Árvores e arbustosCuidados e manutençãoSemear e plantar

Como produzir araçás: principais características e dicas de cultivo que deve ter em conta

Hoje vou falar-vos de uma fruteira subtropical, o araçá. Confesso que só há pouco tempo soube da sua existência mas fiquei logo encantada e quis pesquisar mais sobre ela 🙂 Neste novo artigo, partilho convosco as principais características sobre este fruto bem como os principais cuidados a ter em conta. Já conhece os araçás?

Saiba mais sobre os araçás

Os araçás pertencem à espécie Psidium Cattleianum e fazem parte da família botânica Myrtaceae. Este fruto tem origem brasileira e nos últimos tempos tem marcado presença em muitas hortas e jardins portugueses. Existem alguns tipos de araçás disponíveis para cultivo sendo os mais cultivados o araçá amarelo (Psidium cattleianum var. littorale) e o araçá vermelho (Psidium cattleianum var. purpureum). O araçá roxo (Psidium myrtoides) começa também a ter alguns apreciadores no nosso país, embora que continue a ser o menos cultivado. Possui flores brancas que nascem nas axilas das folhas caracterizando-se também por apresentarem muitos estames o que facilita no processo de fecundação.

Os seus frutos apresentam muitos benefícios nutricionais nomeadamente boas quantidades de flavonoides, taninos e saponinas, compostos fenólicos e vitaminas. Há quem assemelhe o sabor dos araçás a goiabas e outros a uma mistura de goiaba+ manga, o que é certo é que são vários os benefícios decorrentes do seu consumo tais como combate á fadiga, anemia, perda de peso e também gripes e constipações.

Em Portugal, já marcam presença em muitos jardins e hortas familiares e em regiões como Açores e Madeira prosperam quase de forma espontânea.

Solo e localização ideal para cultivar araçás

Os araçás gostam de solos com uma textura ligeiramente arenosa, ricos em matéria orgânica e moderadamente ácidos (pH ideal oscila entre 4,5 e 6). No entanto, caso o seu tipo de solo não reuna estas características pode conseguir igualmente bons resultados em outro tipo de solos dado que esta fruteira se adapta bem a um grande leque de condições desde que assegure uma boa drenagem. No caso de possuir um solo argiloso é aconselhável que incorpore areia e composto para que este se torne mais leve e com um melhor arejamento.

Uma das grandes vantagens dos araçás relativamente a outras fruteiras oriundas de um clima similar é a sua grande resistência a climas mais severos com reduzidas temperaturas. Esta é uma das razões pelas quais os araçás se dão tão bem no Norte de Portugal e resistem aos nossos invernos mais rigorosos e a frequentes geadas. No que diz respeito à humidade no solo, solos que sofram curtos períodos de encharcamento podem também ser utilizados para produzir araçás. Porém, solos demasiado encharcados devem ser evitados para o cultivo de araçás.

araçás vermelhos
Araçás vermelhos

Sementeira e plantação do araçá

Para cultivar araçás pode fazê-lo através de sementeira ou em casos muito mais raros por estaca. No caso da propagação por sementeira, os araçás tem uma taxa de germinação muito boa que acaba por acontecer muitas vezes através dos frutos caídos das árvores.

Para conseguir obter sementes de qualidade para fazer a sementeira desta fruteira deve retirar algumas sementes de frutos que estejam maduros, lavá-las e depois deixá-las a secar ao sol por 2 a 3 dias.

Após este período, coloque cerca de 4 sementes por cova (a uma profundidade de cerca de 1 cm) e regue de seguida. Pode semear em local definitivo mas o aconselhável é fazer este processo em vaso (usando um vaso com alguma capacidade).

A germinação normalmente ocorre de forma uma pouco lenta podendo demorar cerca de 40 dias a acontecer caso as condições de humidade e temperatura não sejam as melhores. Quando as plantas de araçás atingirem cerca de 50 cm no vaso é uma boa altura para transplantá-las para local definitivo. No momento do transplante, coloque húmus/composto na cova e regue posteriormente as plantas transplantadas. Há medida que a planta for crescendo vá também controlando o desenvolvimento de plantas infestantes.

Cuidados adicionais que deve ter com os araçás

Felizmente, os araçás são fruteiras que não são muito exigentes em termos de cuidados a aplicar durante o seu ciclo de vida. Apesar da germinação das suas sementes ser um pouco lenta, as suas plantas acabam posteriormente por se desenvolverem rapidamente. Em Portugal, o período de floração ocorre entre Junho e Dezembro.

Para melhores resultados produtivos pode ser interessante fazer uma adubação de cobertura utilizando alguma adubo orgânico e/ou estrume bem curtido (uma boa fonte de azoto para estas plantas). Para um input de potássio pode incluir cinzas de madeira ao redor dos araçazeiros.

Não deve descurar as podas, especialmente durante os primeiros anos de vida (poda de formação).  Nos araçazeiros a poda deve ser efetuada no início da primavera, antes que se inicie a floração e enquanto as plantas estão no período de dormência.

A poda de formação permite conferir forma à planta para que esta adquira um determinado aspeto sendo ainda realizada com o objectivo de fomentar o desenvolvimento de ramos fortes, uma boa distribuição dos ramos e facilitar o processo da colheita. Realiza-se este tipo de poda para limitar o crescimento, mantendo o equilíbrio do desenvolvimento destas fruteiras.

Conheça outros tipos de poda que poda aplicar nas fruteiras

Embora os araçás sejam até bastante resistentes a pragas e doenças, acabam por ser atacados frequentemente por cochonilhas ( especialmente as lapa). Saiba mais sobre como combater pragas de cochonilhas aqui.

A colheita realiza-se durante a estação do Outono e inícios do Inverno.

Já provou este fruto? Já cultivou em casa?

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo