Quinta-feira, Maio 23, 2024

Preço da madeira de pinheiro-bravo no mercado de produção atinge máximo de 143 €/m3 em 2023

Fonte: Agricultura e Mar

Os preços da madeira de pinheiro-bravo no mercado da produção têm registado uma tendência de aumento ao longo dos últimos cinco anos, tendo-se verificado, em 2023, um pico no preço máximo (com o valor máximo de 143 €/m3) e um pico no preço médio em 2021 (com o valor de 52 €/m3), revela a a AgroGes — Sociedade de Estudos e Projectos na sua análise à fileira do pinheiro-bravo, realizada para a 19ª edição do Millennium Agro News.

E adianta que, no período de 2018 a 2023, a taxa de crescimento médio anual foi de 15% para o preço mínimo, de 16% para o preço médio e de 23% para o preço máximo registado. Segundo as Contas Económicas da Silvicultura publicadas pelo INE — Instituto Nacional de Estatística (2023), a produção total de madeira de resinosas para fins industriais representa, em termos médios, 17% da produção total de bens silvícolas (cerca de 147 milhões de euros em média, desde 2000 até 2021).

De 2000 a 2021, a produção total de madeira de resinosas para fins industriais manteve-se praticamente constante. Contudo, entre 2000 e 2010 registou um decréscimo na ordem de 7,7%/ano, mas posteriormente, entre 2010 e 2020, conquistou um ligeiro acréscimo de 1,4%/ano, resultando numa taxa de variação média anual de -2,3%/ano em todo o período de 2000 e 2021.

Com base nas cotações de madeira de pinheiro-bravo (€/m3) e no valor da produção nacional de madeira de resinosas para fins industriais, a Agro.Ges estima uma produção nacional de madeira de pinheiro-bravo na ordem de 5,22 milhões de metros cúbicos de madeira em 2021.

Comércio internacional

Quanto ao comércio internacional da fileira, refere a consultora que as exportações de produtos de madeira de pinheiro-bravo em valor têm crescido ligeiramente nos últimos anos, com um pico de exportações em 2022. Os produtos que mais contribuem para o crescimento das exportações de pinheiro-bravo em valor são a madeira em estilha, pellets e briquetes, os painéis de partículas, fibras e madeira contraplacada, que em 2022 atingiram os 135 milhões de euros e 331 milhões de euros, respectivamente.

As exportações de madeira em bruto de “Pinus sp.” e de madeira de “Pinus sp.” serrada ou fendida começaram a ser registadas a partir de 2017, tendo atingido em 2022 um valor de 3 milhões de euros e 57 milhões de euros, respectivamente.

Relativamente às importações de madeira de pinheiro-bravo, registou-se igualmente um crescimento ligeiro das importações entre 2020 e 2022, com um pico em 2022, provocado sobretudo pelo aumento de importações de madeira em bruto e de painéis e madeira contraplacada.

Estes produtos contribuíram para o crescimento das importações de pinheiro-bravo em valor, tendo atingido em 2022 os valores de 40 milhões de euros e 344 milhões de euros, respectivamente, realça a Agro.Ges.

Pode ler a 19ª edição do Millennium Agro News aqui.

acientistaagricola
acientistaagricolahttp://acientistaagricola.pt
Olá, sou a Rosa. Nasci e cresci em meio rural e desde cedo percebi o que queria fazer para o resto da vida. Mais tarde, quando entrei no ensino superior tornei-me Técnica Superior do Ambiente e Agrónoma, áreas que sempre me fascinaram. Este blog é mais do que um projecto pessoal...é  o culminar de duas paixões: a escrita e as ciências ambientais e agrárias. Este é um local de encontro entre todos aqueles que partilham destas mesmas paixões. 

Related Articles

Queres receber as nossas newsletters?

Preencha os campos abaixo para se inscrever.

* ao clicar em "inscrever", está a aceitar as nossas condições de marketing.
- Publicidade -spot_img
spot_img

Últimos artigos