img

Problemas fitossanitários nas macieiras: como atuar

/
/
/

Este artigo foi  adaptado da  Circular nº 02 de 2019, da Estação de Avisos de Entre Douro e Minho. Esta circular, bem como edições anteriores, pode também ser consultada descarregada em: 

1 – www.drapn.pt

Fitossanidade > Avisos Agrícolas > Entre Douro e Minho

2 –  http://snaa.dgav.pt/

estações de avisos > Estação de Avisos de Entre Douro e Minho.

Dicas para pomóideas (macieira, pereira, nespereira)

Pedrado da macieira(Venturia inaequalis)

Não trate. Ainda é cedo. Não existe risco.
O início dos tratamentos sistemáticos só deve ter lugar no início da rebentação (estado C-C3 nas macieiras; estado C3-D nas pereiras), se forem previstos períodos de chuva.
Esteja atento a novas informações.Consulte a aqui a Ficha Técnica Nº 41 (II Série)

Pedrado da nespereira do Japão

(Fusicladium eriobotryae)

Os frutos estão em desenvolvimento. Nas variedades sensíveis ao pedrado, deverão ser feitos tratamentos com produtos à base de cobre, se forem previstos períodos chuvosos e húmidos. O tratamento deve ser renovado à medida que a calda for lavada pelas chuvas (20 a 25 mm).

Consulte aqui a Ficha Técnica nº 41 (II Série)

Cancro europeu da macieira

(Neonectria galligena)

O período de inchamento dos gomos e início de rebentação – estado B (BBCH 51) – é também o início do período de risco de novas infeções, se ocorrerem chuvas que projetem os esporos do fungo.
Nos pomares constituídos por variedades sensíveis (anexo da Circular nº1/2019), pode agora aplicar um fungicida à base de cobre. Tenha em atenção as medidas preventivas na Circular nº1. Em pomares com sintomas de cancro, não deve destroçar a lenha de poda, mas sim retirar e queimar. No Modo de Produção Biológico são autorizados fungicidas à base de cobre na prevenção e combate ao cancro europeu da macieira.

Aranhiço vermelho na macieira

(Panonychus ulmi)

O nível de infestação pode variar muito, de um pomar a outro e dentro do próprio pomar, conforme nele existam variedades de macieira de maior ou menor sensibilidade a este ácaro. Assim, a condução da luta contra o aranhiço vermelho, deve ser organizada conforme as necessidades de cada pomar ou de cada parcela de pomar.
Em pomares que registaram ataques significativos de aranhiço vermelho no verão passado, pode agora aplicar um óleo parafínico (óleo de verão).
Este tratamento tem uma boa eficácia, aplicado agora, perto do início da eclosão dos ovos de inverno, altura em que se encontram mais vulneráveis.
No Modo de Produção Biológico são autorizados inseticidas à base de óleos parafínicos no controlo dos ovos de inverno de aranhiço vermelho.

Afídeos ou piolhos: piolho verde e piolho cinzento

Pode aplicar agora óleo parafínico com vista à destruição dos ovos dos afídeos, que passam o inverno nesta forma sobre os ramos das árvores. No Modo de Produção Biológico são autorizados inseticidas à base de óleos parafínicos no controlo das formas de inverno dos afídios.

Pulgão-Lanígero (Eriosoma lanigerum)

Se observar a presença de colónias deste afídio, pode aplicar agora um tratamento com óleo, dirigido às colónias que se encontrem sobre tumores e feridas do tronco ou em ramos ladrões junto ao colo da árvore.

No Modo de Produção Biológico são autorizados inseticidas à base de óleos parafínicos na luta contra as colónias de inverno do pulgão-lanígero.
Consulte aqui a Ficha Divulgação nº 3/2016

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar