Pragas mais comuns nas plantas de interior: saiba como eliminá-las

As pragas são um verdadeiro problema para qualquer dono(a) de plantas de interior e quando surgem causam verdadeiras dores de cabeça aos seus proprietários. De facto, estes insetos são prejudiciais à sanidade destas plantas de interior e podem espalhar-se rapidamente dentro de casa, invadindo os espaços interiores do nosso lar e causar verdadeiros estragos. No entanto, nem tudo são más notícias, pois agir de forma ágil pode impedir estragos maiores/ a longo prazo que possam em situações mais graves matar a planta. Ficar atento (a) a estes ataques de pragas nas suas plantas de interior e agir imediatamente com os tratamentos adequados irá garantir que as pragas que irei abordar neste artigo não causam muitos estragos e prejuízos na sua planta.

pragas nas plantas de interior

1-O problema do aranhiço vermelho nas plantas de interior

O aranhiço vermelho caracteriza-se por  pequenos ácaros aracnídeos responsáveis por danificar plantas de interior e causar, por exemplo, a perda de coloração das folhas.

Estes ácaros vermelhos estão entre as pragas mais comuns em plantas de interior especialmente em ambientes quentes e secos.

Como o aranhiço vermelho suga a seiva, poderá geralmente notar alguma perda de cor  nas folhas. Também pode verificar a existência de resíduos tipo “pó” e teias finas entre os caules ou envolvendo as folhas. Em casos graves, a sua planta de interior pode parar de crescer completamente, perdendo as folhas existentes.

Uma maneira de identificar aranhiços vermelhos é sacudir as folhas sobre uma folha de papel branco. Se notar pequenos pontos em movimento, provavelmente são ácaros vermelhos.

aranhiço vermelho nas plantas de interior
Aranhiço vermelho

Como Resolver esta praga nas plantas de interior

Assim que identificar um problema com ácaros vermelhos, comece por isolar a planta para evitar que os insetos se espalhem. Para infestações leves, pulverize as folhas com água para remover os insetos e ovos, tentando repetir o processo com um intervalo de  poucos dias até que todos os sinais de infestação tenham desaparecido.

Para um tratamento mais forte, experimente sabão inseticida ou óleo de Neem. Algumas plantas são mais sensíveis a esses tratamentos do que outras, portanto, faça pesquisas e testes  e aplique com cuidado após escolher um destes tratamentos.

Como os ácaros vermelhos gostam de ambientes quentes e secos, mudar as condições pode limitar os problemas e prevenir infestações no futuro. Desloque a planta para um ambiente um pouco mais fresco (caso ela se adapte bem a temperaturas mais baixas) e aumente a humidade ao redor dela. Além disso, mantenha a rega para evitar que o solo seque completamente, limitando o stress.

pragas aranhiço vermelho plantas de interior
Folhas de roseira atacadas pelo aranhiço vermelho

2-Os pulgões: uma das pragas mais frequentes

Existem milhares de espécies diferentes de pulgões um pouco espalhadas por todo o mundo responsáveis por atacar as suas plantas de interior mas também de exterior. Estes insetos com formato de pêra apresentam diferentes tonalidades e são difíceis de serem vistos individualmente, mas fáceis de serem identificados em aglomerados assim que começam a reproduzir-se.

A principal preocupação quando se trata de pulgões em plantas de interior é a reprodução. Ao ar livre, a reprodução deles é influenciada pela mudança das estações do ano. Em ambientes fechados, onde permanece quente durante todo o ano, os pulgões continuam a reproduzir-se, espalhando-se muito mais rapidamente entre as plantas de interior do que o fariam no seu jardim exterior.

Os danos causados pelos pulgões são semelhantes aos causados pelas cochonilhas. Além de sugar a seiva das folhas e enfraquecer a planta, esses insetos também secretam a melada que incentiva o mofo fuliginoso/fumagina. Isto inibe a fotossíntese, prejudica o crescimento das plantas e aumenta o stress por elas sentido.

Os pulgões são bons a esconderem-se, tornando-os mais difíceis de serem vistos nas fases iniciais da infestação. Verifique a parte inferior das folhas das plantas de interior e os espaços entre os caules para identificar possíveis problemas.

Como combater os pulgões

Para minimizar possíveis danos causados pelos pulgõesé necessário combatê-los o mais rapidamente possível. A primeira coisa que deve fazer é simplesmente pulverizar as plantas com água.  Os pulgões fixam-se nas folhas com as suas peças bucais perfurantes, e borrifá-los com água ajuda a rapidamente remover essas peças do corpo levando à sua morte. Retire os insetos restantes manualmente e esmague-os entre os dedos.

Serão necessárias algumas repetições do tratamento para remover os pulgões completamente. Se tiver uma planta sensível a jatos fortes de água ou se os pulgões continuarem presentes, aplique óleo de neem ou sabão insecticida para sufocá-los e removê-los.

pulgoes plantas de interior
Os pulgões, além de sugar a seiva das folhas e enfraquecer a planta, esses insetos também secretam a melada que acaba por atrair formigas.

3-A presença frequente das cochonilhas nas plantas de interior

As cochonilhas revelam-se pragas de muito mais fácil identificação que o aranhiço vermelho muito pelo facto de produzirem uma substância cerosa que é semelhante a algodão que vão deixando para trás.  Nas plantas de interior, as cochonilhas acabam por ser facilmente identificáveis quando observar qualquer coisa branca e fofa nas suas plantas de interior – especialmente se estes pontos brancos e fofos estiverem a mexerem-se.

As cochonilhas tal como os pulgões também se caracterizam por sugar a seiva das folhas e caules e depositar ovos em qualquer local que possam encontrar para se reproduzir. Estes insectos produzem a cobertura cerosa para proteger os insetos e os seus ovos.

As cochonilhas também secretam uma substância pegajosa chamada melada que permanece nas folhas das suas plantas de interior. Se não for resolvido, isto pode levar ao desenvolvimento de um mofo fuliginoso preto, prejudicando o crescimento geral. A melada também pode atrair formigas, embora seja menos comum em ambientes fechados.

Como combater o aparecimento de cochonilhas nas suas plantas de interior

Se detetar o aparecimento destas pragas cedo pode conseguir evitar muitos problemas. Caso identifique tardiamente, o controlo das cochonilhas será muito mais difícil.

Assim que perceber sinais de cochonilhas, isole as suas plantas de interior afectadas e borrife-as o máximo possível com jatos fortes de água. As cochonilhas que não forem eliminadas por este método podem ser retiradas manualmente com um cotonete embebido em álcool isopropílico. Continue a repetir o tratamento sempre que encontrar novos insetos até que eles desapareçam completamente.

Outros tratamentos como óleo de neem ou sabão inseticida também são eficazes. Aplique cuidadosamente conforme as instruções do produto para evitar causar danos às suas plantas de interior. Se os tratamentos de acompanhamento não removerem as cochonilhas é melhor descartar as plantas afetadas  para evitar que os insetos se espalhem por todo o seu jardim.

4- As tripes

As tripes causam danos significativos às plantas ao alimentarem-se da seiva.

Os tripes são pragas que aparecem menos vezes que as restantes pragas indicadas acima neste artigo, embora sejam muito prejudiciais para as plantas de interior. Difíceis de serem vistas a olho nu, um problema pequeno de tripes pode tornar-se grande em semanas se não for controlado.

Os tripes adultos são geralmente pretos, com asas que permitem que se movam rapidamente de uma planta para outra. Após encontrarem um local de satisfação, sugam a seiva das folhas e caules, deixando pequenas manchas de perda de cor.

O maior problema com os tripes é que os seus ovos eclodem em ninfas que se alimentam continuamente da planta. As ninfas crescidas migram para o solo para a próxima fase de crescimento, infiltrando-se em todas as partes da planta. Uma vez que desenvolvem asas, voam para longe para espalhar ovos para mais plantas de interior.

tripes plantas de interior
Tripes

Como Resolver as tripes nas plantas de interior

Depois de eclodirem, os tripes podem entrar no estado adulto em apenas algumas semanas, aumentando rapidamente a sua população. Por isso, quanto mais cedo lidar com este problema, melhor será a sua hipótese de salvar não apenas a planta afetada, mas todas as outras plantas de interior também.

Como em qualquer tratamento, comece por isolar as plantas afetadas. Remova quaisquer folhas que mostrem sinais graves de danos uma vez que essas não vão recuperar tão facilmente e provavelmente estão a armazenar vários ovos. Borrife as folhas, especialmente a parte inferior, para remover o máximo de insetos possível. Prossiga com sabão inseticida para matar os insetos restantes que não foram eliminados pelo método anterior.

É provável haver alguns ovos desta praga que após o tratamento inicial não tenham sido eliminados e possivelmente algumas ninfas no solo. Mantenha estas plantas isoladas, replicando o tratamento uma a duas vezes na semana até ter certeza de que o problema desapareceu. Se não verificar sinais de melhoria mesmo após vários tratamentos, é melhor descartar a planta para evitar a propagação do problema para outras plantas.

Mesmo após tratar a planta, use armadilhas pegajosas para impedir que adultos ataquem a planta novamente. Esta praga geralmente escolhe plantas que estão stressadas ou não saudáveis, colocando a planta de interior anteriormente tratada continuamente em risco.

5- Mosca branca nas plantas de interior

As moscas-brancas são pragas que se reproduzem rapidamente e podem devastar as plantas, causando folhas amarelas e crescimento reduzido, por exemplo.

Embora estejam mais relacionadas a pulgões e cochonilhas do que a moscas reais, “mosca-branca” descreve perfeitamente a aparência desses pequenos insetos.  Esta praga assemelha-se a pequenas mariposas com asas brancas e, às vezes, cabeças amarelas que se reúnem na parte inferior das folhas e voam quando a planta é perturbada.

As moscas-brancas desenvolvem-se rapidamente, passando da fase de ninfa para adultos voadores em poucas semanas. A sua rápida reprodução torna essas pragas uma das mais difíceis de controlar. Combinado com suas asas que lhes permitem voar de uma planta para outra rapidamente, as moscas-brancas tornam-se um problema sério uma vez que se estabelecem.

As plantas de interior que são atacadas por esta praga desenvolvem folhas amarelas e um crescimento mais atrofiado. É importante ter em conta que as folhas  que sejam fortemente atacadas por moscas-brancas podem cair.

O clima perferido desta praga para se reproduzir é quente e seco, assim como o aranhiço vermelho.

Como tratar a mosca branca nas plantas de interior

Atrair insetos benéficos para combater esta praga de forma natural  é uma das melhores maneiras de lidar com moscas-brancas recorrentes. Infelizmente, isto é um pouco complicado de replicar em ambientes fechados pelo que terá de aplicar outras formas de tratamento.

Borrife com sabão insceticida ou óleo de neem o máximo de insetos e ovos que puder, levantando as folhas para focar o tratamento na parte inferior das folhas. Pode fazer o tratamento exclusivamente com jactos de água nas plantas afetadas mas raramente é o suficiente.

Para controlar quaisquer moscas-brancas que ainda estejam a voar ao redor das suas plantas, use armadilhas pegajosas. Pendure-as ao redor das plantas de interior ou coloque-as no solo para capturar  quaisquer pragas restantes antes que se fixem às folhas.

mosca branca
Mosca branca

As suas plantas de interior também costumam a sofrer com estas pragas? conte-me tudo nos comentários.

 

More like this

como usar o estrume na horta

Como usar estrume na horta: dicas e cuidados

O estrume é um dos fertilizantes orgânicos mais antigos e eficazes na agricultura. No entanto, o seu...
como melhorar a fertilidade do solo

Saiba como melhorar a fertilidade do solo naturalmente

Melhorar a fertilidade do solo é uma das tarefas-chave para qualquer agricultor, seja ele iniciante ou experiente....
ervas aromáticas e medicinais

Dicas para o cultivo de ervas aromáticas e medicinais

O cultivo de ervas aromáticas e medicinais é uma prática antiga e extremamente benéfica, tanto pela sua...