Na sequência da reunião da Srª Ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque com os Conselhos Consultivos do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV) e do Instituto do Vinho do Douro e Porto (IVDP), que tinha como objetivo o impacto da pandemia da Covid-19 no setor vitivinícola, foram apresentadas algumas medidas que a FENADEGAS desde a primeira hora sempre defendeu e que esperemos possam contribuir para minimizar os efeitos negativos.

A juntar a todas as medidas excecionais que foram apresentadas durante os períodos de estado de emergência que vigoraram no país, Maria do Céu Albuquerque avançou que 10 milhões de euros do Plano Nacional de Apoio (PNA), dedicado ao setor vitivinícola, vão ser aplicados em medidas para minimizar os efeitos da pandemia Covid-19, nomeadamente em destilação e armazenagem de crise.

Este valor não compromete os programas já em curso, mas sim reforça a resposta a uma «necessidade imperiosa de criar condições para minimizar as perdas neste setor».

Há que aguardar toda a definição destas medidas, nomeadamente preços, volumes, datas.

Para além disso, foram apresentadas outras medidas dentro do Plano Nacional de Apoio e que tal como foi dito, deverão acompanhar as que se seguem com retoma económica, nomeadamente com a reabertura do Canal Horeca.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here