessita de vernalização para que consiga entrar em floração. Isso significa, que é necessário expor as sementes ou as plantas de aipo a temperaturas baixas de forma a acelerar a produção de flores ou frutos. Por essa razão, o aipo caracteriza-se por ser uma planta de dia-curto que necessita de frio durante a fase de fotoperíodo curto.

Se é fã da rotação de culturas, saiba que as culturas da família das fabáceas( feijão, grão de bico, p.ex), brassicáceas(couves p.ex), aliáceas(cebola, alho-francês e cebolinho, p. ex) e solanáceas (batata, tomate, beringela e pimentos, p.ex) são bons exemplo de culturas que devem ser cultivas antes do aipo.

como cultivar aipo

Como cultivar aipo: tudo o que deve saber

Começando pela época de cultivo, saiba que se pretender semear aipo, pode fazê-lo no Verão e transplantar posteriormente de Setembro a Novembro. A colheita ocorre desde Dezembro até Abril. Pode cultivar aipo em estufa praticamente durante todo o ano, e transplantar posteriormente.
Caso queira semear em alfobre e depois transplantar, pode fazê-lo cerca de dois meses depois de efetuar a sementeira. Neste caso, opte por fazer a produção de plântulas em tabuleiros alveolados ou mottes e transplante posteriormente com raiz protegida. Como é natural, a qualidade das sementes e o vigor germinativo das mesmas são fundamentais para o sucesso deste cultivo e são influenciadas pelo teor de água do substrato e a temperatura.

O compasso de sementeira que deve adotar para cultivar aipo é cerca de 35 cm na entrelinha e 25cm entre plantas de aipo.

Se pretender branquear as cultivar verdes de aipo pode ser necessário realizar amontoa.

Garanta uma boa preparação do solo

A preparação do solo antes de iniciar o cultivo de aipo é fundamental para que as plantas consigam crescer e desenvolver-se corretamente, especialmente para assegurar uma boa drenagem do solo (fator fundamental para o sucesso deste cultivo).

Garanta os nutrientes necessários à cultura

Em termos nutricionais, a cultura do aipo é bastante exigente. No entanto, dado que o aipo é sensível à salinidade deve evitar a aplicação (especialmente em viveiro) de adubos muito solúveis pois as plântulas podem ressentir-se. O aipo é sensível às carências de nutrientes como o magnésio e o boro, assim como excesso de calcário. A falta dos nutrientes indicados acima, pode resultar em plantas mais frágeis e o aparecimento de necroses. Opte por adicionar um fertilizante orgânico especialmente antes do cultivo do aipo, e se necessário, repetir com alguma periodicidade caso a cultura necessite.

Rega

O aipo necessita de humidade contante e teores de água disponíveis elevados para garantir a produção de pecíolos com a suculência desejada, além de que devem ser tenros.

É necessário que o solo possua uma boa capacidade de armazenamento de água e uma boa drenagem. Opte por um método de rega tais como: aspersão, rega gota-a-gota ou por sulcos, por exemplo.

Remova regularmente as infestantes

Controlar as infestantes especialmente nas primeiras semanas do ciclo cultural é fundamental para evitar que estas compitam por nutrientes e água com as plantas de aipo. Recorra à sacha manual por exemplo, garantindo que não danifica as raízes da cultura ( faça esta operação com muito cuidado).

Branqueamento das cultivares verdes

Nas cultivares verdes do aipo efetua-se o branqueamento de forma a eliminar a cor verde dos pecíolos, entre outros fatores como a redução da intensidade do aroma tão característico. Um dos principais métodos utilizados é a amontoa ou “tapar” parte das plantas com plástico negro de forma a que apenas as pontas das folhas fiquem expostas à luz. No entanto, devido à mudança de preferência por parte dos consumidores e aos custos envolvidos, o branqueamento já não se realiza tanto como outrora.

Pragas e doenças do aipo

O aipo é atacado por pragas e doenças comuns em outras culturas da mesma família de hortícolas como por exemplo a cenoura.

Algumas das principais pragas que atacam o aipo: ácaros, afídeos, larvas mineiras, mosca da cenoura, mosca do aipo, nemátodos, etc.

No que diz respeito às doenças, as principais são causados por fungos. Também são comuns algumas viroses.

Algumas das principais doenças: míldio, ferrugem, podridão cinzenta, fusariose, etc.

Quando colher?

A duração do ciclo cultural do aipo oscila entre os 100 e os 150 dias, desde o momento do transplante para local definitivo. Se cultivar no Inverno, poderá demorar até 5 meses para que consiga colher. No Verão, devido às condições favoráveis, poderá proceder à colheita ao fim de 3 meses.

como cultivar aipo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here