Produção agrícola e técnicas

A cultura da framboesa: tudo o que deve saber para produzir

Nos últimos anos, a produção de framboesas têm vindo a crescer e por essa razão é já considerada uma cultura emergente.  Quer pelo valor de produto exportado, em que os frutos vermelhos assumem hoje já uma importância muito grande nos produtos agrícolas exportados em que a framboesa é a maior representante. Quer pela componente da inovação, quer pela rentabilidade ou pela competitividade do sector, a cultura da framboesa em Portugal têm-se afirmado cada vez mais. Estes pequenos frutos são muito apreciados devido a várias razões: aroma irresistível, sabor característico (uma vez mais doce e outras mais ácido), ocupam pouco espaço, entre outros fatores.

Neste artigo, fique a conhecer os principais aspetos sobre a cultura, práticas agronómicas a ter em conta assim como outras informações relativas à sua produção e instalação.

Origem e principais zonas de produção

A framboesa vermelha (Rubus idaeus L.) tem origem no continente asiático e rapidamente a propagação desta planta se difundiu por toda a Europa.

Nos dias de hoje, é praticamente possível encontrar produção de framboesa em todos os continentes com exceção da Antártida. No entanto, a sua produção e distribuição centra-se principalmente no Hemisfério Norte, com destaque para o continente europeu, americano (norte) e asiático.  

Em Portugal, a produção de framboesa tem maior expressão no Fundão, Guimarães, Litoral Alentejano e Sotavento Algarvio.

cultura da framboesa

Taxonomia e morfologia da planta

Este fruto silvestre pertence à família das Rosáceas e ao género Rubus L., este subdividido em 12 subgéneros (o subgénero Idaeobatus possuí  cerca de 200 espécies). Morfologicamente, este arbusto pode atingir até 3 metros de altura. No que diz respeito ao sistema radicular, este caracteriza-se por ser fasciculado ocupando cerca de 20 a 25 cm do solo. A partir desta parte da planta surgem os lançamentos que se designam por   primocanes se corresponderem a lançamentos de primeiro ano e de floricanes se forem  lançamentos de segundo ano.

A framboeseira possui flores hermafroditas que segregam grandes quantidades de néctar bastante atrativos para insetos responsáveis pela polinização.

As framboesas (o fruto em si), são constituídas por várias drupéolas que se caracterizam por ser extremamente frágeis. Por essa razão, o seu manuseamento e colheita deve ser feito com o máximo cuidado.

cultura da framboesa

Variedades de framboesa: remontantes e não remontantes

É importante também que tenha em conta que existem dois tipos de framboesa utilizadas em produção. Estes diferenciam-se pelos hábitos de frutificação, podendo classificar-se como variedades não remontantes ou de frutificação floricane e variedades remontantes ou de frutificação primocane.

As variedades não remontantes (frutificação floricane)

Caracterizam-se por frutificarem apenas após um ano de crescimento vegetativo e depois do período de dormência durante o inverno. As suas canas são bianuais o que significa que os lançamentos do primeiro ano são vegetativos (primocanes) e posteriormente no ano seguinte ocorre a diferenciação para a produção de frutos (floricanes). Com a chegada dos dias curtos e das baixas temperaturas, a planta entra em dormência. Esta só é quebrada com um determinado número de horas de frio que pode oscilar entre 800 a 1600 horas.  No caso de estas condições não serem atingidas, os lançamentos podem ter poucos ramos de frutos, o que não é de todo benéfico.  Em algumas zonas são utilizados indutores de floração que permitem uma floração mais homogénea e flores mais viáveis e férteis com frutos bem formados.

As variedades remontantes (frutificação primocane)

Nestas variedades, a frutificação ocorre nos lançamentos do ano, durante o período de crescimento (primocanes). Isto significa que a diferenciação floral dos gomos ocorre no primeiro ano.

Nestas variedades, a sua plantação e condução é feita da mesma forma que as variedades não remontantes, durante o primeiro ano.  No caso das framboesas da variedade remontante serem plantadas na primavera, a colheita pode ser efetuada no outono (podendo em alguns casos ser efetuada uma segunda colheita no primeiro ano). É importante também destacar que nas framboesas com frutificação primocane as necessidades de frio são menores quando comparadas com o tipo de frutificação floricane.

Uma boa ideia é comprar exemplares das duas variedades (remontantes e não-remontantes)  pois dessa forma irá prolongar a sua produção por mais tempo.

Tendo em conta as condições do nosso país e aspectos comerciais as variedades Kweli, Imara,

Adelita, Kwanza e Maravilla são exemplos das variedades mais utilizadas.

cultura da framboesa

Informações a ter em conta antes da instalação da cultura da framboeseira

Densidade de plantação

A definição de um compasso de plantação adequado é fundamental para conseguir obter um maior rendimento por hectare sem descurar o bom desenvolvimento das plantas.

Normalmente, considera-se um compasso de plantação médio de 3-4 plantas por m2 (linha)* 2,5 a 3 plantas por m2 (entrelinha).

Solos

Estes pequenos frutos gostam de solos com uma boa drenagem, profundos e com uma boa capacidade de retenção da água. O pH deve localizar-se entre 5,5 e 6.

Para a produção de framboesas, os solos argilosos devem ser evitados dado que a drenagem é deficitária. Nestes casos pode até ocasionar o aparecimento de problemas radiculares e em último caso, a morte da planta. É importante também ter em conta que cada vez mais são utilizados substratos na produção de framboesas com cobertura de túneis ou estufas com a colocação em vasos, e gestão hidropónica da cultura. Quando em cultura de solo, são normalmente utilizados camalhões que permitam uma melhor tolerância ao encharcamento.

Exposição solar

Quanto à exposição solar, as framboesas gostam de locais protegidos do vento e com boa exposição solar, tolerando situações de sombra parcial. É importante ressalvar que a exposição solar é um fator que deve ter bastante “peso” na escolha do local para plantar o seu arbusto, uma vez que promove o amadurecimento das bagas e favorece a polinização.

cultura da framboesa

Rega

No que diz respeito à rega, à semelhança de outros pequenos frutos, é fundamental evitar o excesso de humidade pois pode levar ao apodrecimento das raízes bem como o aparecimento de oídio em condições de elevada humidade na atmosfera. Aconselha-se, no momento da instalação da cultura, que seja utilizada fita dupla para manter a humidade no camalhão o mais homogénea possível.

Na estação mais quente do ano poderá ser necessário regar algumas vezes por dia de forma a diminuir a temperatura na superfície do camalhão.

Controlo de infestantes

O controlo de infestantes é igualmente imprescindível para diminuir a competição por água e nutrientes com as suas framboeseiras. Pode-se optar por controlo das infestantes de forma mecânica ou fazer cobertura do solo com revestimento plástico de vários tipos.

Poda

No que diz respeito à poda, esta operação é fundamental para a manutenção da produtividade destas fruteiras além de que é uma forma eficaz de eliminar as varas doentes e/ou afetadas com pragas ou doenças.  Esta operação é igualmente essencial para melhorar a distribuição da luz solar e favorecer o arejamento.

Fertilização

A fertilização é normalmente feita com recurso a fertirrigação, com adubos líquidos ternários ou simples, ou ainda hidrossolúveis simples. Em culturas como a framboesa, são utilizadas soluções avançadas de nutrição especial que potenciam a produção; indutores de floração e vingamento, alongamento de fruto e de raízes, ou potenciadores de crescimento dos frutos são soluções já hoje utilizadas de forma usual com forte impacto na produção de framboesa.

O azoto, um dos nutrientes mais limitantes na produção das culturas, é fundamental para a promoção do crescimento e vigor das plantas.

O fósforo é um dos macronutrientes mais importantes para esta cultura dado que estimula a floração e frutificação, além de promover o desenvolvimento vegetativo e do sistema radicular.

O potássio, bastante móvel, é fundamental para determinação da qualidade das framboesas produzidas.

É importante destacar que, sendo a framboeseira uma planta de crescimento muito rápido, a sua nutrição deve ser assegurada.

Para isso, é fundamental a realização de análises de solo e/ou análises foliares de forma a averiguar as necessidades das culturas.

Dependendo do sistema de produção escolhido para esta cultura, estes nutrientes poderão ser fornecidos às plantas por via da fertirrigação, por exemplo. Nestes casos, é feita a medição através de sondas dos teores de água no solo e apartir daí, podem ser determinadas as necessidades das culturas. 

No caso da fertirrigação, pode ser feita a aplicação de Mycogel através do sistema da fertirrega, uma vez que este produto é formulado em gel ao contrário das restantes micorrizas do mercado.

Possuí vantagens muito interessantes tais como:

✅ As Micorrizas estimulam o crescimento radicular e a absorção dos nutrientes pelas plantas.

✅ Após a inoculação da cultura, por cada centímetro de raiz surgem aproximadamente 3 metros de hifas do fungo em volta, explorando áreas do solo anteriormente inacessíveis.

✅ As Micorrizas promovem um maior e melhor desenvolvimento das culturas, fazendo com que superem melhor situações de stress e ataques de agentes patogénicos.

✅O  Mycogel tem a maior concentração de micorrizas ultrapuras do mercado, melhorando a absorção da água e nutrientes.

Espero que este artigo lhe tenha sido útil e que a sua instalação da cultura da framboesa seja um sucesso!

Artigo patrocinado pela Agripro*

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo