Bem… hoje vou falar sobre um assunto que é muito pedido por vocês para eu abordar: estrumes. Certamente já todos ouviram falar dos benefícios da utilização de efluentes pecuários para a fertilização das culturas agrícolas. De facto é cada vez mais uma prática fundamental pois permite fornecer e aumentar a disponibilidade dos nutrientes e melhorar as propriedades físicas, químicas e biológicas do solo. Neste novo artigo, vou falar sobre os principais tipos de estrume oriundos da atividade pecuária que existem e a que tipo de culturas mais se adequam. Curiosos? Então continuam a ler este artigo 🙂

estrume

Mas afinal, o que é o estrume?

O estrume corresponde a uma mistura de dejectos sólidos dos animais que são compostos por uma quantidade reduzida de urina e que se apresentam sob a forma sólida ou pastosa. É importante salientar também que o estrume pode conter ou não resíduos de origem vegetal tais como matos ou palhas ( em menor ou maior grau de decomposição) que compuseram as camas para o efetivo pecuário ou para absorver fezes ou urina. Pode também designar-se como estrume a fracção sólida do chorume, resultante da separação de fases.

Armazenamento do estrume: como é feito?


São poucos os casos em que é feita a remoção do estrume das instalações pecuárias diariamente e consequente aplicação no solo. Na maioria dos casos, o estrume é armazenado em estruturas adequadas a este fim como: pilhas de compostagem, leiras, medas, pilhas, nitreiras ou mesmo em camas sobrepostas.

Camas sobrepostas

As camas sobrepostas correspondem a coberturas do pavimento das instalações pecuárias compostas por exemplo por palhas, matos e serrim cuja principal finalidade é “trabalhar” como material absorvente das fezes e urinas excretadas pelos animais. As camas sobrepostas resultam da acumulação do estrume juntamente com o material vegetal adicionado em contínuo e que podem aí ficar armazenadas durante alguns meses.

Pilhas de compostagem

As pilhas de compostagem são outra das formas utilizadas para armazenar estrume para posterior utilização no solo e culturas.

Neste tipo de estruturas, o estrume é depositado num ambiente com condições controladas, onde atuarão microorganismos como fungos e bactérias.

Dado que este processo é realizado maioritariamente de forma aeróbia (presença de oxigénio) e na presença de fungos e bactérias tal como dito anteriomente, premite a estabilização da componente orgânica do estrume, originando o composto.

Para melhores resultados é importante que revire os materiais da pilha para promover o arejamento e que cubra esta estrutura com materiais como terra, palha ou plástico perfurado para dessa forma evitar que a chuva entre, que o calor se dissipe ou que se verifique perda de humidade-fatores a evitar.

Nitreiras

As nitreiras são estruturas que permitem o armazenamento e o tratamento de estrume e que possuem uma ligeira inclinação que permite o escorrimento de efluentes líquidos vulgarmente conhecido como chorume.

Existem nitreiras que possuem um coletor que permite recolher a escorrência, conduzindo-a para uma fossa subterrânea (na maioria dos casos), onde será armazenada. Estas infra-estruturas podem ter outras designações: estrumeiras, esterqueiras, etc.

Ver aqui

Pilhas, leiras ou medas

As pilhas, leiras ou medas são a forma em que o estrume é normalmente depositado, e que não implica qualquer tipo de instalação. O estrume é colocado em pilhas, leiras ou medas com o principal intuito de ser posteriormente distribuído e incorporado no solo.

estrume

Tipos de estrume produzidos nas instalações pecuárias

estrume de cavalo

Dada a alimentação dos cavalos, especialmente rica em feno e forragem, a composição do estrume que produzem é bastante rica em húmus o que acaba por ser bastante benéfico para as suas culturas. Por ser um fertilizante húmico (possui ácidos húmicos) contribui para a estabilidade e fertilidade do solo atuando sobretudo na absorção de nutrientes, estimulação e desenvolvimento das raízes, entre outros fatores.

especialmente indicado para: hortícolas, Pomares, Floresta, Vinha, etc

estrume

estrume de bovinos

O estrume de bovino é composto por altos níveis de amoníaco e agentes patogénicos potencialmente perigosos para suas culturas. Por essa razão, é necessário que seja curtido, ou seja  que seja deixado ao tempo para que o azoto em excesso evapore, o calor se disperse e fique assim menos concentrado, entre outras razões. Normalmente, depois de algumas semanas exposto ao meio ambiente, o cheiro intenso acaba por dissipar-se.

Pontos positivos: rico em matéria orgânica e auxilia no processo de retenção de água no solo o que acaba por trazer outros benefícios.

Pontos negativos: pobre em NPK

Especialmente indicado para: plantas que gostam de acidez e hortícolas.

estrume de coelhos

Na minha opinião é um dos melhores devido às suas características. Não possui um odor muito intenso e não queima as suas culturas. É também fácil de espalhar o que se revela uma ótima vantagem.


Os três macronutrientes (NPK) estão em quantidades consideráveis para fornecerem às plantas os elementos que elas necessitam. No entanto, não é fácil adquirir este tipo de estrume pelo que, muitas vezes, há quem o dilua em água para que “renda” mais.

Se por acaso tem uma exploração cunícola perto da sua residência aproveite pois é um excelente fertilizante natural.

Pode praticamente utilizar estrume de coelho em todas as culturas, especialmente em culturas hortícolas.

estrume

estrume de caprinos e ovinos

Comparativamente com o estrume de coelho, o estrume de caprinos e ovinos é bem mais fácil de se obter. Normalmente, este tipo de estrume é depositado em pilhas, leiras ou medas tornando mais fácil o seu manuseamento.

Não tem um cheiro muito intenso o que acaba por ser um ponto a favor.

É um dos estrumes mais ricos em matéria orgânica.

Não é dos estrumes mais utilizados.

estrume de aves

É um dos estrumes com uma quantidade de NPK superior no entanto, precisa de ser bem curtido antes de aplicado no solo e plantas pois pode queimá-las.Este estrume apresenta uma alta concentração de agentes patogénicos e por essa razão não o pode aplicar diretamente, comprometendo a sua sanidade.

É um dos estrumes domésticos mais utilizados especialmente em culturas hortícolas.

galinhas comem os ovos

Tendo em conta o que escrevi sobre as principais características destes estrumes, penso que já será capaz de escolher qual deles se adequa melhor às suas culturas.

Não se esqueça que todos os tipos de estrume devem ser empilhados pelo menos, algumas semanas antes de serem usados.  Quando estiver pronto, deve perder o seu cheiro nauseabundo.

Bons cultivos 🙂

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here