Aprenda a combater as pragas e doenças da cultura do kiwi

Avisos agrícolas para a cultura do kiwi: principais problemas

Este artigo foi  adaptado da  Circular nº 01 d2019, da Estação de Avisos de EntrDouro e Minho e diz respeito aos cuidados que deve ter com os principais problemas fitossanitários da cultura do kiwi. Esta circular, bem como edições anteriores, pode também ser consultada descarregada em: 

1 – www.drapn.pt

Fitossanidade > Avisos Agrícolas > EntreDouro e Minho

2 –  http://snaa.dgav.pt/

estaçõede avisos > Estação de Avisosde Entre Douro e Minho.

Bacteriose da  actinídea- PSA (Pseudomonas syringae pv. actinidae)

Os pomares atingidos pela PSA devem ser tratados com uma calda à base de cobre, de preferência calda bordalesa, depois da poda, ou o mais tardar, antes da rebentação, quando se notarem os primeiros sintomas da atividade da bactéria.

No Modo de Produção Biológico são autorizados fungicidas à base de cobre para a luta contra a PSA.

Podridão agárica (Armillaria spp.) e Podridão radicular  (Phytophthora spp)

Os sintomas observados na parte aérea das plantas infetadas por estes fungos são: diminuição do vigor vegetativo, desfoliação prematura, morte de alguns ramos e finalmente, morte da planta. Existem no Entre Douro e Minho condições edafo-climáticas ótimas para o desenvolvimento conhecido, pelo que são de ter em conta algumas medidas preventivas:

  • Instalar pomares novos em solos isentos dos fungos causadores destas doenças;
  • Na preparação do terreno para a instalação de um pomar novo, remover os restos de raízes de plantas pré-existentes que possam existir no solo. Estas raízes devem ser queimadas;
  • Corrigir situações de má drenagem do solo;
  • Efetuar rega equilibrada e afastar os aspersores e tubos de rega por aspersão e gota-a-gota do tronco das plantas;
  • De modo geral, afastar a água de rega do colo das plantas, regando no meio da entrelinha;
  • As plantas atacadas devem ser arrancadas e queimadas, tendo o cuidado de retirar os restos de raízes da terra. Consulte a Ficha Técnica nº 4 (II Série-DRAPN).

acientistaagricola

Olá, sou a Rosa. Nasci e cresci em meio rural e desde cedo percebi o que queria fazer para o resto da vida. Mais tarde, quando entrei no ensino superior tornei-me Técnica Superior do Ambiente e Agrónoma, áreas que sempre me fascinaram. Este blog é mais do que um projecto pessoal...é  o culminar de duas paixões: a escrita e as ciências ambientais e agrárias. Este é um local de encontro entre todos aqueles que partilham destas mesmas paixões.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *