Quarta-feira, Maio 22, 2024

44% dos proprietários não limpam terrenos. 31% porque não tem dinheiro. Prazo para limpeza termina a 15 de Março

Fonte do artigo :Agricultura e Mar Actual

A limpeza de terrenos é fundamental para a prevenção dos incêndios em Portugal e a lei determina que todos devem estar limpos até ao dia 15 de Março, só que um inquérito da Fixando, junto de 1.780 proprietários, diz que 44% ainda não efectuou qualquer limpeza, 31% não tem dinheiro, 21% não conhece quem o faça, 19% não tem disponibilidade e 17% alega que a meteorologia não é favorável.

O inquérito, realizado entre os dias 17 e 22 de Fevereiro, indica ainda que 65% desconhece que a coima pode ascender a 120.000 euros em caso de incumprimento, embora concorde com a lei.

Ficou-se a saber também que os proprietários gastam em média 375 euros por ano com a limpeza e manutenção dos terrenos, mas cada vez mais, devido aos custos, cerca de 40% já o faz sozinho sem apoio de profissionais e apenas 35% recorre a profissionais.

Procura de serviços de limpeza cai 63%

A Fixando, que detém a maior plataforma para a contratação de serviços locais, foi por isso analisar o sector e verificou que a procura dos profissionais de limpeza de terrenos caiu 63% este ano face a 2020.

“Talvez por uma quebra generalizada dos rendimentos, aliada ao confinamento, a procura diminuiu drasticamente, mas os preços médios do serviço também caíram 38% para €325, quando em 2020 esse custo rondaria os €526, o que tem levado a que muitos optem por fazê-lo sozinhos”, explica Alice Nunes, directora de desenvolvimento de negócio da Fixando.

Segundo uma nota de imprensa da Fixando, alguns proprietários, que preferiram anonimato, dizem que “a limpeza de terrenos é essencial para evitar os incêndios e manter o ambiente mais agradável aos olhos, se todos colaborássemos evitava-se o pior”, ou que a “limpeza com moderação sempre, ou ficamos então sem floresta. As pessoas não querem só cimento, a natureza é muito mais importante”, ou que “devia se fazer muito mais para castigar quem deixa os terrenos ao abandono”.

acientistaagricola
acientistaagricolahttp://acientistaagricola.pt
Olá, sou a Rosa. Nasci e cresci em meio rural e desde cedo percebi o que queria fazer para o resto da vida. Mais tarde, quando entrei no ensino superior tornei-me Técnica Superior do Ambiente e Agrónoma, áreas que sempre me fascinaram. Este blog é mais do que um projecto pessoal...é  o culminar de duas paixões: a escrita e as ciências ambientais e agrárias. Este é um local de encontro entre todos aqueles que partilham destas mesmas paixões. 

Related Articles

Queres receber as nossas newsletters?

Preencha os campos abaixo para se inscrever.

* ao clicar em "inscrever", está a aceitar as nossas condições de marketing.
- Publicidade -spot_img
spot_img

Últimos artigos