Como cultivar alecrim: truques essenciais de cultivo a ter em conta

0
390
como cultivar alecrim

O alecrim é uma erva aromática muito  usada nos pratos culinários, no entanto, apresenta igualmente inúmeras  propriedades medicinais. É uma aromática muito fácil de cultivar, podendo ser instalada a partir de sementes ou estacas. Tem preferência por solos  bem drenados e locais com boa exposição solar, embora também possa crescer em situações de sombra parcial. É uma aromática que tem moderadas necessidades hídricas e por isso deve regar regularmente, porém sempre evitando o encharcamento do solo. Para os agricultores urbanos, saiba que o alecrim também pode ser cultivado em vasos dentro de casa. É moderadamente resistente a doenças e pragas, mas pode ser afetado por fungos se o solo estiver constantemente húmido. O alecrim  deve ser podado regularmente para manter sua forma e estimular o crescimento. Com colheita no verão, conheça neste artigo algumas dicas para cultivar alecrim na sua horta e ou terreno.

cultivar alecrim na horta

Utilizações mais comuns do alecrim

Tal como descrito acima, o alecrim é amplamente utilizado na culinária como tempero para carnes, peixes, marinadas, molhos, sopas, bem como outras receitas. Além disso, o alecrim é também utilizado na medicina alternativa devido às suas propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e analgésicas. Dentro dos produtos criados com base no alecrim, destaco o óleo de alecrim. O óleo essencial de alecrim é extraído das folhas e utilizado em aromaterapia para aliviar dores de cabeça, dores musculares e artrite. Pode ser igualmente utilizado em produtos cosméticos e cuidados com a pele devido a suas propriedades anti-envelhecimento.  A água de alecrim é também muito utilizada, com estudos que comprovam os seus benefícios (ver aqui).O alecrim é também usado como planta ornamental devido à sua morfologia apresentando folhas verdes escuras e flores com cores vibrantes.

Quais os maiores produtores de alecrim?

Os maiores produtores de alecrim no mundo incluem países da Europa, África e América Latina. Os principais países produtores  de alecrim incluem: Espanha, Itália, Marrocos, Tunísia, México, Portugal, Grécia, Turquia e Argélia.

Segundo dados estatísticos atuais, a Espanha é o maior produtor mundial de alecrim, com grandes plantações na região de Murcia. A Itália é também um grande produtor, destacando-se produções na  região da Calábria. Na região de Tanger-Tétouan-Al Hoceima, em Marrocos, existem também grandes plantações de alecrim.

Tunísia é um importante produtor de alecrim, com grandes plantações na região de Kairouan. O México é um importante produtor de alecrim, com grandes plantações na região de Oaxaca e Chiapas.Também Portugal é um importante produtor de alecrim, com grandes plantações na região do Alentejo e Algarve.

cultivar alecri
O alecrim possui imensas aplicações tanto na culinária, medicinal e cosmética

Classificação botânica do alecrim

A classificação botânica do alecrim é Rosmarinus officinalis. É uma planta arbustiva perene pertencente à família Lamiaceae (ou Labiatae), que também inclui outras ervas aromáticas como hortelã, manjericão e orégãos. O alecrim é originário do Mediterrâneo e é cultivado em todo o mundo. Possui folhas verdes escuras, flores azuis ou rosa e é bastante resistente a secas e ventos.

Outros aspectos importantes a ter em conta sobre o alecrim

O alecrim é uma planta arbustiva perene, que pode alcançar de 0,6 a 2 metros de altura. Possui ramos espessos e densamente ramificados, com folhas opostas, simples, lineares a lanceoladas, com bordos serrilhados, de cor verde escura e aroma forte e agradável. As flores são pequenas, agrupadas em inflorescências terminais, com cor azul ou rosa, e que se desenvolvem no verão. O fruto é uma cápsula de sementes pequenas e escuras.

Como é uma planta perene, significa que o alecrim vive por mais de dois anos e produz flores e sementes anualmente. Apresenta raízes profundas e fortes, que lhe permitem sobreviver a condições climáticas adversas, tais como secas prolongadas. Tem um crescimento muito pronunciado e é capaz de  crescer continuamente, produzindo novos ramos e folhas a cada ano, a menos que sofra danos severos ou seja cultivado em condições inadequadas. O alecrim é geralmente cultivado como anual, mas pode ser cultivado como perene em climas temperados. Já pensou em cultivar alecrim?

Tipos de solos que o alecrim gosta

O alecrim prefere solos bem drenados, com boa capacidade de retenção de água e rico em matéria orgânica. O alecrim cresce bem em solos arenosos, argilosos e calcários, desde que tenham boa drenagem. O alecrim também pode ser cultivado em solos mais pobres, mas requer fertilização regular. Esta aromática não tolera solos húmidos ou encharcados, dado que pode levar ao aparecimento de fungos e outras doenças. Se pretende cultivar alecrim, deve ter em atenção estes aspectos.

Como cultivar alecrim: aspetos sobre a fertilização

O alecrim é uma planta relativamente fácil de cultivar e geralmente não requer muita fertilização, desde que seja plantado num solo rico em matéria orgânica. No entanto, esta aromática precisa de alguns nutrientes básicos para crescer e produzir folhas e flores. Os nutrientes principais que o alecrim precisa incluem:

  1. Azoto(N): é necessário para o crescimento vegetativo, para auxiliar na produção de novas folhas e ramos.
  2. Fósforo (P): é importante para o desenvolvimento das raízes e a produção de flores.
  3. Potássio (K): é importante para a resistência à seca e ao aparecimento de doenças.
  4. Cálcio (Ca): é importante para o desenvolvimento dos tecidos da planta e prevenir a ocorrência de doenças.
  5. Magnésio (Mg): é importante para a produção de clorofila, que é essencial para a fotossíntese.
  6. Enxofre (S): é importante para a produção de proteínas e aminoácidos.
  7. Ferro (Fe): é importante para a produção de clorofila e para evitar a clorose.

Além de todos estes nutrientes, o alecrim também precisa de micronutrientes como boro, cobre, zinco e molibdénio, mas geralmente esses são fornecidos pela adição de adubos ao solo.

Para dar um boost de nutrientes ao alecrim, poderá adicionar adubos a estas plantações em momentos específicos ao longo do seu ciclo de vida. Dessa forma, irá garantir o crescimento saudável das plantas e maximizar a produção de flores. Alguns dos adubos que pode adicionar:
  1. Adubo orgânico: pode adicionar composto ou húmus de minhoca no solo antes da plantação e também adicionar este adubo ao  solo em redor das plantas durante o crescimento.
  2. Fertilizante granulado: pode aplicar fertilizante granulado no início da primavera e novamente durante o verão, seguindo as instruções do produto.
  3. Adubo líquido: pode aplicar adubo líquido durante o crescimento da planta, seguindo as instruções do produto.
  4. Cobertura morta: pode adicionar cobertura morta (como folhas, palha, ou serrim) ao redor das plantas para manter o solo húmido e fornecer nutrientes.

como cultivar alecrim em vaso

Aspetos a ter em conta sobre a rega para cultivar alecrim

A rega é um factor importante se pretende cultivar alecrim de forma bem sucedida. Esta aromática precisa de uma quantidade moderada de água para crescer e produzir flores e folhas. No entanto, o alecrim não tolera solos encharcados ou demasiado húmidos, dado que pode levar ao aparecimento de fungos e outras doenças. A rega deve ser feita regularmente, mas evitando o encharcamento do solo.

É recomendado regar o alecrim uma vez por semana, fornecendo cerca de 1-1,5 polegadas de água. No entanto, é importante observar a humidade do solo antes da rega, pois o alecrim não precisa de água caso  o solo esteja muito húmido. Durante períodos de seca, a rega pode ser aumentada para manter os níveis de humidade dentro do necessário pela planta.

É importante também evitar regar o alecrim durante o período noturno, dado que  pode favorecer o desenvolvimento de fungos/doenças. A rega deve ser feita pela manhã ou ao final de tarde, para que as “folhas possam secar” antes de anoitecer.

Além disso, é importante lembrar que o alecrim também precisa de boa drenagem, por isso, é importante não plantar em solo encharcado ou em vasos que não possuam furos de drenagem.

Os métodos de rega do alecrim que deve considerar são:

  1. Rega por aspersão: é o método mais comum, onde a água é debitada sobre as folhas e  solo através de um jato de água ou um aspersor (forma de chuva). Este método é eficaz para humedecer o solo e as folhas, mas deve ser feito com cuidado para evitar encharcamento.
  2. Rega localizada/gota-a-gotaé um método eficiente para fornecer água diretamente ao solo e evitar a evaporação. Este método é geralmente usado em jardins de ervas aromáticas por exemplo, onde as plantas são cultivadas em vasos ou caixas. Neste método, a água é distribuída através de tubos perfurados ou mangueiras gotejadoras.
  3. Rega por sulcos: é um método comum em aromáticas, onde há a “construção” de   sulcos ou valas no solo. A água é então distribuída através destes sulcos para humedecer o solo. Este método é eficaz para plantas de grandes dimensões ou para áreas de cultivo expressivas.
  4. Rega por imersão: é um método onde a planta inteira é imersa em água para humedecer completamente o solo e as raízes. Este método é útil para plantas jovens ou recém-plantadas.

É importante lembrar que, independentemente do método de rega escolhido, é importante fazer a monitorização  da humidade do solo e evitar o encharcamento.

como cultivar alecrim

Como cultivar alecrim: conheça as principais pragas e doenças

Destaco abaixo as principais pragas e doenças que podem afetar o alecrim:

  1. Mosca-branca: esta praga é causada por um inseto que suga a seiva da planta e pode causar danos significativos às folhas e flores.
  2. Ácaro-vermelho: esta praga é causada por um ácaro microscópico que pode causar manchas vermelhas nas folhas e prejudicar o desenvolvimento da planta.
  3. Oídio: esta doença fúngica é causada por humidade excessiva e pode causar manchas brancas nas folhas e prejudicar o desenvolvimento da planta.
  4. Podridão radicular: esta doença fúngica é causada por solos húmidos e pode causar a morte da planta.
  5. Botrite: é uma doença fúngica que pode causar apodrecimento das folhas, flores e caules, podendo matar a planta.

Essas pragas e doenças podem ser evitadas com boas práticas de cultivo, como rega adequada, boa drenagem do solo, boa ventilação e evitando o excesso de humidade. Além disso, é importante remover as partes afetadas da planta assim que elas forem identificadas. O uso de fungicidas orgânicos ou sintéticos também podem revelar-se eficazes para controlar algumas doenças fúngicas.

A poda no alecrim: o que ter em conta

A poda é uma tarefa importante no cultivo de alecrim, pois ajuda a manter a planta saudável e  também a estimular o crescimento de novos ramos e folhas. Algumas tarefas de poda incluem:

  1. Poda de formação: é realizada logo após a instalação da cultura para dar forma à planta e remover ramos danificados ou murchos.
  2. Poda de manutenção: é realizada regularmente durante o crescimento da planta, para remover ramos secos, danificados ou murchos e estimular o crescimento de novos ramos e folhas.
  3. Poda de rejuvenescimento: é realizada a cada 2-3 anos, para remover ramos antigos e estimular o crescimento de novos ramos e folhas.

É importante lembrar de seguir as recomendações de poda da sua região e as características da sua planta. Algumas plantas de alecrim podem requerer uma poda menos frequente, enquanto outras podem precisar de poda mais frequente.

A poda também é importante para evitar que a planta fique muito grande para o espaço disponível, e também para ajudar a controlar o seu tamanho e forma. A poda pode ser feita em qualquer época do ano, mas é melhor evitar poda em períodos de calor intenso ou em condições climáticas adversas.

Além disso, é importante lembrar que não deve cortar mais de um terço da planta de cada vez, para permitir que a planta continue a se desenvolver  corretamente e que produza bem.

Consociações onde é utilizado o alecrim

A consociação de culturas é a técnica que consiste em plantar diferentes culturas próximas umas das outras para beneficiar o crescimento e a produção de ambas. O alecrim é um bom exemplo de uma planta que pode se beneficiar de consociações com outras espécies.

Alguns exemplos de consociações em que o alecrim é usado:

  1. Tomates: O alecrim ajuda a repelir insetos que podem prejudicar os tomates, e também ajuda a melhorar o sabor dos tomates.
  2. Couves: O alecrim ajuda a repelir insetos que podem prejudicar as couves, e também ajuda a melhorar o sabor das couves.
  3. Feijões: O alecrim ajuda a repelir insetos que podem prejudicar os feijões, e também ajuda a melhorar o sabor dos feijões.
  4. Cebolas: O alecrim ajuda a repelir insetos que podem prejudicar as cebolas, e também ajuda a melhorar o sabor das cebolas.
  5. Ervas aromáticas: O alecrim é uma planta complementar para outras ervas como oregãos, manjericão, tomilho, entre outros.
  6. Flores: O alecrim é uma planta complementar para outras flores, como calêndulas, crisântemos, entre outros.

Estas são apenas algumas sugestões de consociações com o alecrim. É importante lembrar que a escolha das espécies deve ser baseada na compatibilidade e adaptação das plantas no seu ambiente específico.

como cultivar alecrim

O momento certo para a colheita do alecrim

Agora que já sabe o essencial para cultivar alecrim, é importante falar do momento da colheita. A colheita do alecrim geralmente é feita durante o verão, quando as flores estão completamente desenvolvidas. As folhas podem ser colhidas a qualquer momento, mas são mais concentradas em aroma e sabor quando a planta está em floração.

Para colher as folhas, é importante cortar as ramificações com uma tesoura de poda, deixando cerca de 2cm de comprimento. Retire as folhas das ramificações, usa-as frescas ou seque-as  para uso futuro.

Para colher as flores, é recomendado cortar os ramos inteiros, logo abaixo das flores, e secá-las para uso futuro.

É importante evitar colher mais do que um terço das folhas ou flores, para permitir que a planta continue a se desenvolver e produzir mais.

É importante lembrar que a colheita deve ser feita com cuidado, para evitar danificar a planta e garantir que ela continue a produzir.

Dicas para comprar vasos de alecrim para sua casa

Para terminar, partilho consigo algumas dicas para comprar vasos de alecrim. Aqui vão:

  1. Escolha vasos de boa qualidade: Certifique-se de escolher vasos feitos de materiais duráveis, como cerâmica ou terracota, que permitem uma boa drenagem e evitam a acumulação de humidade.
  2. Escolha o tamanho adequado: Certifique-se de escolher vasos de tamanho adequado para o tamanho da planta e do espaço disponível. Lembre-se de que vasos pequenos podem limitar o crescimento da planta.
  3. Verifique a drenagem: Certifique-se de que o vaso tem furos de drenagem no fundo para evitar a acumulação de água e o apodrecimento das raízes.
  4. Considere o estilo dos vasos: Escolha vasos que combinem com o estilo da sua decoração e do seu jardim.
  5. Verifique a data de plantação: Se estiver a comprar uma planta já grandinha, verifique a data de cultivo para garantir que a planta não tenha já “muita idade” e “pouca energia”.
  6. Verifique a saúde da planta: Verifique se a planta tem folhas verdes e saudáveis, sem sinais de doenças ou pragas.

Já se sente mais confortável para cultivar alecrim depois de ler este artigo? Conte-me nos comentários os truques que gostou mais de aprender ou já usa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.