Protecção das culturas

Saiba como tratar algumas doenças comuns nos hortícolas

PODRIDÃO BASAL NA CEBOLA


Fusarium oxisporum fsp. cepae

A cebola armazenada amolece e apodrece a partir das escamas interiores do bolbo, cobre-se de bolores brancos, exalando o mau cheiro característico.

A prevenção deve ser feita desde o viveiro ao local de plantação definitivo.

MEDIDAS PREVENTIVAS


 Utilizar planta (cebolo) proveniente de viveiro isento de Fusarium;

 Mudar frequentemente o local de plantação do cebolo, alternando com outras
culturas (de 5 em 5 anos, mesmo não havendo sintomas da doença);
 Utilizar estrumes bem curtidos, tanto nos viveiros e alfobres, como na plantação definitiva;

 Proceder a regas sem exageros, de preferência por alagamento (evitar a rega por
aspersão, para não espalhar os esporos do fungo).
Plante o cebolo em talhões armados em camalhão, para uma melhor drenagem do solo.

MÍLDIO DA CEBOLA

Peronospora destructor

É a mais grave doença da cebola. Pode atacar as plantas ainda no viveiro (cebolo). O cebolo afetado, ao ser transplantado, infetará a cultura definitiva.

MEDIDAS PREVENTIVAS


 utilização de sementes sãs

 proceder à sementeira do viveiro em terra isenta do fungo do míldio e outros

 arejamento do viveiro e sua correta exposição ao sol

 limpeza das ervas infestantes

 reduzir as adubações azotadas

evitar a rega por aspersão

 fazer rotações de 3 a 4 anos

 evitar sementeiras e plantações muito densas.

BATATEIRA (MÍLDIO DA BATATEIRA)

Phytophthora infestans

O fungo causador do míldio pode passar o inverno na forma de ovos de inverno e de micéliodiretamente no solo, nas batatas em armazém(perigo se forem usadas como “semente”), nas batatas que ficam na terra após a colheita e nos restos de cultura abandonados nos campos ou na sua vizinhança.
No entanto, os focos de infeção primária de míldio têm origem nos restos de cultura
abandonados, nas batatas esquecidas na terra e nas batateiras temporãs que delas nascem, antes da plantação dos novos batatais na primavera.

Como medida preventiva, recomenda-se a recolha e eliminação de todos os restos de cultura ainda existentes e no arranque dos pés de batateira temporãos. Estas práticas podem contribuir para retardar e reduzir a intensidade dos ataques primários de míldio.
Sempre que possível, plante variedades resistentes ou tolerantes ao míldio.


SARNA COMUM DA BATATA

Streptomyces scabiei

As medidas culturais e preventivas têm resultados efetivos na prevenção da sarna comum.

MEDIDAS PREVENTIVAS


 Não utilize estrumes ou outros corretivos orgânicos mal curtidos.
 No caso de ser necessário corrigir a acidez do solo, não devem ser aplicadas quantidades de calcário que elevem o pH acima de 5,5 – 6,0, pois podem criar condições para o desenvolvimento da sarna. Os corretivos calcários devem ser aplicados
durante o inverno, antes da plantação.
 Alongue as rotações pelo menos para 5 anos.
 Plante variedades tolerantes e batata-semente isenta de sarna .

Nota: consulte os Quadros presentes nesta Circular para saber mais.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.