Hit enter after type your search item

Principais pragas e doenças na vinha: quais são e como tratar

/
/
/
img
Adaptado da Circular nº10 de 2019, da Estação de Avisos de Entre Douro e Minho, disponível em:

PODRIDÃO NEGRA (BLACK-ROT)

(Guignardia bidwellii)
Existe, neste momento, nas vinhas da Região dos Vinhos Verdes, na maioria das videiras e em todas as castas, uma elevada percentagem de folhas com pústulas (manchas) de black-rot.
Esta situação dever-se-á à existência de uma grande quantidade de inóculo, que resultou de fortes ataques da doença no ano anterior.
Chamamos a atenção dos viticultores para que um número reduzido que seja, de pústulas nas folhas, pode dar origem a ataques graves nos cachos e a perdas de produção.
As chuvas caídas nestes dias deram origem a infeções com alguma gravidade.
O risco é bastante elevado.
Deve agora aplicar rapidamente um produto de ação preventiva–curativa ou erradicante, de modo a conter a progressão da doença.
Como também se torna prudente  combater o míldio, pode ser utilizado um fungicida de ação simultânea contra o míldio e o black-rot.
Nas desfolhas ainda a fazer, deve-se aproveitar para retirar o mais possível as folhas com pústulas de Black-rot. Estas folhas não devem ser deitadas para o chão, mas sim recolhidas para um saco plástico, retiradas da vinha e queimadas.
Para combate ao black-rot no Modo de Produção Biológico, são autorizados produtos à base de cobre.
Fonte das imagens: Avisos Agrícolas EDM_Circular 10_2019

MÍLDIO

(Plasmopara vitícola)
Temos observado, nas vinhas que visitamos, um número, por ora muito reduzido,.de manchas de míldio nas folhas e em alguns cachos (rot-gris). No entanto, estas poucas folhas e cachos atacados não deixam de ser fonte de inóculo a ter em  conta.
As últimas chuvas criaram condições bastante favoráveis a novas infeções.
Se não tiver a vinha coberta com um tratamento ainda dentro do período de validade, deve aplicar um fungicida de ação erradicante, com a maior brevidade.
Por questões de economia e facilidade, sugerimos um fungicida de ação simultânea anti-míldio, anti-oídio e anti-Black-rot .
Para combate ao míldio da videira no Modo de Produção Biológico, são autorizados produtos à base.

OÍDIO

(Erysiphe necator)
Se não utilizar um produto de ação simultânea anti-míldio e anti-oídio, deve aplicarum fungicida anti-oídio de ação preventiva.
Para combate ao oídio da videira no Modo de Produção Biológico, são autorizados produtos à base de enxofre e de hidrogenocarbonato de potássio(ARMICARB, VITISAN).

PODRIDÃO CINZENTA

(Botrytis cinerea)
Recordamos que o próximo tratamento standard contra a Botrytis deverá ser realizado quando a maioria dos cachos estiver no estado grão-de-ervilha[K(75)].
Para o combate à podridão cinzenta no Modo de Produção Biológico estão homologados fungicidas à base de Aureobasidium pullulans(BOTECTOR), de Bacillus subtilis(SERENADE MAX), de Bacillus amyloliquefaciens MBI 600(SERIFEL), de Pythium oligandrum(POLYVERSUM) e de hidrogenocarbonato de potássio(ARMICARB).
Por outro lado, os fungicidas à base de cobre, utilizados na proteção contra o míldio e contra o black-rot,têm efeitos secundários, mas importantes,no controlo da podridão cinzenta.

CIGARRINHA DA FLAVESCÊNCIA DOURADA

(Scaphoideus titanus)
O primeiro tratamento do ano contra a cigarrinha da flavescência dourada é obrigatório para todos os viticultores da Região dos Vinhos Verdes. Este tratamento deve ser realizado entre os dias 25 de Junho e 05 de Julho.
Na próxima circular, publicaremos a lista das freguesias com o número de tratamentos respetivos a realizar no ano em curso.
Para o combate à cigarrinha da flavescência dourada no Modo de Produção Biológico está homologado um inseticida à base de azadiractina(ALIGN).

TRAÇA-DA-UVA

(Lobesia botrana)
Não faça agora tratamento específico contra a traça.
O tratamento obrigatório contra a cigarrinha da flavescência dourada, aplicando um inseticida com ação simultânea anti-traça, terá efeito no controlo da 2ª geração da traça.

Esta circular, bem como edições anteriores, pode também ser consultada e descarregada em:

1 – www.drapn.pt

Fitossanidade > Avisos Agrícolas > Entre Douro e Minho

2 –  http://snaa.dgav.pt/

estações de avisos > Estação de Avisos de Entre Douro e Minho.

2 Comments

  1. Depois dos 60 e mais, este louco pensou em plantar um vinha pensando que era a vida no campo era fácil. E vai daí que está mais difícil o barco chegar a bom porto.
    Talvez a falta de conhecimento seja uma causa e falta de formação, porque sempre vivi noutras áreas.
    Acontece que algo de anormal se passa na minha vinha, umas manchas na parra e cachos com poeira será que a vinha está com aquilo que se chama oídio?
    Obrigado pela atenção

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views :