Para quem é agricultor, nem que seja de fim-de-semana, sabe a importância de uma boa compostagem e consequentemente a elaboração de um bom composto! No fundo, para quem quer ter uma horta bem nutrida e usando princípios de ecológica e sustentabilidade não se pode esquecer de realizar esta prática agrícola tão importante. Mas quando é que o composto estará pronto a ser utilizado nas culturas? Neste artigo, vou lhe dar a resposta a esta questão.

Em que consiste o processo de compostagem?

A compostagem é um processo biológico em que os microrganismos existentes no solo transformam a matéria orgânica como por exemplo estrume, folhas, papel e restos de comida em  material com características semelhantes ao solo a que chamamos vulgarmente  composto.

Por outro lado, podemos também afirmar que a  compostagem consiste num processo de valorização da matéria orgânica. Consiste na decomposição dos resíduos domésticos por ação de microrganismos que na presença de oxigénio (processo aeróbio), originam uma substância designada composto. O composto que se obtém no fim do processo poderá ser utilizado como adubo, uma vez que melhora substancialmente a estrutura do solo. O adubo formado possui fungicidas naturais e organismos benéficos que ajudam a eliminar os organismos patogénicos que perturbam o solo e as plantas.

como fazer composto
Este é o aspeto de um bom composto: húmus castanho, em torrões, com um cheiro semelhante ao solo florestal. É muito rico em nutrientes e microrganismos.

Mas afinal o que é o composto?

Bem, há quem diga que a compostagem, processo no qual é obtido o composto, é o “intestino da horta”. Acredito que dito assim pode “ferir” os mais sensíveis, mas é através deste processo que os restos orgânicos das nossas cozinhas são depois transformados em novas substâncias vivas através da matéria que entra em decomposição. Quando a compostagem é feita corretamente acaba por “fabricar” o melhor húmus que existe, contendo grande parte dos nutrientes que as nossas culturas precisam.

Mas em que consiste o húmus?

O húmus resulta do processo de decomposição da matéria orgânica, através do processo digestivo das minhocas, dando origem a uma compostagem natural e agregando ao solo resíduos vegetais e animais, bem como subprodutos.

O húmus é considerado um dos mais completos adubos/composto devido às suas características, entre elas: inodoro, rico em nutrientes e textura ligeira. O húmus ajuda assim a repor os minerais no solo, corrigindo possíveis carências nutricionais e resultando também num solo mais estável e com as características necessárias para as mais diversas culturas que decidir cultivar.

É importante salientar também que, à medida que as minhocas se vão deslocando vão escavando uma espécie de “galerias”, acção que promove o arejamento do solo e infiltração da água da chuva e da rega, por exemplo.

saber quando o composto está pronto

Quando é que o composto está pronto?

A compostagem é uma técnica usada há imensos anos pelos nossos antepassados. Estes acreditavam que o composto necessitava de “amadurecer” por bastante tempo (até 3 anos). Neste processo e ao longo deste período, o composto era “revolvido” e remexido várias vezes. Depois, a pessoa responsável por cuidar do composto ia trocando os níveis inferiores do compostor pelos níveis superiores-colocando-o de forma ordenada novamente.

Atualmente, este processo na maioria dos casos já não se utiliza.

Vejamos:

Se adotar o procedimento que mais se faz atualmente que consiste em triturar os detritos orgânicos, misturando-os, o processo de formação do adubo pode demorar 1 ano. Saiba qual o passo-a-passo para fazer compostagem aqui.

O material orgânico que é triturado para fazer o composto pode demorar de 3 a 5 meses a ser decomposto, nos meses mais quentes.

Caso os detritos usados para compostagem forem de maiores dimensões e se o processo de decomposição ocorrer nos meses mais frios, a formação do composto demorará mais tempo.

Caso siga os passos que indiquei aqui, o processo de formação do adubo demorará de 9 a 12 meses.

quando é que o composto está pronto

É importante também que tenha em consideração que quanto mais tempo o composto tiver na cova ou compostor, mais este se decompor-se-á em “terra mais fina”. No entanto, tenha também em atenção que durante este período, os nutrientes estão constantemente a decompor-se pelo que, embora o composto seja mais fino, a sua fertilidade diminuirá.

Em suma, o tempo que demora a ser produzido o composto dependerá de como acompanha este processo. Quando o composto estiver pronto pode ser aplicado em vasos, sementeiras, hortas ou no seu quintal.

Há quem defenda também que para realizar a compostagem pode ser necessário um período de três meses seguindo-se um outro período igual para que o composto mature. Na minha opinião, é necessário pelos menos 9 meses, dependendo como é óbvio de uma série de fatores.

O tempo que será necessário para a elaboração do composto pode variar consoante o tipo de materiais (os materiais verdes decompõem-se mais rapidamente que os materiais castanhos), o volume de resíduos, e o tamanho das partículas.

composto

Conheça neste artigo mais alguns fatores que podem interferir no tempo necessário para a elaboração do composto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here