Solo

Aprenda a classificar um solo quanto à sua textura

O que é o solo?

Antes de aprendermos a classificar os solos quanto à sua textura, é importante sabermos/definirmos afinal o que é um solo e como se caracteriza.

O solo caracteriza-se por ser uma camada superficial da crosta terrestre, constituída por partículas minerais, matéria orgânica, água, ar e organismos vivos.

Consiste num material não consolidado , mineral ou orgânico, que existente à superfície da terra e que serve de meio natural para o crescimento das plantas.

Propriedades de um solo: textura

A textura corresponde a uma das propriedades físicas de um solo e corresponde à proporção em que se encontram no solo os seus constituintes (e que têm interesse agrícola).

Assim sendo, os solos podem apresentar diversas texturas: argilosa, arenosa e franca.  Aprenda neste artigo a distingui-las.

Adaptado do livro: Práticas de solos de Urbano Moreira, disponível para compra aqui

[spacer height=”20px”]

Solo com textura argilosa

Um solo com este tipo de textura é um solo que, de uma forma geral, é um solo rico em nutrientes e que confere um grande poder de fixação e sustentação às raízes.

No entanto, possui a desvantagem de apresentar um solo com uma fraca circulação do ar, infiltração de água e penetração de raios solares.

Os solos com textura argilosa são caracterizados por encharcarem com relativa facilidade no Inverno e tornarem-se excessivamente secos no Verão.

Um solo com textura argilosa é também considerado um “solo pesado” e por essa razão revela-se difícil de ser trabalhado.

Um solo argiloso possui um grande poder de retenção de água e nutrientes.

solo argiloso textura

Solo com textura arenosa

Um solo arenoso é na maior parte dos casos, pobre em nutrientes.

No que diz respeito ao poder de fixação às raízes das plantas, este não é muito relevante o que se torna uma desvantagem.

Relativamente à circulação do ar, infiltração de água e penetração dos raios solares neste tipo de solos, verifica-se que são muito elevados contrariamente ao que se verifica nos solos com textura argilosa.

Os solos arenosos são mais claros que os solos argilosos e tem um poder muito fraco no que diz respeito à retenção de água e nutrientes.

Este tipo de solo é mais leve ao contrário do argiloso que é mais pesado, e por essa razão é mais fácil de ser trabalhado pelas máquinas agrícolas ( no entanto tem consumos mais elevados).

solo textura

Solo com textura franca

Um solo com textura franca é um solo que, quando comparado com os solos acima indicados, é um solo relativamente fácil de se trabalhar (sendo no entanto um pouco mais pesado que o arenoso).

No que diz respeito ao arejamento, infiltração e capacidade de retenção de água e nutrientes bem como penetração dos raios solares, situa-se na posição intermédia entre o solo argiloso e arenoso.

Podemos assim referir que um solo franco é um solo intermédio, que se possuir na sua constituição de uma forma razoável argila é considerado um solo franco-argiloso.

O mesmo acontece se possuir na sua constituição uma boa percentagem de areia, designando-se por franco-arenoso.

solo textura

Porque é importante conhecer a textura de um solo?

  • Permite-lhe saber/decidir qual a cultura mais adequada que deve ser instalada num dado terreno.
  • Indica-lhe quais os adubos azotados mais adequados que deve aplicar ( tendo em conta a forma do azoto).
  • Indica-lhe a quantidade de adubo a utilizar;
  • Indica o tipo de correcção a fazer ao seu terreno agrícola consoante a textura do mesmo.
  • Permite-lhe estimar os consumos de água e a quantidade de água a aplicar ao seu terreno.
  • Permite-lhe averiguar se o seu solo será ou não à partida, fácil de ser trabalhado pelas máquinas agrícolas.
  • Indica-lhe se o solo tem ou não fixação suficiente para as plantas/culturas.

Já sabia como classificar o solo quanto à sua textura? Qual o tipo de solo que possui? Diga-me nos comentários 🙂

[maxbutton id=”1″ ]

Artigos Relacionados

9 Comentários

  1. Most blogging platforms such as WordPress, Blogger and Tumblr have a built-in commenting component. With Drupal, the default comment module must be enabled.
    Depending on your platform, the base comment system will allow you to configure options, such as whether people need to register for your website to comment or they can freely comment with their name, email and website address.
    카지노사이트

  2. The main reason to use the base comment system is that it doesn’t involve any additions to your website. It is usually ready to go when you set up your website. The second reason is speed. A past study by Pingdom revealed that the base comment system on WordPress is faster than the top third-party comment systems.
    The downside of the base comment system on any blogging platform is that it will only have basic features. Advanced moderation functionality and spam-handling involves adding plugins to your website.
    퍼스트카지노

  3. Most people will be familiar with the base commenting system from any of the top platforms. The only missing element for some comment authors on these systems are their photos, as only other bloggers will have images linked to their emails or accounts.
    The second most-used commenting system is Facebook Comments, which is mostly due to the fact that Facebook is the most popular social media network. With 968 million daily active users, you can be assured that people who visit your blog will not only have a Facebook account, but will also be logged into it.
    우리카지노

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo