img

Está disposto a ser sustentável?

/
/
/

Devido a exageros cometidos no passado, sustentabilidade é uma das palavras de ordem nos dias que correm.

A sustentabilidade é uma das chaves que abre a porta de um melhor futuro, tanto para a sociedade como para o ambiente.

Cada Unidade de Produção Agrícola possui certas condições, quer ambientais quer do solo, que são dificilmente contornáveis quando se tem em vista a Agricultura Sustentável. No entanto, com o desenvolvimento tecnológico surgiram soluções que tornam possível um melhor aproveitamento destas condições através de medições e análises do que a cada plantação precisa a cada momento. Hoje em dia esta abordagem é referida como “Plantas que falam”, que transcreve o potencial que a tecnologia trouxe no que respeita à interpretação dos sinais emitidos pela planta, alguns deles muito antes de poderem ser visíveis a olho nu. A relação destes sinais com as condições edafoclimáticas permite aferir o motivo dos eventuais problemas e reagir antecipadamente na sua origem, evitando prejuízos e potenciando os bons resultados a cada campanha.

Existem vários exemplos de utilização excessiva de produtos químicos no solo, todos com o mesmo resultado: aparecimento de zonas mortas! Nestas zonas é praticamente impossível cultivar. Por vezes o uso destes produtos é irredutível, mas o ideal é que seja reduzido ao que a planta realmente precisa, ou seja, não aplicar a mais nem a menos.

agricultura sustentável

Tornar a agricultura sustentável é apenas um pequeno passo para se alcançar sustentabilidade ambiental. Para tal acontecer é necessária uma redução das pressões ambientais em todas as vertentes.

Uma delas é reduzir a utilização de combustíveis fósseis. Todos nós somos afetados por emissões de carbono que agravam o efeito de estufa e diminuem a qualidade do ar. Os 20 anos mais quentes foram verificados nos últimos 22 anos, sendo que 2018 bateu todos os recordes. Reduzir a utilização de combustíveis fósseis é especialmente importante na agricultura através de monitorizações constantes de cada produção que permitem otimizar o uso da maquinaria, seja para inspeção de cultura, seja para aplicação de fitofármacos, por exemplo.

Segundo o relatório da ONU, daqui a 11 anos, em 2030, o planeta terá visto desaparecer cerca de 40% da sua água. A agricultura consome cerca de 70% de toda a água consumida no planeta, sendo que desta percentagem 58% é destinada à irrigação. A utilização sustentável deste recurso é urgente e o desenvolvimento tecnológico já o permite. A utilização de sensores que monitorizam de forma precisa a pluviosidade, a humidade e temperatura do solo e a evapotranspiração, permitem que o produtor regue cada plantação de forma precisa, reduzindo o desperdício ao mínimo indispensável.

Para alcançarmos sustentabilidade ambiental também temos de ter em conta as fontes da energia que utilizamos.

agricultura sustentável

Portugal é ainda bastante dependente das energias não renováveis, como o petróleo, o carvão e o gás natural, que trazem consequências negativas notórias para a sociedade e para o ambiente. No entanto, tem-se verificado uma evolução, embora lenta, na utilização de energia renovável sendo a eólica e a hídrica as que mais se destacam. Segundo a Eurostat, no que toca à eletricidade, Portugal conseguiu incorporar cerca de 50% de energia renovável no ano de 2016. Quanto à agricultura sabe-se que esta consome em torno de 30% da energia mundial e, com o crescimento da população e das suas necessidades alimentares, prevê-se que esta percentagem venha a aumentar. Assim torna-se essencial a utilização de energia renovável neste setor implementando, por exemplo, painéis solares que fornecem energia a sistemas de rega ou de monitorização. Apesar de alguns esforços em contrário a produção de resíduos está cada vez maior e, sendo esta produção uma das principais obstruções à sustentabilidade ambiental, está na altura ter em consideração os famosos 3R’s: Reduzir, Reutilizar e Reciclar.

 

agricultura sustentável

Em Portugal tem-se vindo a notar uma mudança significativa quanto a este tema, sendo que em 2017 cerca de 28% dos resíduos municipais foram reciclados. No entanto, este valor ainda está muito aquém do que encontramos, por exemplo, na Alemanha que é de cerca de 67%. O novo paradigma da Economia Circular visa uma implementação mais prática e eficaz desta metodologia e tem vindo a ter um destaque cada vez mais significativo em diversos setores de atividade, sendo a agricultura um dos mais relevantes.

É com tudo isto em mente que a Wisecrop trabalha a cada dia para oferecer a solução mais completa, útil e versátil possível, permitindo que os nossos agricultores sejam munidos de ferramentas que os ajudem a ser cada vez mais sustentáveis, competitivos e produzam negócios lucrativos. Saiba mais em www.wisecrop.com e se tiver dúvidas a nossa equipa está sempre disponível pelos contactos habituais.Siga-nos no ->Facebook<- para acompanhar o nosso progresso e faça parte desta (R)evolução Natural.

agricultura sustentável

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar