Necessidade de água nas plantas de interior: principais cuidados a adotar

Fornecimento de água nas plantas: cuidados essenciais  a adotar

A utilização de água nas plantas requer cuidados, conhecimentos básicos e alguma experiência. É importante saber que a  água dissolve e transporta os nutrientes e  ao evaporar-se, arrefece a planta. A frequência da rega depende, por um lado, das necessidades específicas de água nas plantas, mas também das condições do local ou do recipiente.

Plantas com folhas tenras e grandes têm uma maior necessidade de água devido à grande superfície de evaporação.

Espécies com folhas pequenas, carnosas ou coriáceas libertam menos água ou conseguem até armazená-la de modo a poderem sobreviver melhor nos períodos de seca.

Os vasos mais pequenos precisam de ser regados mais frequentemente do que os maiores; os recipientes de plástico mantêm a humidade durante mais tempo do que os recipientes de barro ou terracota.

Pelas suas características, um solo arenoso seca mais depressa que um solo argiloso.

necessidades de águas nas plantas
Para as suas plantas de interior em vasos, a rega é uma das etapas mais importantes. É muito importante que não se  esqueça que as plantas em vaso ou floreira necessitam de quantidades de água superiores quando comparadas com as plantas instaladas livremente no terreno. Os sistemas radiculares das plantas são estruturas em que a planta acumula água. Deve por isso ter em consideração alguns cuidados quando pretende regar as suas plantas. Nas situações que rega  plantas pequenas e frágeis  deve utilizar um regador colocando um “bico de chuveiro”. Muito importante: regue de preferência a terra (substrato) e não as folhas das suas plantas.  No que diz respeito às sementeiras de plantas, estas devem ser regadas com um pulverizador.

Regras básicas para utilizar água nas plantas: eis o que deve fazer

  • Controle diariamente a necessidade de água(a prova do dedo).Mesmo quando chove, pode acontecer que as plantas de varanda não recebam água suficiente porque, muitas vezes, uma grande parte da água da chuva corre sobre a espessa massa de folhas.
  • O melhor é regar de manhã ou à tarde. Para evitar manchas feias, nunca regue ao meio-dia e não regue a planta por cima.
  • Prefira a quantidade(mais água) à frequência(menos vezes).
  • Só deve voltar a regar os cactos e as suculentas quando o substrato ficar seco.
  • A maior parte das espécies não aguenta encharcamentos.
  • Se um vaso, normal ou suspenso, ficar seco, coloque a planta num recipiente com água até deixarem de sair bolhas de ar.
  • As azáleas ou as orquídeas, por exemplo, precisam de água com pouco ou nenhum calcário. Para estas espécies aconselha-se a recolha de água da chuva.
água nas plantas de interior
Azáleas: deve evitar o excesso de água quando rega esta planta.O ideal é fornecer água à planta apenas quando o solo  se apresentar seco, evitando que este encharque. Sempre que possível recolha água da chuva para regar este tipo de plantas pois são mais “puras”(Fonte de imagem:Old Farmer’s Almanac).

Necessidades de água nas plantas de interior: caso tenha regado demasiado

  • As folhas começam por ficar castanhas no rebordo ou caem mesmo (na maior parte das vezes deviso ao encharcamento).
  • A base do caule apodrece.

O que fazer nestas situações:

Primeiro deixe secar o torrão do vaso e depois regue menos. Antes de regar, faça o teste acima referido, isto é, sinta a humidade do substrato com o dedo.

No caso de plantas que apodreçam facilmente, deve regar colocando água só no prato-base. O vaso deve ter na base um oríficio para escoamento de modo a não encharcar.

água a mais nas plantas
Tenha em atenção que não deve regar a planta em quantidades exorbitantes. Na maioria das vezes, quantidade de água em excesso pode trazer problemas futuro. Conheça em primeiro lugar, quais a necessidades de água especificas para cada tipo de planta

Necessidades de águas nas plantas de interior: caso tenha regado muito pouco

As folhas pendem, secam e caem.

 

O que fazer nestas situações:

Regue imediatamente e solte um pouco a camada superior de terra. No caso de um torrão muito seco, mergulhe as plantas num banho de água.

 

importancia de água nas plantas
Tente regar as suas plantas de interior utilizando o “bico do chuveiro” economizando dessa forma água de forma mais eficaz.

Necessidades de água nas plantas de interior: se a rega for demasiado irregular

Os rebentos caem prematuramente, a flor não amadurece.

O que fazer nestas situações:

Controle o substrato diariamente (o testo do dedo) e, se necessário, regue de imediato.

 

 No tempo de férias: como garantir a quantidade de água nas plantas necessária

Certamente conhece este problema: quem tratará das plantas durante as férias? Se tiver sorte poderá contar com uma vizinha simpática ou um vizinho prestável. Se faz uso de hidrocultura para as suas plantas, então é mais fácil.

Se estiver ausente durante muito tempo, pode encher o recipiente até à capacidade limite.

Existem vasos para a varanda e vasos suspensos para flores também com tanques de água, os quais fornecem água às plantas durante uma ou duas semanas.

Antes da sua partida, pode colocar as plantas num local à sombra e podar as flores, o que reduzirá nitidamente a evaporação.

Poderá também colocar as plantas num prato-base cheio de água com branulado de barro ensopado em água.

Um sistema de mechas ou de pinos pode assumir o fornecimento de água no caso de vasos mais pequenos.

Quem tiver jeito e conhecimentos técnicos, pode instalar um sistema de rega automático, o qual dará inicio à rega por meio de pequenas mangueiras com relógio automático ou de tensiómetros(sensores de humidade). Este sistema funciona com conexão à linha.

a importancia da água nas plantas

 

Quer saber mais sobre a influência da luminosidade nas plantas de varanda e de interior? Clique aqui para saber mais sobre este assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva a nossa Newsletter