Domingo, Junho 16, 2024

Cogumelos comestíveis: saiba quais pode apanhar neste artigo

Portugal é um país dotado de uma riqueza natural incomparável, e esta riqueza estende-se também ao reino dos cogumelos. Com uma variedade de habitats e climas, Portugal proporciona condições ideais para o crescimento de várias espécies de cogumelos comestíveis. Neste artigo, iremos explorar algumas das espécies mais populares e saborosas de cogumelos comestíveis em Portugal, incluindo o Frade, o Boleto, os Cantarelos, a Língua de Vaca, as Sanchas, o Cogumelo-dos-césares e o Pé-de-cabra, bem como outras espécies adicionais.

Saiba como cultivar cogumelos em casa aqui

Que cogumelos comestíveis posso apanhar?

1. Frade (Macrolepiota procera)

1. Frade (Macrolepiota procera)

O Frade, cientificamente designado como Macrolepiota procera, é uma das espécies de cogumelos comestíveis mais facilmente reconhecíveis em Portugal. É também referido como “Cogumelo-de-maior” devido ao seu porte imponente, apresentando um tronco longo e um chapéu largo. Este cogumelo é muito apreciado na culinária portuguesa, sendo frequentemente utilizado em pratos como a sopa de cogumelos e o arroz de cogumelos. O Frade possui um sabor suave e uma textura carnuda, o que o torna uma escolha ideal para várias receitas.

O Frade é apreciado por muitos devido à sua aparência distinta e à facilidade de identificação nas florestas e bosques do país. A sua contribuição para a gastronomia local é inegável.

Este cogumelo é versátil e pode ser utilizado de diversas maneiras na cozinha portuguesa. É uma escolha popular para a sopa de cogumelos, proporcionando um sabor único e uma textura agradável. Além disso, o Frade é frequentemente incorporado no arroz de cogumelos, onde realça o sabor e a riqueza do prato.

Outra forma de desfrutar do Frade é grelhá-lo simplesmente. Durante o processo de cozimento, o cogumelo mantém a sua consistência firme e a sua carne branca, tornando-se uma excelente opção para pratos de carne, como estufados e guisados. Além disso, o Frade pode ser utilizado como acompanhamento ou recheio, adicionando um sabor singular às preparações culinárias.

A colheita do Frade é uma tradição que atrai entusiastas da micologia, a ciência que se dedica ao estudo dos fungos. Contudo, é importante enfatizar que a identificação precisa é crucial ao colher cogumelos na natureza, uma vez que existem espécies semelhantes que podem ser venenosas. Portanto, é recomendável contar com a orientação de especialistas ou guias experientes para garantir a segurança ao recolher e consumir cogumelos selvagens, incluindo o Frade.

cogumelos portugal
Foto de Aires Pires. Disponível em https://naturdata.com/especie/Macrolepiota-procera/38012/0/

Ver também: Há um falso “frade” venenoso que anda a enganar os amantes de cogumelos

2.Cantarelos (Cantharellus cibarius)

Os Cantarelos, também conhecidos como “chanterelles”, destacam-se pela sua aparência única e pelo sabor incrivelmente delicioso que oferecem. Estes cogumelos apresentam um chapéu em forma de funil, com cores que variam de um amarelo vibrante a um laranja atraente. A sua forma e coloração tornam-nos facilmente identificáveis na natureza.

O que torna os Cantarelos verdadeiramente notáveis é o seu sabor distinto e apetitoso. Estes cogumelos têm um sabor frutado e levemente picante, o que os torna uma escolha perfeita para uma variedade de pratos na culinária portuguesa e internacional. O sabor dos Cantarelos é frequentemente descrito como uma combinação única de notas frutadas e terrosas, proporcionando uma experiência gastronómica única.

Entre os pratos mais populares que incorporam os Cantarelos encontra-se o famoso “arroz de Cantarelos“. Nesta receita, os cogumelos são o ingrediente principal, conferindo ao prato um sabor inconfundível. Os Cantarelos também podem ser utilizados em molhos, risotos, omeletes e pratos de massa, adicionando uma dimensão especial ao paladar.

Estes cogumelos são frequentemente encontrados em bosques de carvalhos e em áreas de floresta de folha caduca, onde estabelecem uma relação simbiótica com as árvores circundantes. A sua preferência por habitats específicos contribui para a sua sazonalidade, sendo mais comuns durante os meses de outono. Isso os torna um tesouro temporário e aguardado pelos apreciadores da micologia, que exploram a natureza em busca dessas iguarias sazonais.

Ao colher Cantarelos ou qualquer outro cogumelo na natureza, é fundamental garantir uma identificação correta, uma vez que existem cogumelos semelhantes que podem ser tóxicos. A orientação de especialistas em micologia é altamente recomendada para garantir a segurança na colheita e no consumo de cogumelos selvagens.

 

cogumelos comestíves cantarelos

 

3- Boletos (Boletus edulis)

O Boleto (Boletus edulis), é outro cogumelo comestível amplamente apreciado em Portugal. Este cogumelo destaca-se pelo seu chapéu largo e carnudo e um tronco robusto, características que o tornam facilmente identificável na natureza.

O que realmente distingue o Boleto é o seu sabor rico e terroso, que o torna um ingrediente altamente valorizado em pratos tradicionais da culinária portuguesa. Os Boletos são especialmente populares em receitas de massas, risotos e até mesmo na grelha. A sua capacidade de absorver e aprimorar os sabores dos pratos, ao mesmo tempo que mantém a sua própria essência, faz dele uma escolha excecional para diversas preparações.

Conheça aqui algumas receitas com boletos.

Estes cogumelos estabelecem uma relação simbiótica com as árvores e são frequentemente encontrados em florestas de pinheiros e carvalhos. Essa ligação com as árvores é responsável pelo sabor característico e terroso dos Boletos. A sazonalidade destes cogumelos torna-os um verdadeiro tesouro sazonal aguardado ansiosamente pelos entusiastas da micologia, que exploram as florestas na esperança de encontrar este cogumelo de sabor inigualável.

Ao colher Boletos ou qualquer outro cogumelo selvagem, é fundamental assegurar a identificação precisa, uma vez que existem cogumelos semelhantes que podem ser tóxicos. A orientação de especialistas em micologia é crucial para garantir a segurança na colheita e no consumo de cogumelos selvagens.

cogumelos comestíveis boletos

 

4- Língua de Vaca (Fistulina hepatica)

A Língua de Vaca, também conhecida como “beefsteak fungus” devido à sua aparência carnuda e coloração vermelha intensa, é uma espécie de cogumelo verdadeiramente singular que prospera no ambiente de troncos de árvores. Este cogumelo é apreciado não apenas pela sua aparência impressionante, mas também pelo seu sabor ácido e textura única, que se assemelha à carne.

O que torna a Língua de Vaca tão fascinante é a sua capacidade de imitar a textura e o sabor da carne, tornando-a uma escolha apreciada em muitas cozinhas. Este cogumelo é frequentemente utilizado para acrescentar um toque extra de sabor a pratos de carne, como guisados, estufados e assados. A sua presença é capaz de elevar o sabor e a riqueza de pratos tradicionais, proporcionando uma experiência gastronómica única.

A Língua de Vaca pode ser encontrada agarrada a troncos de árvores em bosques e florestas, onde se desenvolve em simbiose com as árvores hospedeiras. A sua coloração vermelha e a aparência que lembra uma língua são características que facilitam a sua identificação na natureza.

No entanto, é importante mencionar que, assim como acontece com todos os cogumelos selvagens, é essencial garantir a identificação precisa da Língua de Vaca antes de a colher e consumir, uma vez que existem espécies de cogumelos venenosos que se assemelham a ela.

cogumelos comestíveis fistulina hepatica

 

5-Sanchas (Lactarius deliciosus)

As Sanchas, cujo nome científico é Lactarius deliciosus, são cogumelos que se destacam pela sua cor laranja brilhante e pelo sabor suave e ligeiramente picante que oferecem. Estes cogumelos são também conhecidos por “sanchas” ou “robellons” em algumas regiões de Portugal, e são considerados um ingrediente muito popular em pratos tradicionais.

A característica que torna as Sanchas particularmente intrigantes é a sua capacidade de libertar uma substância de cor laranja quando são cortadas ou partidas. Este fenómeno torna a identificação deste cogumelo mais fácil, mas é importante notar que a cor laranja libertada pode manchar as mãos e utensílios de cozinha, o que é uma característica única das Sanchas.

O sabor suave e ligeiramente picante das Sanchas faz delas um componente valioso em diversas receitas. Estes cogumelos são frequentemente utilizados em pratos de caça, estufados, guisados e molhos, onde contribuem para um sabor único e um toque de cor à culinária.

As Sanchas são geralmente encontradas em áreas de floresta de pinheiros e carvalhos, onde estabelecem uma relação simbiótica com as árvores circundantes. A sua sazonalidade torna-as um tesouro sazonal para os entusiastas da micologia, que aguardam ansiosamente a temporada para colher e saborear estas iguarias.

Tal como acontece com todos os cogumelos selvagens, é fundamental assegurar a identificação correta das Sanchas antes de as colher e consumir estes cogumelos comestíveis, uma vez que existem cogumelos semelhantes que podem ser tóxicos. A orientação de especialistas em micologia ou a colaboração com locais experientes é aconselhável para garantir uma colheita segura e uma experiência culinária memorável.

cogumelos comestíveis quais são

6-Cogumelo-dos-césares (Amanita caesarea)

O Cogumelo-dos-césares, cientificamente conhecido como “Amanita caesarea,” é uma verdadeira joia da gastronomia em Portugal. Este cogumelo é altamente valorizado pela sua aparência nobre e sabor delicado, tornando-o uma iguaria cobiçada nos círculos gastronómicos. Com sua elegância e sabor requintado, o Cogumelo-dos-césares é considerado um dos cogumelos mais saborosos do mundo.

Uma característica notável deste cogumelo é a sua associação histórica com a realeza, daí o nome “Cogumelo-dos-césares”. A sua aparência é distinta, com um chapéu que varia de laranja a vermelho, muitas vezes adornado com tons dourados, conferindo-lhe um ar majestoso. O Cogumelo-dos-césares é também reconhecido por possuir uma variedade de nomes comuns, incluindo “rei da floresta” e “amanita dos césares”.

Embora a sua beleza seja evidente à primeira vista, é o seu sabor que realmente distingue este cogumelo. O Cogumelo-dos-césares é apreciado pelo seu sabor delicado e levemente adocicado, que o torna uma escolha ideal para pratos de alta gastronomia. É frequentemente preparado de maneira simples para realçar o seu sabor único, sendo salteado com alho e azeite ou incorporado em risotos e pratos de massa.

É importante notar que a Amanita caesarea é uma das poucas espécies de Amanita que são enquadrados nos cogumelos comestíveis, visto que muitas outras são venenosas. No entanto, como acontece com todos os cogumelos selvagens, a identificação precisa é essencial para garantir a segurança no consumo. A orientação de especialistas em micologia ou a colaboração com conhecedores locais é altamente recomendada para quem deseja colher e degustar este tesouro da natureza.

Conheça a receita: Frango Guisado com Amanita Caesarea

7-Pé-de-cabra (Hydnum repandum)

O Pé-de-cabra, também conhecido como “hedgehog mushroom” devido à sua aparência distinta, é um cogumelo que merece destaque pela sua singularidade. O que o torna verdadeiramente notável é a presença de espinhos na parte inferior do chapéu, em vez das tradicionais lamelas que se encontram na maioria dos cogumelos. Esses espinhos conferem ao Pé-de-cabra uma textura única e um sabor aveludado que o diferencia dos outros cogumelos.

A aparência do Pé-de-cabra é caracterizada pelos espinhos de cor creme ou amarelada que cobrem a parte inferior do chapéu. Esta característica torna-o facilmente identificável na natureza e também é responsável pelo seu nome “Pé-de-cabra”, devido à semelhança com os esporões de um casco de cabra.

Além da sua aparência peculiar, o Pé-de-cabra é apreciado pelo seu sabor distinto e textura carnuda que se assemelha à carne. Este cogumelo é frequentemente utilizado na culinária portuguesa em pratos como omeletes, sopas e guisados, onde adiciona um toque especial e uma dimensão única ao paladar. A sua capacidade de absorver os sabores dos pratos enquanto mantém a sua própria essência faz dele um ingrediente versátil na cozinha.

O Pé-de-cabra é encontrado em várias áreas de Portugal, geralmente em bosques de carvalhos e outras áreas de floresta de folha caduca. Como com todos os cogumelos selvagens, é crucial garantir a identificação precisa antes de colher e consumir o Pé-de-cabra, para evitar qualquer risco associado à ingestão de cogumelos tóxicos. A consulta de especialistas em micologia ou a colaboração com conhecedores locais é aconselhável para uma experiência culinária segura e gratificante e assegurar que está a colher cogumelos comestíveis.

quais são os cogumelos comestíveis

Espero que tenham gostado deste artigo! Saber identificar cogumelos comestíveis requer muito conhecimento e prática e este artigo apenas fornece uma ideia! Muito cuidado com os cogumelos que colhem.

Até ao próximo artigo 🙂

 

 

 

 

acientistaagricola
acientistaagricolahttp://acientistaagricola.pt
Olá, sou a Rosa. Nasci e cresci em meio rural e desde cedo percebi o que queria fazer para o resto da vida. Mais tarde, quando entrei no ensino superior tornei-me Técnica Superior do Ambiente e Agrónoma, áreas que sempre me fascinaram. Este blog é mais do que um projecto pessoal...é  o culminar de duas paixões: a escrita e as ciências ambientais e agrárias. Este é um local de encontro entre todos aqueles que partilham destas mesmas paixões. 

Related Articles

Queres receber as nossas newsletters?

Preencha os campos abaixo para se inscrever.

* ao clicar em "inscrever", está a aceitar as nossas condições de marketing.
- Publicidade -spot_img
spot_img

Últimos artigos