Saiba como usar as algas como fertilizante na agricultura

0
435
algas como fertilizante

Algas na agricultura: saiba como utilizá-las como fertilizantes naturais do solo

Neste artigo partilhamos algumas formas de como poderá utilizar as algas na agricultura e nos seus cultivos e tirar partido das suas propriedades fertilizantes e assim substituir e diminuir o uso de fertilizantes químicos. 

As algas na agricultura:saiba mais

As algas são fertilizantes naturais do solo, principalmente pela sua capacidade de fixar azoto e evitar o uso de fontes de azoto sintéticas. Como sabe, o azoto é um dos nutrientes mais limitantes e caros na agricultura. E, muitas vezes, os fertilizantes sintéticos à base de azoto, não são absorvidos pelos diferentes cultivares sendo perdidos para o ambiente de diversas formas.

Ora, as algas, particularmente, as cianobactérias são capazes de fixar o azoto e de o fornecer diretamente às plantas através da mineralização da sua biomassa (processo que ocorre com a sua degradação natural).   

 

algas na agricultura cianobactérias
As cianobactérias são também conhecidas como algas azuis ou algas cianofíceas e são conhecidas como sendo micro-organismos procariontes capazes de realizar fotossíntese, mas não apresentam fotossistemas organizados em cloroplastos. São comparadas com bactérias e algas.
Durante centenas de anos, junto às zonas costeiras, as algas marinhas eram muito utilizadas como fonte de matéria orgânica para os solos agrícolas. 

 

Sabia que, no Reino Unido, era prática comum misturar as algas com areia, deixá-las a deteriorar e depois cavar juntamento com a terra para obter solos mais ricos em nutrientes? 

 

Já em regiões mais tropicais, o sargaço era utilizado para fertilizar o solo quer diretamente, ou seja, molhado, quer após seco pelo sol, por isso também pode usar as algas que encontra na praia para aumentar a fertilidade do seu solo, caso seja essa a tua necessidade. 

Além disso, ao aproveitar as algas nos nossos cultivos estamos a contribuir para uma melhor gestão e escoamento das algas junto às zonas costeiras, pois a acumulação de algas leva muitas vezes à eutrofização das águas responsáveis por criarem desequilíbrio nos ecossistemas circundantes.  

algas na fertilização
A eutrofização resulta de um processo de multiplicação excessiva de algas que é bastante frequente em ecossistemas aquáticos mais parados como lagos e represas. A eutrofização está associada a uma grande quantidade de matéria orgânica presente na água que pode pode originar vários problemas para os ecossistemas e o ser humano.

 

De entre os métodos de utilização das algas, a compostagem de algas é um dos métodos mais utilizados no aproveitamento das algas para melhoramento do solo. 

Um estudo realizado em tomate (Licopersicon esculentum) revelou que a aplicação da matéria resultante da compostagem de algas resultou na maior produção e tamanho dos frutos para além de ter melhorado a resistência a doenças comparando com os tomateiros que foram plantados em solo normal.

Neste estudo a compostagem foi realizada com uma mistura de algas verdes e castanhas e material lingo-celulósico (cascas de árvores, aparas de madeira e serrim) num rácio 3:1 (por exemplo, 3 kg de algas e 1 kg de material lingo-celulósico).

A mistura foi colocada em pilhas e revolvida semanalmente durante os primeiros 60 dias de compostagem e deixado a compostar durante 9 meses. Após este tempo de compostagem, 5 kg por m2 da biomassa de algas compostada foi misturada com o solo onde os tomateiros foram plantados. O efeito positivo da aplicação destas algas na produção deveu-se ao aumento do pH do solo que aumentou a disponibilidade e fornecimento de fósforo e potássio aos tomateiros. Pode consultar o artigo na integra aqui em https://doi.org/10.1080/1065657X.2008.10702366.

Num outro estudo em espinafres, a aplicação foliar de um extrato de algas castanhas (Ascophyllum nodosum) após 4 e 6 semanas a seguir à semeadura fez aumentar em 15 % a produção de folhas comparado com os espinafres que não levaram tratamento. Neste estudo, o extrato líquido de algas for preparado por juntar 100 g de algas com 200 mL de água. Após mistura com a água, o extrato foi triturado e deixado em água durante 24 h, mexendo sempre que possível. Seguidamente, o extrato foi filtrado e aplicado nos espinafres aspergindo os mesmos. Artigo completo aqui DOI: 10.1515/botm.1992.35.5.437.

algas como fertilizante
Ascophyllum nodosum

O uso de cianobactérias também é uma prática comum na agricultura. Num estudo realizado em arroz, cianobactérias colhidas de lagos como indicado na figura abaixo, foram colocadas em água e aplicadas no solo de cultivo de arroz. Verificou-se que o solo regado com as cianobactérias continha mais azoto e fósforo orgânico livre que o solo que tinha sido regado só com água, resultando numa produção de arroz melhor e mais abundante e resistente. Artigo completo aqui https://doi.org/10.1007/BF00007885

Em alface, também foi demonstrado que a aplicação de microalgas (Chlorella vulgaris), isoladas de um rio, no solo (aplicando 2-3 g de alga por kg de solo) promoveu uma maior rapidez na germinação das sementes e também levou a uma maior produção de alfaces. Sabe mais em https://www.semanticscholar.org/paper/Effect-of-Chlorella-vulgaris-as-bio-fertilizer-on-Faheed-Fattah/a33f6d3372cb73a34a37b095ecdd0482fa09fbd6

Um outro estudo muito interessante revelou a vantagem de germinação do feijão frade em meio com extrato de algas. O extrato de algas foi obtido fervendo 1 kg de algas num litro de água durante 1 h. Depois de ferver, juntou-se 1 parte do extrato para 4 partes de água. Por exemplo, juntou-se 20 mL de extrato de algas com 80 mL de água. Seguidamente, colocaram-se as sementes de feijão a germinar nesta mistura e verificou-se a maior rapidez de crescimento de germinação e maior nutrição das sementes crescidas neste meio. Poderá saber mais aqui  doi.org/10.1016/j.biortech.2005.06.016   

A aplicação das algas na agricultura na fertilização dos solos pode ser feita de diversas formas e com variados efeitos que contribuem para um melhoramento da performance produções agrícolas. Podem ser aplicadas quer na forma sólida quer na forma líquida. Atualmente, farinhas de algas marinhas e algas em forma líquida já são comercializadas prontas para aplicação nos solos de cultivo e também nos jardins de casa, sendo que as algas mais utilizadas na agricultura são as algas castanhas. 

algas como fertilizante

A diversidade de algas ainda está muito inexplorada e oferece inúmeras possibilidades para expandir o seu uso como recurso renovável ​​na agricultura. Para além de serem uma solução sustentável ​​para produção agrícola, são também fontes alternativas para fertilizantes do solo, enriquecendo as plantas com macro e micronutrientes que fornecendo proteção e restauração nutritiva do solo.

Para consolidar os seus conhecimentos sobre a aplicação de algas na agricultura leia também um artigo relacionado aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.