Artigo adaptado da Circular nº 21 de 2020, da Estação de Avisos de Entre Douro e Minho.

Esta circular, bem como edições anteriores, pode também ser consultada e descarregada em

1 – http://portal.drapnorte.gov.pt/servico/fitossanidade/avisos-agricolas

2 –  http://snaa.dgav.pt/

Grapvine flavescence dorée phytoplasma (FD)

Para eliminar os focos de infeção e limitar a progressão da doença, devem ser tomadas.


MEDIDAS PREVENTIVAS


 Arrancar as videiras infetadas pela FD, logo que forem detetadas, para impedir que transmitam a doença às videiras sãs.
 Não aproveitar o porta-enxerto instalado, de uma videira com sintomas de FD, para reenxertia, pois é também portador da doença;
 Manter videiras infetadas na vinha e na sua vizinhança, contribuirá para aumentar rapidamente o número de plantas doentes nos anos seguintes.
 Vinhas com mais de 20% das videiras infetadas por FD, deixam de ter viabilidade
económica; devem ser arrancadas e substituídas;
 Arrancar as videiras e vinhas abandonadas;
 Durante o inverno, arrancar os pés de videiras americanas e as videiras abandonadas nas imediações das vinhas;
Todos os detritos desta limpeza devem ser removidos e queimados.
 Plantar videiras sãs (isentas da doença).

Consulte aqui a Ficha Divulgação nº 06/2016

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here