Quinta-feira, Maio 23, 2024

Míldio na cebola: saiba como combater com estas dicas

O míldio é uma doença fúngica comum que afeta várias plantas, incluindo a cebola. Caracteriza-se pelo aparecimento de manchas esbranquiçadas ou acinzentadas nas folhas, seguidas pelo amarelecimento e murchamento das mesmas. Além de comprometer a saúde da planta, o míldio pode reduzir significativamente a produção de cebolas. No entanto, com medidas preventivas e práticas de gestão adequadas, é possível controlar e minimizar os danos causados por esta doença. 00

quais os sintomas do mildio na cebola
Fonte da imagem: Embrapa

A cultura da cebola e o míldio

A cebola (Allium cepa) é uma das culturas hortícolas mais populares e amplamente cultivadas em todo o mundo, apreciada tanto pelo seu sabor distintivo como pelas suas propriedades nutricionais. Esta planta, pertencente à família das Liliáceas, é cultivada por todo o globo, desde climas tropicais até regiões temperadas, sendo utilizada em diversas culinárias como ingrediente fundamental.

No entanto, apesar da sua importância económica e culinária, a cebola está sujeita a várias doenças e pragas que podem comprometer a sua produção e qualidade. Uma das doenças mais comuns que afeta as plantações de cebola é o míldio, uma doença fúngica que pode causar sérios danos às plantas se não for devidamente controlada.

O míldio na cebola é causado pelo fungo Peronospora destructor, que prospera em condições de alta humidade e temperaturas amenas. Os sintomas típicos desta doença incluem o aparecimento de manchas esbranquiçadas ou acinzentadas nas folhas, seguidas pelo amarelecimento e murchamento das mesmas. À medida que a infeção avança, as folhas podem secar e morrer, comprometendo a saúde e a produção das cebolas.

Para combater o míldio na cebola, os agricultores recorrem a diversas estratégias de gestão, incluindo a escolha de variedades resistentes, a aplicação de fungicidas preventivos, a implementação de práticas culturais adequadas e a monitorização constante das plantações. A adoção de medidas preventivas e a resposta rápida aos primeiros sinais de infecção são cruciais para controlar o míldio e proteger a produção de cebola.

Neste contexto, é fundamental compreender os desafios enfrentados pelos produtores de cebola e estar ciente das medidas disponíveis para prevenir e combater o míldio. Através de uma abordagem integrada e proativa, é possível proteger as plantações de cebola e assegurar uma produção saudável e sustentável deste vegetal tão apreciado em todo o mundo.

como identificar o mildio na cebola
Sintomas do míldio na cebola

Quais as principais causas do míldio na cebola?

As principais causas do míldio na cebola incluem fatores como o fungo Peronospora destructor, condições climáticas favoráveis, como temperaturas entre 12°C e 21°C e alta humidade do ar (acima de 80%), além de outros fatores ambientais como seca, excesso de humidade e infestação por tripes.O fungo Peronospora destructor é o agente causal do míldio na cebola, sendo uma das doenças mais destrutivas nesta cultura. Condições climáticas como baixa temperatura e alta humidade relativa, principalmente a presença de nevoeiro, favorecem o desenvolvimento da doença. Além disso, a presença de outros agentes patogénicos e fatores ambientais pode contribuir para o aparecimento do míldio na cebola.Portanto, as principais causas do míldio na cebola são a presença do fungo Peronospora destructor, condições climáticas específicas e fatores ambientais que favorecem o desenvolvimento e propagação da doença.

Como identificar o Míldio na Cebola?

Os primeiros sintomas da doença são as perdas de cor nas folhas, que evoluem para manchas alongadas no sentido do comprimento das folhas. Em condições de alta humidade, um crescimento acinzentado, correspondente às estruturas do agente patogénico, desenvolve-se sobre essas lesões. Com o avanço da doença, as hastes florais e folhas podem quebrar e/ou secar. Portanto, os principais sinais para identificar o míldio na cebola são:

  • perdas de cor  e manchas alongadas nas folhas
  • Crescimento acinzentado nas lesões em condições de alta humidade
  • Quebra e secagem de hastes florais e folhas
  • Ocorrência em regiões com temperatura e humidade favoráveis ao agente patogénico.
Fonte: Estação de Avisos Entre Douro e Minho

Que medidas de combate ao míldio na cebola podem ser aplicadas?

1-Espaçamento Adequado

Assegure-se de que as cebolas estão plantadas a uma distância adequada umas das outras para promover uma boa circulação de ar entre as plantas. Este espaçamento adequado permite que o ar circule livremente entre as folhas das cebolas, ajudando a reduzir a humidade ao redor das plantas. A humidade excessiva favorece o desenvolvimento do fungo responsável pelo míldio, sendo crucial garantir uma boa ventilação na plantação. Além disso, o espaçamento correto também facilita o acesso às plantas para tarefas de manutenção e colheita, contribuindo para uma gestão mais eficiente da cultura da cebola.

2-Rega Adequada

Evite regar as cebolas por cima da folhagem, optando sempre pela rega diretamente no solo/pelo pé. Isso ajuda a prevenir que as folhas permaneçam húmidas por períodos prolongados, o que é propício para o desenvolvimento do míldio. Manter as folhas secas é fundamental para reduzir o risco de infeção pelo fungo. Além disso, é importante manter o solo ligeiramente húmido, garantindo que as cebolas recebam a quantidade adequada de água para o seu crescimento saudável. No entanto, evite encharcar o solo, pois o excesso de água pode levar ao desenvolvimento de condições favoráveis ao crescimento do fungo e ao surgimento de outras doenças radiculares.

3-Remoção de Plantas Infetadas

Ao detetar sinais de míldio nas suas plantas de cebola, é crucial agir prontamente. A remoção imediata das plantas afetadas é uma medida essencial para evitar a propagação do fungo para outras plantas saudáveis na horta. Ao retirar as plantas infetadas, está a eliminar a fonte de inóculo do fungo, reduzindo assim a sua capacidade de se espalhar para outras áreas da plantação. É importante destruir completamente as plantas afetadas, garantindo que não restem vestígios do fungo no local. Isso pode ser feito através da queima das plantas ou colocando-as num saco plástico selado para posterior eliminação. Esta prática de remoção e destruição das plantas infetadas é uma medida fundamental no controlo eficaz do míldio na cultura da cebola e deve ser realizada com diligência para evitar a propagação da doença.

4-Tratamento Preventivo

A aplicação regular de fungicidas preventivos é uma estratégia eficaz para proteger as plantas de cebola contra o míldio. Estes produtos contêm substâncias ativas que ajudam a controlar o crescimento e a disseminação do fungo responsável pela doença. No entanto, é crucial escolher um fungicida adequado e aplicá-lo corretamente, seguindo rigorosamente as instruções do fabricante.

Ao selecionar um fungicida, é importante considerar a sua eficácia contra o míldio na cebola e a sua compatibilidade com outras práticas de gestão integrada de pragas e doenças na sua horta.

A aplicação regular de fungicidas preventivos é uma estratégia eficaz para proteger as plantas de cebola contra o míldio. Estes produtos contêm substâncias ativas que ajudam a controlar o crescimento e a disseminação do fungo responsável pela doença. No entanto, é crucial escolher um fungicida adequado e aplicá-lo corretamente, seguindo rigorosamente as instruções do fabricante.

Saiba mais sobre os fungicidas homolgados para a cultura para tratar este problema aqui.

5-Rotação de Culturas

Evitar plantar cebolas no mesmo local por várias épocas consecutivas é uma prática agrícola fundamental conhecida como rotação de culturas. Esta técnica consiste em alternar os tipos de culturas plantadas numa determinada área ao longo das estações, evitando assim a repetição do mesmo cultivo no mesmo solo de forma sucessiva. A rotação de culturas é uma estratégia eficaz para reduzir o risco de infestação por doenças fúngicas, incluindo o míldio na cebola.

As principais culturas recomendadas para rotação com a cebola são as poáceas (como aveia, cevada, centeio e trigo) e as leguminosas, pois contribuem para a melhoria da estrutura e fertilidade do solo.

Fonte: https://onionworld.net/2022/06/27/wsu-issues-downy-mildew-alert-for-columbia-basin-onion-growers/

6-Práticas de Higiene

Manter a horta limpa e livre de resíduos vegetais é uma prática essencial na prevenção do míldio na cebola e de outras doenças fúngicas. Os detritos vegetais, como restos de plantas, folhas caídas e outros resíduos orgânicos, podem servir como uma fonte de inóculo para o fungo causador do míldio. Ao eliminar esses detritos, estamos a reduzir a quantidade de material orgânico disponível para que os esporos fúngicos se desenvolvam e se espalhem para as plantas saudáveis.

Além disso, é importante desinfetar regularmente as ferramentas de jardinagem, como tesouras de poda, enxadas e pás, para evitar a disseminação de esporos de fungos de uma área infetada para outra. Os esporos fúngicos podem permanecer nas superfícies das ferramentas e serem transferidos de uma planta para outra durante as atividades de jardinagem. A desinfeção das ferramentas com uma solução de água e lixívia ou um desinfetante comercial pode ajudar a reduzir o risco de propagação de doenças.

7- Receitas caseiras para combate ao míldio na cebola

A utilização de receitas caseiras para combater o míldio na cebola pode ser uma opção interessante para agricultores que procuram alternativas naturais aos produtos químicos. Duas dessas receitas populares incluem a infusão de cavalinha e o extrato de sálvia.

A infusão de cavalinha é conhecida pelas suas propriedades antifúngicas e pode ser preparada de forma simples. As plantas de cavalinha são colocadas de molho por 24 horas, depois fervidas por 20 minutos. Após arrefecer, a infusão é diluída a 5% antes de ser pulverizada sobre as plantas de cebola afetadas pelo míldio. Esta preparação é especialmente eficaz quando aplicada em períodos de tempo húmido, quando as condições são favoráveis ao desenvolvimento do fungo.

Outra opção é o extrato fermentado de sálvia, que também possui propriedades antifúngicas e pode ajudar no combate ao míldio na cebola. Para preparar este extrato, é necessário utilizar 1 kg de folhas e flores de sálvia em 10 litros de água. Após a fermentação, o extrato é diluído a 10% antes de ser pulverizado sobre as plantas afetadas. Este método é eficaz no tratamento do míldio e pode ser uma alternativa natural aos fungicidas comerciais.

Em suma…

Com estas dicas e práticas de gestão, é possível combater eficazmente o míldio na cebola e manter a saúde e produtividade das suas plantas. Lembre-se sempre de estar atento aos sinais de infestação e de agir rapidamente para evitar a propagação da doença.

acientistaagricola
acientistaagricolahttp://acientistaagricola.pt
Olá, sou a Rosa. Nasci e cresci em meio rural e desde cedo percebi o que queria fazer para o resto da vida. Mais tarde, quando entrei no ensino superior tornei-me Técnica Superior do Ambiente e Agrónoma, áreas que sempre me fascinaram. Este blog é mais do que um projecto pessoal...é  o culminar de duas paixões: a escrita e as ciências ambientais e agrárias. Este é um local de encontro entre todos aqueles que partilham destas mesmas paixões. 

Related Articles

Queres receber as nossas newsletters?

Preencha os campos abaixo para se inscrever.

* ao clicar em "inscrever", está a aceitar as nossas condições de marketing.
- Publicidade -spot_img
spot_img

Últimos artigos