img

7 fatores que deve ter em consideração para escolher um bom adubo

/
/
/

Existem vários tipos de adubos disponíveis no mercado consoante as necessidades específicas das culturas que produz, assim como o modo de produção agrícola adotado para tal.Existem adubos com variadíssimas composições: ricos em matéria orgânica especialmente recomendados para horticultura, outros especialmente dedicados a combater o musgo nos jardins e relvados, adubos foliares, adubos de síntese, entre outros.Neste novo artigo, vou abordar 7 fatores que deve ter em consideração quando for escolher um bom adubo para fertilizar as culturas que vai produzir. Curioso(a)? Então continue a ler este artigo.

1 . Textura

A textura do solo onde vai instalar a(s) sua(s) cultura(s) é um dos principais fatores que interfere em grande parte no tipo de adubo que vai escolher para fertilizar as suas culturas.

Por exemplo, se a textura do seu solo for arenosa, deve evitar adubos azotados que contenham azoto na forma nítrica, devido ao processo de lixiviação.  Este fenómeno consiste num processo de deslocação de minerais presentes na superfície do solo que são transportados para as camadas mais profundas da terra, contaminando-as.

 Neste tipo de caso específicos, e para minimizar possíveis problemas, opte por um adubo que possua azoto na forma amoniacal.

adubo2. Exigências das culturas

Quando for o momento certo para escolher um adubo para as suas culturas, devemos ter em atenção as suas exigências nutricionais. Dependendo da cultura, existem nutrientes que tem maior influência no desenvolvimento das culturas e devem por isso, as suas necessidades nutricionais serem asseguradas.

Exemplo: exigência nutricional de potássio na batateira.

3. O pH do solo

Deve-se adequar o tipo de adubo ao pH do terreno.  Sempre que possível, devem-se utilizar adubos que tenham reação alcalina ou neutra no solo de forma a não aumentar a sua acidez.

4. Solubilidade

Os adubos que apresentam uma elevada solubilidade são maioritariamente escolhidos devido à velocidade com que os nutrientes passam para a solução do solo e posteriormente ficam disponíveis para as plantas.

A solubilidade é por essa razão um dos fatores a ter em consideração, principalmente no caso de optar pela fertirrigação e adubação foliar.

adubo

5. Clima

Dependendo do clima que se faz sentir na sua região, deve escolher o adubo mais apropriado a essas condições climáticas.

Assim, caso os seus terrenos estejam situados em locais com grande queda pluviométrica deve evitar o uso de adubos azotados com o azoto na forma nítrica e privilegiar o azoto na forma amoniacal.

No caso de o clima da sua região ser mais seca, opte por adubos higroscópicos (adubos que atraem humidade com mais facilidade).

6. Salinidade

Existem culturas que são bastante sensíveis à presença de sais e nesses casos, deve-se evitar a aplicação de adubos que tenham um teor de salinidade elevado.

Caso se verifique um excesso de sais no solo, verifica-se um aumento da pressão osmótica provocando problemas relacionados com a absorção de água e nutrientes pelas raízes das plantas.

adubo

 7. Estado do azoto

O azoto pode-se encontrar na forma nítrica ou amoniacal. No caso em que o azoto se encontre na forma amoniacal, deve-se aplicar este tipo de adubos em solos com textura arenosa e em que chova bastante.

No caso de adubos na forma nítrica, deve evitar usá-los em solos arenosos e onde haja bastante queda pluviométrica.

 No caso de adubos que possuem azoto na forma nítrica e amoniacal em simultâneo, utilize-os principalmente nas estações de Primavera e Verão.

Nestas alturas do ano, o risco de lixiviação de nutrientes para azoto nítrico pode ocorrer com alguma facilidade e deve ser evitada ao máximo.

Plusmaster, o adubo que reúne todas as características essenciais

A produtividade agrícola pode ser afetada por diversos fatores como a falta de água, o excesso de calor, a elevada luminosidade, o vento, o frio e as geadas, o excesso de água no solo, a salinidade, as deficiências nutricionais e toxidade por metais pesados, e a poluição atmosférica.

Todos estes fatores abióticos originam uma produção excessiva de espécies reativas de oxigénio e, por consequência, stress oxidativo, que prejudica gravemente o metabolismo vegetal. A tecnologia AntiOX dos adubos PLUSMASTER aumenta o nível de antioxidantes nas plantas e combate ativamente todo o stress oxidativo que, em maior ou menor grau, sempre ocorre ao longo do ciclo cultural.

Manifesta-se em quatro efeitos principais:

1) ativação do desenvolvimento das raízes, garantindo-se uma maior absorção de água e nutrientes;

2) regulação seletiva da absorção e circulação de nutrientes, aumentando-se a eficiência da nutrição;

 3) aumento da quantidade de antioxidantes enzimáticos e não enzimáticos que ajudam a combater os desequilíbrios que afetam a produtividade;

4) fortalecimento do metabolismo fotossintético e proteção contra o stress oxidativo, originando-se maiores colheitas.

Adubo

Todos estes mecanismos estão comprovados experimentalmente com recurso a diversas ferramentas laboratoriais.

Os resultados dos ensaios de campo, efetuados em forragens, cereais de inverno, milho, arroz, tomate para indústria, batata, alho e cebola, evidenciam aumentos de produção muito significativos, até 22 %, acompanhados por aumentos de vários parâmetros de qualidade. Estes aumentos de produção são muito compensadores economicamente, já que o seu valor é muito superior ao aumento do custo da adubação.

Assim, pode afirmar-se que o uso de fertilizantes PLUSMASTER com a Tecnologia AntiOX garante plantas mais resistentes a diferentes stresses, assegura uma maior eficiência da fertilização e permite aumentar a rentabilidade da cultura, favorecendo a quantidade e qualidade das produções.

Saiba mais informações sobre a PLUSMASTER aqui.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar