Destaques

Município de Vidigueira lança marca territorial e convida a viver (de verdade) o tempo

Vidigueira, Onde o Tempo se Vive pretende posicionar o concelho como local de eleição para quem nele reside, visita e investe: um destino que oferece qualidade de vida.

Vidigueira, 13 de setembro de 2021 – O Município de Vidigueira aposta numa marca territorial do concelho de Vidigueira, que pretende valorizar as suas raízes e convidar turistas e residentes a viver (de verdade) o tempo.

O novo branding serve de pilar da promoção interna e externa do concelho, unindo projetos e estratégias num único conceito. Divulgar produtos e serviços locais e criar valor no território é o grande objetivo desta iniciativa, que resulta de um plano de marketing que tem vindo a ser desenvolvido nos últimos meses.

Vidigueira, Onde o Tempo se Vive inspira-se na planície, no rio e na serra, na mesa, no pão, no vinho, na talha, nas gentes, no cante, no convívio e na autenticidade. E pretende posicionar Vidigueira como local de eleição para quem nela reside, visita e investe: um destino que proporciona qualidade de vida e onde é possível viver “de verdade”.

“Tudo o que representa Vidigueira contribui para este sentir de que, aqui, é onde o tempo se vive. Entre a planície, o rio e a serra, do convívio ao cante, do vinho de talha às laranjas e ao pão, somos um território diversificado com um potencial a explorar e a alavancar. Uma imagem que funcione como elo unificador de todas estas característica é fundamental para a promoção do concelho de Vidigueira. Os projetos que temos em mãos, como o novo Centro do Património e Turismo de Vidigueira, a Rota do Vinho de Talha e o Parque Fluvial do Guadiana são instrumentos que já fazem parte desta estratégia”, palavras de Rui Raposo, presidente da Câmara Municipal de Vidigueira.

O conceito criativo, desenvolvido pela agência Evaristo, centrou-se na diversidade cultural, social e económica do concelho de Vidigueira, onde o vinho e o vinho de talha têm um lugar de destaque. A par desta atividade, o cante alentejano, o azeite, o pão e a doçaria, os queijos e a charcutaria, o mel e as laranjas são eixos identitários, tal como os tradicionais mosaicos hidráulicos. No património cultural edificado, o Sítio Arqueológico de São Cucufate distingue-se pelo seu carácter único a nível nacional.

Assim, na marca territorial destacam-se a talha, alusiva ao vinho de talha, e as cores amarelo, azul claro, azul escuro e castanho.

O amarelo representa o trigo, o horizonte e o sol e as tradicionais molduras das casas, o azul claro a tranquilidade e a paz, o verde, a serra, a natureza e o olival. O azul escuro simboliza, em simultâneo, o Alqueva e as suas potencialidades, e um passado ligado ao navegador e explorador Vasco da Gama. Finalmente, o castanho representa o tempo para ouvir as histórias que se partilham no convívio tradicional. As cores também retratam as quatro freguesias do concelho de Vidigueira: Vidigueira, Vila de Frades, Selmes e Pedrogão do Alentejo.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo