Boas práticas na Alimentação Animal geram Alimentação Humana mais segura- Webinar SANAS

0
20

Webinar SANAS – 30 de março, terça-feira, 10h00 às 12h00

Realiza-se no dia 30 de março, terça-feira, às 10h00, o webinar SANAS – Segurança Alimentar, Nutrição Animal e Sustentabilidade. A iniciativa é promovida pela IACA – Associação Portuguesa dos Industriais dos Alimentos Compostos para Animais em cooperação com o Laboratório Colaborativo FeedInov que realiza a sua primeira atividade para os parceiros da Indústria da Alimentação Animal. O encontro que decorre online tem como finalidade dar a conhecer duas publicações realizadas também em parceria com a DGAV –Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, a autoridade oficial que regula as atividades do setor da Alimentação Animal. As publicações recomendam as boas práticas a adotar pelas empresas de alimentos compostos na rotulagem dos seus produtos e os procedimentos a ter para evitar contaminações cruzadas indesejáveis na alimentação de animais produtores de géneros alimentícios.

O Guia de Boas Práticas para a rotulagem de alimentação animal visa dar aos produtores de alimentos compostos ferramentas para facilitarem aos seus clientes a escolha do alimento adequado para os seus animais e para corresponder às suas exigências nutricionais específicas, reforçando o cumprimento da legislação europeia em vigor desde setembro de 2010. O guia de rotulagem dá especial atenção à “rotulagem voluntária”, incentivando os operadores a disponibilizarem informação que poderá posteriormente ser divulgada pelos produtores pecuários ao consumidor final, tais como a energia ou vitaminas com efeito antioxidante.

O Manual para evitar as contaminações cruzadas com substâncias indesejáveis preconiza, por exemplo, a organização de processos de forma a mitigar a transferência, pelos equipamentos de produção e ainda que em valores residuais, de substâncias inerentes à alimentação de determinada espécie, mas que poderá não se adequar a outra. Além da organização de processos, este manual também preconiza a realização de testes de verificação da correta dispersão das matérias-primas, dos aditivos destinados à alimentação animal e, eventualmente, de medicamentos de uso veterinário, sendo que esta testagem deverá ser fiável, fidedigna, adequada e verificada por profissionais especializados, permitindo salvaguardar a saúde e bem-estar dos animais e indiretamente dos consumidores.

O Laboratório Colaborativo FeedInov, que apoiou a realização das publicações, iniciou formalmente a sua atividade em outubro de 2020 com o objetivo de delinear estratégias de alimentação inovadoras para uma produção animal sustentável. Atualmente encontra-se já a trabalhar no terreno num projeto de mitigação de contaminações cruzadas e aguarda a aprovação de quatro projetos candidatados à Fundação da Ciência e Tecnologia que em conjunto atingem um valor de 1,5 milhões de euros.

De acordo com a IACA, “este projeto segue em linha com os objetivos e a Visão 2030 da Indústria da Alimentação Animal em Portugal, assente em três pilares: segurança alimentar, nutrição animal e sustentabilidade”

Para mais informações: Catarina Labau | e-mail: catarina.labau@goaldoneway.pt | tlm: +351 91 909 59 95

Sobre a IACA e o setor da Alimentação Animal

A IACA, Associação Portuguesa dos Industriais dos Alimentos Compostos para Animais, integra 58 associados – empresas de alimentos compostos para animais, pré-misturas e aditivos – e representa mais 80% da produção nacional de alimentos compostos para animais e a totalidade das pré-misturas de produção nacional.

Os principais destinos da produção desta indústria são a alimentação para animais de estimação e para as explorações pecuárias. Para estas últimas, que representam 2.760 milhões de euros e 38% da economia agrícola nacional, a alimentação animal constitui o maior fator de produção. O setor da alimentação animal tem um impacto direto em 46.000 explorações especializadas e 37.780 mistas (atividade agrícola e pecuária).

O setor gera, anualmente, um Volume de Negócios de 1.426 milhões de euros, o que representa 12% do Volume de Negócios da Agroindústria. As empresas de produção de alimentos compostos para animais empregam, atualmente, cerca de 3.500 trabalhadores, ou seja, 4% do Volume de emprego do setor Agroalimentar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.